Brasil vai ao Motocross das Nações

A Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) confirmou, nesta segunda-feira (28.07) que o Brasil irá mandar uma equipe para o Motocross das Nações 2008.

A competição acontece nos dias 27 e 28 de setembro, em Donington Park, na Inglaterra. Este será o segundo ano consecutivo que o país será representado na competição.

A equipe brasileira já foi anunciada: o Conselho Técnico Desportivo (CTD) da CBM confirmou que Jorge Balbi, Leandro Silva, Marcelo Lima e Jean Ramos formarão a seleção nacional.

Jean Ramos conquistou sua vaga pelos excelentes resultados nas últimas etapas do brasileiro e ao se consagrar campeão Latino-Americano na categoria MX2. Já Leandro Silva está em excelente forma, haja visto que venceu 3 das 4 provas do Latino-Americano. Além disso, o piloto vem apresentando um ótimo desempenho no campeonato nacional, estando na disputa direta pelo título. Outro fator que pesou na escolha de foi que o piloto representou muito bem o Brasil na competição do ano passado.

Principal piloto do Brasil na modalidade, Balbi fará parte da equipe pelos seus resultados excelentes este ano. Atualmente, o piloto é o 12º colocado no AMA Motocross, já tendo conseguindo um top 5 e dois top 10. Outro piloto à disposição do time e que irá compor o quadro de atletas convocados é Marcelo Lima, o Ratinho, que é o piloto mais experiente da categoria.

“Para a participação no Nações uma experiência prévia em provas internacionais é de extrema importância e estes pilotos demonstraram grande personalidade nas provas disputadas”, enfatiza Alexandre Guelman, presidente da CBM.

Com uma equipe forte, a expectativa é que o Brasil supere o resultado de 2007, quando já tinha obtido um resultado histórico. No ano passado, em Budds Creek, nos EUA, a equipe conseguiu pela primeira vez se classificar para as finais da competição.

Antes disso, o Brasil já havia participado da final uma vez, mas obteve a vaga por ser país sede da competição. Contando com o apoio da Honda, o time brasileiro terá uma mega estrutura de box e motos de primeiro nível, prontas para fazer frente aos melhores pilotos do mundo.

“Para que tenhamos resultados como o do ano passado, temos que estar preparados no mesmo nível de equipamentos que as demais equipes. São motos já preparadas, incluindo motos reservas, estrutura de boxes (motorhomes), peças de reposição, pneus para os diferentes tipos de pisos, apoio logístico, alimentação especial para os pilotos, e principalmente, um acompanhamento dos atletas, conscientizando-os do trabalho em equipe, bem como diminuindo as ansiedades naturais da competição”, explicou Guelman.

Ele ressalta o fato de que o Nações não é uma competição individual, mas sim, de uma equipe brasileira, cujo o sucesso depende do trabalho em equipe.

“Este foi mais um fator que influiu na formação do grupo. Se não houver esta consciência dos pilotos, ou seja, que não basta que um piloto se destaque individualmente, é necessário que toda a equipe seja constante para que possamos classificar o Brasil. Este entrosamento o Leandro e o Balbi já possuem em função do Nações do ano passado. Os demais com certeza estarão engajados de forma coesa para que consigamos a classificação e um resultado final expressivo”.

Ainda não está definida a data de embarque da equipe mas, como a prova será na Inglaterra e as pistas são muito diferentes das do Brasil, está sendo estudada uma ida com antecedência para que os pilotos façam uma adaptação prévia.