Bombas de gasolina fiscalizadas

A equipe de fiscaliza‡Æo do Inmetro e do Instituto de Pesos e Medidas do Amap  estÆo verificando as bombas dos postos de gasolina da capital e 16 munic¡pios do estado.

O objetivo ‚ garantir a qualidade recomendada pelos ¢rgÆos. Saiba como ‚ feita esta fiscaliza‡Æo. Os t‚cnicos utilizam um recipiente com metragem de 20 litros, que ‚ enchido com gasolina, e em caso de falta de aproximadamente 100ml, o posto nÆo recebe penalidades, mas se houve vazÆo maior do que o aceito, o estabelecimento ‚ interditado, autuado e os propriet rios terÆo que pagar de 500 a 5 mil Ufir (Unidade Fiscal de Referˆncia), que est  custando atualmente R$ 1,0641. Contudo, se nÆo for encontrado nenhuma irregularidade, o dono do posto ter  que pagar apenas uma taxa anual de R$ 60 por cada bomba (bico), recebendo o selo que garante a qualidade dos servi‡os prestados pelo estabelecimento.

“At‚ o momento nÆo encontramos irregularidades nos postos verificados”, confirmou o chefe da fiscaliza‡Æo do Inmetro e do IPEM/AP, Edson FrazÆo.