Foto: José Hélio venceu a segunda etapa do Rally Internacional dos Sertões 2008

Brasileiro leva a melhor entre as motos na segunda etapa do Rally Internacional dos Sertões

Foto: José Hélio venceu a segunda etapa do Rally Internacional dos Sertões 2008

Foto: José Hélio venceu a segunda etapa do Rally Internacional dos Sertões 2008

José Hélio fatura em duas rodas e Giniel de Villiers/Dirk von Zitzewitz (Volkswagen) continuam na frente entre os carros; Quadriciclo de Robert Nahas (Honda) e caminhão de Edu Piano (Ford) foram os destaques do dia

Rio Verde (GO) – O brasileiro José Hélio (Honda) levou a melhor entre as motos na segunda etapa do Rally Internacional dos Sertões, realizada nesta quinta-feira entre Rio Verde e Aruanã, no Estado de Goiás. O trajeto incluiu 482 quilômetros no total, sendo 222 de trechos cronometrados. O piloto assumiu o segundo lugar na classificação geral, 2min31s atrás do francês Cyril Despres (KTM). O brasileiro Robert Nahas (Honda) foi o destaque do dia entre os quadriciclos.

Os carros da equipe de fábrica alemã Volkswagen continuam na frente. Giniel de Villiers (África do Sul) e Dirk von Zitzewitz (Alemanha) faturaram a segunda vitória no Sertões e estão liderando na geral, com tempo acumulado de 8min20seg a menos que companheiros de time Mark Miller (Estados Unidos) e Ralph Pitchford (África do Sul), que estão em segundo lugar. Os atuais campeões Edu Piano, Sólon Mendes e Davi Fonseca (Ford) novamente foram os mais rápidos entre os caminhões na segunda especial, na frente de Christian von dem Bach/André Luiz Casagrande/Luciano César Andreoti (Mercedes Benz). Todos os resultados são extra-oficiais.

Os primeiros 40 quilômetros da especial desta quinta-feira foram travados e passaram por região de serra com muitas erosões e pontes de terra com vão central. Os competidores enfrentaram ainda piso de piçarra e estradas de fazenda, nas quais a ultrapassagem foi facilitada. Pelo caminho, mata-burros danificados, travessias de rios e muita exigência na navegação. –O início da especial de h oje foi um pouco difícil, mas estamos felizes até o momento–, resumiu Giniel de Villiers.

Na opinião de José Hélio, o Sertões começou a mostrar as suas características aos participantes. –Foi um percurso bastante completo. Tivemos trechos travados e de alta velocidade, pedra, areia, muito calor e travessia de rios–, contou o piloto.

Robert Nahas ficou satisfeito com o desempenho. –Fiz uma prova redonda, tranqüila e sem erros de navegação. Tomei cuidado com a poeira e com as curvas de nível, que sempre causam risco de capotamento aos quadriciclos–, comentou. Edu Piano avaliou o dia. –A especial foi dura e exigiu bastante da navegação. A equipe cumpriu o objetivo estipulado para hoje, que foi poupar o caminhão.–

Apenas começando – Diretor de prova de motos e quadriciclos, Adilson Kilca deu um conselho importante aos competidores. –De agora em diante a prova ficará extremamente difícil. As especiais serviram para aclimatar pilotos e equipamentos. Portanto, é fundamental que ninguém abuse, pois qualquer tombo pode custar caro. Não é hoje que alguém irá ganhar o rali. É muito mais fácil colocar tudo a perder–, disse o gaúcho.

Jaime Santos, diretor de prova de carros e caminhões, acredita que o nível técnico irá crescer muito nos próximos dias. –As especiais foram leves até então, uma espécie de prólogo gigante”, comentou. Ele disse que os estrangeiros elogiaram as planilhas. –As planilhas estão perfeitas, principalmente em termos de segurança–, completou o português.

Terceira etapa – A etapa desta sexta-feira, a terceira do Rally Internacional dos Sertõ es 2008, larga de Aruanã com destino a Niquelândia, em Goiás. O dia inclui 417 quilômetros no total, sendo 62 de deslocamento inicial, 262 de trecho cronometrado e mais 93 de deslocamento final.

Menos -quebradeira- que o dia anterior, a especial possui piso de piçarra e pedras vermelhas e redondas, bastante escorregadias. Trata-se de um trecho rápido, que mescla regiões planas e de serra. A localidade é inédita no Sertões, e a estimativa é de que os ponteiros finalizem a especial em três horas e meia.

O Rally Internacional dos Sertões -estréia- nesta temporada como etapa do Campeonato Mundial para carros e caminhões – algo que já ocorre entre motos e quadriciclos desde 2005. Evento bateu recorde de estrangeiros com 36 competidores vindos de 13 países. A chegada da prova está marcada para o dia 27 de junho, em Natal (RN), após 4.734 quilômetros de disputas.

Confira abaixo a programação do Rally dos Sertões:
20/06 – 3ª etapa – Aruanã (GO) – Niquelândia (GO)
21/06 – 4ª etapa – Niquelândia (GO) – Paranã (TO) – Etapa Maratona
22/06 – 5ª etapa – Paranã (TO) – Palmas (TO)
23/06 – 6ª etapa – Palmas (TO) – Balsas (MA)
24/06 – 7ª etapa – Balsas (MA) – Floriano (PI) – Etapa Maratona
25/06 – 8ª etapa – Floriano (PI) – Crateús (CE)
26/06 – 9ª etapa – Crateús (CE) – Mossoró (RN)
27/06 – 10ª etapa – Mossoró (RN) – Natal (RN)
28/06 – Festa de premiação

O Rally Internacional dos Sertões – PLP é promovido e organizado pela Dunas Race em parceria com a OTTA. O evento conta com o patrocínio de Petrobras e HSBC e com o apoio do Governo de Goiás, Ministério do Turismo, Governo de Tocantins, Governo do Rio Grande do Norte, Mitsubishi, Shopping Flamboyant, Hotel Blue Tree Goiânia, Hotel Pestana Nata l, Transzero, TV Record, Record News, ESPN Brasil, Portal Terra, Site 360 graus, Rádio Interativa e Editora Midia 3, além de ser supervisionado por FIA, CBA, FIM e CBM.