Disputas de arrepiar no Brasileiro de Motocross em Campo Grande

Brasileiro de MX: resumo da etapa de Campo Grande (MS)

Disputas de arrepiar no Brasileiro de Motocross em Campo Grande

Disputas de arrepiar no Brasileiro de Motocross em Campo Grande - foto de Kelson Rene

Domingo à tarde em Campo Grande, o clima seco da cidade, o calor e o sol marcando forte presença, dão o tom do local. O céu azul e com poucas nuvens acompanham o cenário. A pista, de 1.400m, do Autódromo Internacional Orlando Moura precisa ser molhada constantemente. Foi assim, que os pilotos da MX1 deram mais um show para o povo da capital do estado do Mato Grosso do Sul, já desacostumado com esse tipo de adrenalina, após 14 anos sem uma etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross. Foi o suficiente para deixar uma sensação de quero mais.

WELLINGTON GARCIA VENCE E ASSUME 3ª POSIÇÃO NA MX1

Duas baterias onde não se economizou em emoção para o público, que comemorou a cada disputa por posição. Os pegas levantaram o público nas arquibancadas.

No resultado final da MX1, o vencedor foi Wellington Garcia, que se aproxima um pouco do líder do campeonato, Jetro Salazar. Para o piloto de #21 “Agora é trabalhar para a próxima prova. Um resultado desses faz a gente acreditar que pode seguir vencendo, ainda mais em uma prova difícil como foi a de hoje”. Ele chega à terceira posição do Brasileiro, ficando a 26 pontos do líder, com 145, enquanto Jetro soma 171.

Entre as boas histórias, está a de Carlos Campano, que sofreu uma lesão no tornozelo e retornou nessa etapa apenas para conseguir alguns pontos e não se afastar muito dos líderes do campeonato. Num primeiro momento, Campano chegou a brigar por vitórias, mostrando que ainda tem muito a realizar. Mas, devido à lesão, o rendimento dele acabou caindo, o que não diminui o feito do espanhol. Campano é o quinto na classificação geral da MX1.

1ª Bateria – Dada a largada, o líder do campeonato Jetro Salazar assume a liderança seguido de perto por Jean Ramos, que logo na segunda volta assume a liderança. Porém, por pouco tempo, até cair, ainda na mesma volta, e deixar o caminho livre para Salazar. O espanhol Carlos Campano, que havia sofrido um acidente a duas etapas atrás, aproveita a oportunidade e assume logo a segunda posição. Campano e Salazar travam a disputa pelo primeiro lugar, levantando o público nas arquibancadas.

Final de semana feliz para Wellington Garcia em Campo Grande - foto do arquivo pessoal do piloto

Final de semana feliz para Wellington Garcia em Campo Grande - foto do arquivo pessoal do piloto

Enquanto isso, quatro pilotos brigam pelo terceiro lugar. O americano Kevin Rookstool, estreante na prova, substituindo o compatriota Kyle Regal, puxa a fila seguido por Balbi Jr, Marcello de Lima e Humberto Martin. Wellington Garcia vem se aproximando do pelotão. Enquanto Jetro Salazar abre distância, Campano começa perder rendimento e logo é alcançado. Balbi Jr cai na volta 11 e deixa a briga pelo pódio. Já Wellington Garcia, chega ao pelotão e assume a 4ª posição com a queda de Marcello de Lima. Wellington ultrapassa o americano e chega ao terceiro lugar. O americano Kevin Rookstool cai, indo para o 9ª. Campano parece ainda sentir a contusão e em seguida, perde a posição para Wellington. Ele ainda perde mais duas posições. Jetro Salazar termina a bateria em primeiro, com grande vantagem para os demais pilotos.

2ª Bateria – Na última prova do dia, Balbi Jr dominou a metade final da bateria, saindo em quarto lugar, e na quarta volta ultrapassou Jean Ramos, começando a perseguição até os dois líderes de então: Wellington Garcia e Jetro Salazar. Numa grande manobra, Balbi Jr ultrapassa Salazar nas costelas. Não demora muito, ultrapassa Wellington e assume a liderança, abrindo a diferença de volta em volta. Mas na última volta, quando tinha 12 segundos de vantagem para o segundo colocado, ele cometeu um erro no mesmo local onde ultrapassou Jetro, o que lhe custou a vitória e resultou num quarto lugar na bateria e um quinto na soma. “É difícil trabalhar com a derrota. Essa não é a primeira vez que acontece isso, mas que seja a última. Perdi, mas pelo menos fica o aprendizado de que posso andar entre os primeiros. Agora, é ir para casa e trabalhar”, resumiu Balbi.

Em busca de pontuação, Carlos Campano fez uma prova tímida, já que vem se recuperando de uma lesão no tornozelo, terminando em sétimo essa bateria. Jetro Salazar largou bem, assumiu a ponta, mas logo na segunda volta perdeu a posição para Wellington Garcia. Jetro segurou o quanto pôde, mas perdeu a posição para Balbi. Jetro ainda disputa pelo segundo lugar com Adam Chatfield. Ele chega a cruzar em segundo, mas recebeu uma penalidade de dez segundos por sair da pista e voltar em local posterior (cortar a pista), terminando em terceiro. O inglês esteve sempre na zona de pódio, fazendo uma corrida segura e com isso, terminou em segundo na Bateria. Os pegas pela primeira posição, no começo da prova, sempre tiveram Wellington Garcia envolvido. O piloto dominou a primeira metade até o momento em que foi ultrapassado por Balbi Jr., então, a emoção ficou por conta da disputa do segundo lugar, quando ele e Jetro brigavam pela posição. Firme na segunda posição, ele assume a liderança a meia volta do final, quando Balbi Jr caiu. “Quando eu passei no Arco de Chegada procurei o Balbi Jr e não achei. Foi aí que eu tive a certeza que tinha vencido”, disse Wellington.

Resultado da MX1 – somatória das baterias:
1º Wellington Garcia
2º Jetro Salazar
3º Adam Chatfield
4º Humberto Martin
5º Jorge Balbi Jr

Classificação do campeonato após 4 etapas – MX1
1º Jetro Salazar
2º Jorge Balbi Jr
3º Wellington Garcia
4º Jean Ramos
5º Carlos Campano

THALES VILARDI VENCE NA MX2 E DIMINUI DIFERENÇA DO LÍDER
Uma corrida com muitas mudanças de posições e provas de recuperação.

Thales Vilardi vence na MX2 e diminui diferença para o líder

Thales Vilardi vence na MX2 e diminui diferença para o líder - foto de Kelson Rene

Thales Vilardi venceu as duas baterias da MX2 e com esses resultados diminuiu a diferença que o português Paulo Alberto acumulava na liderança do Campeonato. “Fiz uma boa prova, agora a diferença para o líder é de apenas oito pontos. Esse era meu objetivo. Vou focar agora em Limeira, que é a próxima Etapa, para levar o título do Brasileiro”, apontou Thales. Já o português fez duas provas de recuperação. Caiu na largada das duas baterias e, mesmo em último, conseguiu terminar em segundo.

1ª Bateria – Gustavo pessoa fez o holeshot, mas logo na primeira volta Thales Vilardi assumiu a ponta e administrou a prova. Anderson Cidade estava em terceiro quando sofreu uma queda e acabou na sexta colocação. Paulo Alberto caiu na largada e fez uma prova de recuperação. Hector Assunção também não largou bem. Ainda assim os dois pilotos deram show, conquistaram as posições aos poucos terminando em segundo e terceiro respectivamente. Enzo Lopes, que estreou este ano na categoria, travou boas disputas e terminou em quinto.

2ª bateria – Dudu Lima teve uma lesão no ombro e não largou na 2ª bateria. Já Thales Vilardi fez uma boa largada mais uma vez e assumiu a liderança da prova desde o início abrindo boa diferença dos demais. Paulo Alberto repetiu a queda na largada, e também a prova de recuperação, quando já estava em quinto. Aos dez minutos de prova, caiu novamente, mas subiu rápido na moto. Faltando duas voltas para o final partiu para cima de Hector Assunção que estava em segundo e acabou o ultrapassando-o na sessão de costelas. Enzo Lopes terminou a bateria em 6º, mas na somatória das baterias subiu pela primeira vez ao pódio pela MX2.

Para Enzo Lopes essa não foi apenas mais uma corrida, e sim uma para ficar na memória do piloto pois, pela somatória das baterias, foi a primeira vez que o piloto foi ao pódio na categoria MX2. Fez uma corrida consistentes em que demonstrou estar preparado para correr com as motos de 250cc. Mostrando boa forma física, Enzo foi ao pódio ao lado de grandes pilotos da categoria. Com esse resultado o piloto subiu para a oitava posição na classificação geral do Brasileiro.

Enzo estreou na MX2 em abril, na etapa de abertura do campeonato em Três Lagoas, quando terminou em 9º lugar na geral, com parciais de 10-11 nas baterias.  Com o 5º lugar nesta etapa, piloto e equipe comemoram resultados cada vez melhores, frutos de um trabalho sério e de muita dedicação. “Neste ano de estreia esperávamos estar entre os top 10 da MX2, mas vimos que o top 5 já é uma realidade, e os resultados só tendem a melhorar”, comentou Leo Lopes, pai de Enzo, ressaltando ainda que há muitos anos não se via um piloto de moto 2 tempos subir ao pódio da MX2. (fonte: MSM Marketing)

Somatória das baterias – MX2
1º Thales Vilardi
2º Paulo Alberto
3º Hector Assunção
4º Anderson do Amaral
5º Enzo Lopes

Classificação do campeonato após 4 etapas – MX2
1º Paulo Alberto
2º Thales Vilardi
3º Hector Assunção
4º Gustavo Pessoa de Souza
5º Anderson Cidade

DAVIS GUIMARÃES ASSUME A LIDERANÇA DA MX3

Davis Guimarães é o novo líder da MX3 - foto de Kevin Rene

Davis Guimarães é o novo líder da MX3 - foto de Kelson Rene

Richard Berois largou na frente, seguido de Davis Guimarães e Milton Becker, o Chumbinho, mas, logo na primeira volta Davis assumiu a ponta e segurou o primeiro lugar até o final, passando o arco de chegada com boa distância dos demais. Com o resultado, Davis, que estava em segundo a um ponto de diferença de Chumbinho, agora segue na liderança do campeonato com dois pontos de vantagem. Chumbinho estava em terceiro na disputa, sofreu uma queda e perdeu algumas posições, mas conseguiu voltar para a briga. Partiu para cima da Mariana Balbi e conseguiu a segunda posição, no entanto não deu tempo de alcançar Davis Guimarães.

Resultado da prova – MX3:
1º Davis Guimarães
2º Milton Becker
3º Mariana Balbi
4º Richard Berois
5º Stefany Serrão

Classificação do campeonato após 4 etapas – MX3
1º Davis Guimarães
2º Milton Becker
3º Richard Berois
4º Mariana Balbi
5º Erivelto Nicoladelli

ENZO LOPES VENCE NA JÚNIOR E SEGUE INVICTO NO BRASILEIRO

 

O jovem Enzo Lopes

O jovem Enzo Lopes - divulgação

O gaúcho Enzo Lopes levou a melhor na categoria Junior mais uma vez, e segue na liderança, invicto no campeonato. A diferença de tempo na prova para o segundo colocado foi de mais de um minuto. “Eu fico feliz com os resultados da Junior, e de certa forma me ajudam com a MX2. Vencer, claro, sempre é bom”, destacou o piloto. As brigas ficaram para as demais posições. Leonardo da Silva e Bruno Schmitz disputavam a segunda colocação e Bruno levou a melhor. Já Leonardo acabou terminando em 16º.

Resultado da prova – Júnior
1ª Enzo Lopes
2º Bruno Schmitz
3º Djalma de Brito
4º Renan Goto
5º Tallys Natan Brito

Classificação do campeonato após 4 etapas – Júnior
1º Enzo Lopes
2º Djalma Brito
3º Frederico Spagnol
4º Vinícius Abreu
5º José Felipe Mombach

Resultado das demais categorias na etapa:

65cc
1º Pablo Emílio de F. Olmedo
2º Joaquim Antonio Neto
3º Keven William I. Ramos
4º Gabriel Andrigo
5º Diogo Moreira

50 cc
1º Diogo Moreira Nascimento
2º Luis Eduardo M. de Souza Fº
3º Rodolfo Bicalho
4º Henrique Henicka
5º Rafael Becker

A próxima etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross acontece no dia 14 de setembro, em Limeira (SP).