O percurso do dia foi de Manhuaçu a Viçosa, ambas cidades mineiras

Brasileiro de Enduro FIM terá início no mês de março

O Campeonato Brasileiro de Enduro FIM terá início nos dias 14 e 15 de março. A cidade de Ibiraci (MG), localizada a 425 km de Belo Horizonte, mais uma vez recebe uma etapa da competição nacional. A prova também será válida pelas 2ª e 3ª etapas do Campeonato Mineiro. A prova de abertura é considerada uma das etapas mais técnicas e exigentes do calendário, com deslocamentos por trilhas e especiais duras. Para a edição desse ano os organizadores prometem manter essas características e utilizar tudo que a região oferece.

O percurso do dia foi de Manhuaçu a Viçosa, ambas cidades mineiras

Vai começar o Brasileiro de Enduro FIM 2015 – foto de Doni Castilho

Ibiraci fica na região da Serra da Canastra e possui no seu entorno inúmeras trilhas, com graus de dificuldade variados e diferentes tipos de piso e relevo, ou seja, o cenário ideal para a prática do Enduro. Somadas a esses atributos naturais, os organizadores prepararam trechos com obstáculos artificiais e elaboraram especiais como o inédito Super Test, que é uma mistura de um Enduro Test com um Cross Test, formando um trecho bastante variado.

O percurso da prova tem 50 quilômetros de extensão e foi dividido em três especiais, um Cross Test, um Super Test e um Extreme Test, com tempo estimado em 02h10 por volta. No sábado, os pilotos terão que fazer 3 voltas completas, sendo que na primeira somente o Extreme Test será para reconhecimento e as outras especiais já serão cronometradas.

BrasEndFIM_1_03_03

No domingo, mais duas voltas valendo todas as especiais. O forte calor, característico dessa época do ano, representará mais um obstáculo e vai exigir dos competidores um bom preparo físico e boa hidratação. Além disso, existe a possibilidade de pancadas de chuva, o que pode alterar o desempenho nas especiais.

De acordo com Maurício Brandão, presidente da Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais e diretor de Enduro da Confederação Brasileira de Motociclismo, a modalidade vem se desenvolvendo tecnicamente dentro e fora das trilhas e hoje temos pilotos profissionais e equipes fortes “Buscamos a profissionalização do esporte em todos os aspectos que envolvem a competição, desde as trilhas até infraestrutura para receber pilotos e equipes, passando pela apuração, segurança, parte promocional, premiação e divulgação do evento. Criamos um padrão que vem se mostrando adequado para o Enduro e que pode ser adaptado para outras modalidades”, afirmou o dirigente.

Separador_motos