Honda VFR 400 R - Uma moto que não veio

Cadê as quatrocentas?

Porque no Brasil não temos motos 400cc?

Honda VFR 400 R - Uma moto que não veio

Honda VFR 400 R - Uma moto que não veio

Sou professor de musica, piloto moto a cinco anos praticamente todos os dias tanto para me locomover ate o trabalho quanto para lazer. Bom meu trajeto para o trabalho e de cerca de uns 50km misto entre rodovia e cidade, hoje ando em uma Fazer 2008 com seus 47mil km’s rodados que estou querendo trocá-la por outra de maior cilindrada, ai e que esta o problema.
Quero uma moto de media cilindrada não precisa ser 4 canecos afinal também quero economia mais com um pouco mais de potencia pensei
inicialmente na Gs500 ma logo desisti por achar o modelo muito ultrapassado, procurei outra bi-cilindrica no mercado só encontrei a ER6n
da Kawasaki que em Goiás e vendida a 25mil, valor muito alto pras minhas condições queria pagar no Maximo 20mil em uma moto que seria usada para se deslocar ate o trabalho e fazer pequenas viagens nos finais de semana, uma 650cc pra mim como a XT ou a ER6 gastaria muito para ir ao trabalho sem contar o custo de manutenção que é mais alto.
Nisso pensei cadê as 400cc do Brasil? No Japão temos varias como a er4, gladius 400 dentre muitas outras e no Brasil nada, na verdade tem a CB300 que é na verdade e uma twister maquiada.
Creio eu que na atual realidade econômica que o pais se encontra com o aumento da classe média, e a situação caótica do transito nos grandes
centros e sem conta com o atual preço da gasolina, uma moto 400cc bi-cilindrica com baixo custo de manutenção econômica e com um visual
chamativo iria cair no gosto do brasileiro que não tem condições de compra ou sustenta uma 600cc, talvez ate tenha mas não queira uma 600cc.
Então fica a pergunta por que as montadoras não trazem estas motos para o Brasil?
Por que Yamaha e a Honda que gosta de criar modelos para o mercado brasileiro ainda não se manifestaram neste segmento? Gilvanio da Silva Nascimento (27) Aparecida de Gpoiânia, GO.

Gilvanio,
Você não é o único que questiona esta ausência. No entanto, há bastante tempo as fábricas conhecem este fato e não lançaram no mercado brasileiro motocicletas nesta faixa. Deve haver alguma boa razão, a qual vamos perguntar aos fabricantes.
Abraço.