Foto: Bitenca

Cabo enrosca, Bateria nas cross, Crítica mal fundamentada,

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

Olá Bitenca! Tudo tranquilo? Na sessão Cartas dos Leitores de 29/06/09 você responde ao colega Rafael, de Valinhos-SP, sobre o ajuste da carburação da Suzuki 750 F. Pois é, a minha motoquinha é um pouco menor (!!!!), mas estou enfrentando um problema parecido. Quando desacelero, o motor não baixa de giro proporcionalmente à posição do acelerador. Se eu der uma “quicada” no acelerador aí ela baixa. Isso acontece tanto com a moto parada, quanto andando. Parada, por exemplo, eu acelero moderadamente até uns 5mil rpm e solto o acelerador, aí a rotação cai bem devagar e não baixa de 2mil rmp, mas basta dar uma “bombada” forte (tipo punho rápido off-road) que ela estabiliza nos 1400/1500 bem sereninha!! Andando é a mesma coisa, quando se aproxima de uma parada e eu solto o acelerador, a moto desacelera aos poucos. Quando paro, a lenta fica em 2mil rpm, aí basta eu dar uma acelerada forte e soltar que ela estabiliza. Os mecânicos não acharam nada de errado, me disseram que o problema era a gasolina, e também me aconselharam a colocar um pouquinho de óleo no tanque. Coloquei óleo e não adiantou nada, só carbonizou a vela !!! Troquei de gasolina e também não adiantou. Já desmontei o carburador umas 10 vezes, e nada ! Tirei o tanque, lavei e troquei o filtro de gas.Troquei a bóia, achando que o problema era com ela, mas também não adiantou. Testei a agulha em todas as posições, mas só piorava, o menos ruim é mesmo na posição original. Troquei o cabo e lubrifiquei o acelerador, troquei o filtro de ar, chequei todas as vedações dos coletores e não achei nenhuma possível entrada de ar falso. Uma coisa que eu notei é que, quando retiro o carburador da moto, há um excesso de gasolina tanto no coletor quanto no venturi, chega a ficar escorrendo, tiro a vela pra checar e ela está preta e úmida… Antes que você me pergunte (!), a moto está toda original. É um saco andar com a moto assim, além de perigoso, pois quando é preciso parar a moto continua acelerando !!! Freio motor não existe!! Conto com tua imensa reserva de sabedoria (e paciência!!) pra me ajudar nessa empreitada. Grande abraço!!! Josué Nunes, 29, São Leopoldo-RS

Foto: J. T.

Foto: J. T.

R: Josué, esse problema é típico das Hondas com carburador de bomba aceleradora, aquele pequeno diafragma preso numa haste que injeta gasolina no motor. O pistonete se enrosca um pouco acima da posição da marcha lenta. Se você regular o cabo de retorno com menos folga ele puxa o pistonete de volta para o lugar. Mantenha o carburador sempre bem limpo, regulado e com todo acionamento bem lubrificado. Cuide bem do filtro de ar mas não adicione nada à gasolina. Ajuste a folga da vareta do injetor para que ele acione ao menor toque do acelerador e não dispense o guarda-pó dessa vareta, ele protege esse sistema contra ferrugem e deve estar sempre bem montado e sem rasgos ou cortes, senão ele fica muito vulnerável. Esse carburador é sensível e esse problema é muito comum mas se tudo estiver dentro das condições ideais o funcionamento é bom. Boa sorte

Valeu Bitenca! Vou verificar esses ajustes do injetor de aceleração e do cabo B.Uma coisa que eu não entedi muito bem nesse carburador é aquela câmara de vácuo ao lado do pistonete. Como ela funciona exatamente (sem querer abusar, claro!) ?

R: Josué, na verdade aquele pequeno diafragma compensa a entrada de ar da lenta conforme a pressão atmosférica.

Olá Bitenca!! Segui teus sábios conselhos (deixar a vareta de acionamento da bomba aceleradora e o cabo de retorno sem folgas) e isso deu resultado imediato !!! Nada como a experiência e a sabedoria, o que um bando de
mecânicos não conseguiu resolver pra mim pessoalmente, o Mestre Bitenca resolveu por email !!! Estou agora fazendo o ajuste fino (sou chato mesmo, tem que ficar perfeito!!), e isso não dá pra fazer na bancada, tem que ser na rua mesmo.Grande abraço !!!

Gostaria de saber se as baterias das motos de cross injetadas é diferente? Já que dependendo da queda ela pode descarregar e deixar a moto imobillizada. Eduardo, 28, Recife PE.

R: Eduardo, as baterias das motos modernas têm o seu ínterior semi-sólido ou melhor, gelatinoso e não precisam de manutenção. Dificilmente descarregam, só se houver algum problema elétrico que aumente o consumo de energia, o que é muito difícil numa queda.
Abraços.

Boa tarde Bitenca acesso o motonline todo dia, pois adoro ler todas as novidades e dicas do mundo das motos, sou usuário de motos há um bom tempo e neste tempo tive diversas marcas de motos e pude comprovar na pratica uma grande diferença entre a injeção eletrônica utilizadas pelas duas grandes marcas do mercado Honda e Yamaha e na minha opinião o sistema da segunda marca tem uma funcionalidade elevada em relação a da primeira a duvida é a seguinte por que isso ocorre? Silvio, 27, Santa Isabel do Oeste, PR

R: Silvio, não entendi a sua pergunta. Você acha mais funcional a injeção da Yamaha, mas não posso concordar com isso. As duas resolvem bem o problema de alimentação de seus modelos e aplicam tecnologias bastante semelhantes. Abraços, Bitenca

Eu quis dizer o seguinte: Que é claro que as duas são excelentes melhorou em muito o funcionamento das motos e também resultou em economia, mas por exemplo nas motos da Yamaha com injeção você funciona ela em dia de frio e ela pega na hora e dificilmente apaga já nas da Honda é diferente ela apaga facilmente, poderia ser um caso isolado mas não foi o que constatei. um grande abraço.

R: Obrigado Silvio. Fica aqui o seu registro