Brasileiros dizem que escola não prepara para o mercado de trabalho

Pesquisa CNI-Ibope mostra que 61% da população consideram a qualidade da educação decisiva para o desenvolvimento do país

A maioria dos brasileiros considera que a escola não oferece bom preparo para o mercado de trabalho, revela pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) realizada pelo Ibope, divulgada nesta sexta-feira, 20 de agosto. Segundo o levantamento, cerca de 40% dos entrevistados afirmam que, ao fim do curso médio ou superior, o aluno está apenas “razoavelmente preparado” para o mercado de trabalho.

De acordo com a pesquisa, 43% dos entrevistados que concluíram o ensino médio e 41% dos que têm curso superior vêem o aluno “razoavelmente preparado” para trabalhar. À pergunta sobre se o aluno encerra o curso “bem preparado” para o mercado de trabalho, os índices são de 14% e 30%, respectivamente, aponta a pesquisa CNI-Ibope sobre educação.

Tais dados respaldam documento da CNI entregue em maio último aos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) com as propostas da indústria para o próximo governo. Intitulado A Indústria e o Brasil: Uma Agenda para Crescer Mais e Melhor, o documento aponta como um dos gargalos da educação no Brasil o descompasso da formação com as necessidades de um mercado de trabalho em rápida transformação.

A qualidade da educação como fator essencial para o crescimento da economia, outro capítulo importante da proposta da CNI para o próximo governo, é preocupação compartilhada também pelo universo da pesquisa. O levantamento constata que a maioria dos brasileiros encara a educação como fundamental ao desenvolvimento brasileiro. Conforme a pesquisa, 61% dos entrevistados concordam totalmente com a afirmação de que a baixa qualidade do ensino vai prejudicar o desenvolvimento do país.

O levantamento detecta a percepção de que, em todos os níveis de ensino, mesmo o superior, a escola particular é melhor do que a escola pública. O índice de difusão sobre a avaliação da qualidade da educação situou-se em 58,6 pontos sobre a educação fundamental pública e em 76,4 pontos em relação à educação fundamental privada. Esse indicador varia de zero a cem e valores acima de 50 indicam curso de boa qualidade.

A pesquisa CNI-Ibope sobre educação, realizada entre 18 e 21 de junho último com 2002 entrevistados em 140 municípios e registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número 16292/2010, avaliou ainda os serviços das escolas públicas. Detectou que a falta de segurança delas é o maior problema. Numa escala de zero a dez, a nota média da segurança nas escolas de educação fundamental foi de 5,4 e nas escolas de ensino médio, de 5,5. Com 7,1, as condições de limpeza e a manutenção obtiveram a nota mais alta.

Veja a pesquisa CNI/Ibope Retratos da Sociedade Brasileira: Educação no site da CNI no link

http://www.agenciacni.org.br/portal/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=FF8080812A7DE7AD012A8FF8F6C551E8