Brasileiros alertas contra o terrorismo no Paris-Dakar

A prisÆo de um homem suspeito de planejar ataques terroristas durante o Rally Paris-Dakar alertou os brasileiros que participarÆo da prova.

A not¡cia da deten‡Æo foi divulgada ontem pelo ministro das Comunica‡äes da Mauritƒnia, Hamoud Ould Abdi. Segundo ele, telefonemas entre o suspeito e pessoas que seriam ligadas … rede Al Qaeda tratavam de ataques terroristas contra norte-americanos que participarÆo do rali, que tem largada marcada para o pr¢ximo dia 31 de dezembro. Os Estados Unidos estÆo preocupados com um grupo islƒmico ligado … Al Qaeda, o GSPC, e com outros grupos militantes que estariam recrutando habitantes do deserto do Saara. Neste ano, Washington chegou a enviar for‡as especiais ao Mali para treinar soldados.

Para Klever Kolberg, piloto que embarca para a sua 18¦ participa‡Æo na prova, a not¡cia preocupa, mas serve de alerta para que a organiza‡Æo aumente a seguran‡a ao longo dos 8.956 quil“metros entre Barcelona (Espanha) e Dakar (Senegal). “N¢s, brasileiros, sempre fomos muito bem recebidos pelos africanos”, diz Kolberg, que assim como Andr‚ Azevedo, outro veterano no Dakar, corre com um ve¡culo com o predom¡nio das cores verde e amarela. “Isto ajuda muito”, diz Andr‚, que ao lado de seu navegador, Luiz Azevedo, pretende levar bolas de futebol para distribuir …s crian‡as do deserto. Andr‚ lembra que desde um arrastÆo ocorrido na Mauritƒnia em 1999, quando cerca de 50 ve¡culos foram assaltados, a organiza‡Æo passou a pedir aux¡lio maior dos ex‚rcitos dos pa¡ses por onde a prova passa. Este ano, depois de deixar a Espanha, os 700 ve¡culos inscritos seguem para Marrocos, Mauritƒnia, Mali e Senegal. O piloto de moto, Jean Azevedo, outro brasileiro confirmado para o Paris-Dakar 2005, disse nÆo se preocupar com a not¡cia. “Esta prisÆo mostra que a organiza‡Æo e as autoridades policiais estÆo atentas.”

Norte-americanos sÆo poucos na hist¢ria da prova. Este ano, o time da Volkswagen vai contar com o californiano Robby Gordon, de 35 anos, famoso por suas temporadas na Formula Indy e na Nascar. Entre as motos, a KTM, marca favorita ao t¡tulo, vai contar com uma equipe apenas de norte-americanos. O mais ilustre ‚ o californiano Scot Harden, diversas vezes campeÆo norte-americano de Baja – como o rally ‚ conhecido nos Estados Unidos.