Calibragem de pneu, Repercussão sobre Escapamento Esportivo X Abuso de Autoridade, Protexmoto X Consumidores, Nota Fiscal X Valor real do bem

Calibragem de pneu, Repercussão sobre Escapamento Esportivo X Abuso de Autoridade, Protexmoto X Consumidores, Nota Fiscal X Valor real do bem

Calibragem de pneu, Repercussão sobre Escapamento Esportivo X Abuso de Autoridade, Protexmoto X Consumidores, Nota Fiscal X Valor real do bem

Quero saber qual a calibragem ideal para Twister 2006 pneu dianteiro e traseiro. Edson m dos santos (29) – São Vicente – SP

R: Edson essa informação você encontra no manual do usuário. Tive esse modelo por 3 anos e se minha memória estiver boa no dianteiro é 26 e no traseiro 33 com garupa e 29 lbs sem garupa.


Olá¡ caros Motonliners. Estou com dúvidas quanto a escapamento de motos. Possuo uma Titan 2008, gosto muito do “ronco” dos escapes tipo Roncar Coyote. 1) Esse tipo de escapamento traz algum dano/desrregulagem da moto? Ouví dizer que dá¡ folga nas vá¡lvulas mais rápido. 2) A ficalização (PM, PRE, PRF) pode me autuar por uso de escape “esportivo”? Semana passada um amigo meu foi pego utilizando um Coyote RS1 na Twister dele. Levou multa, mesmo depois da exigência dos PMs dele trocar o escape pelo original, na rua mesmo. Detalhe: não foi feito nenhum tipo de medição de ruídos. Um abração! Parabéns pelo site. Marcelo de Freitas dos Santos (20) Triunfo – RS

Calibragem de pneu, Repercussão sobre Escapamento Esportivo X Abuso de Autoridade, Protexmoto X Consumidores, Nota Fiscal X Valor real do bemAndré, li a sua resposta sobra a carta do André Martins de Joinville. Então, eu e alguns amigos viajamos pra Gramado a umas semanas atrás e fomos parados em uma blitz. Pra variar, os policiais emplicaram com o escape esportivo na moto de um deles. Dai a coisa piorou, ficamos mais de uma hora parados e o policial não liberou a moto. Detalhe, era domingo e não tinha o que fazer. Eles não fizeram medição alguma e disseram que a moto ficaria ali por estar com o escape barulhento. Resumindo, a moto ficou apreendida ate o dia seguinte e tivemos que passar mais um dia no estado, e depois meu irmão teve que pagar pelo guincho e pela estadia da moto no estacionamento deles, levou uma multa que foi recorrida e ganhou, mas teve um prejuiso de cento e vinte reais, sem contar a noite extra no hotel para todos. Gostaria saber qual procedimento deveria tomar quando a situação passa a ser abuso de autoridade? Existe algum telefone? Ou temos que engolir esses pessimos policiais? Obrigado. Rafael Raffer(24) Florianópolis, SC.

R: No caso da apreensão da motocicleta indevidamente, cabe Mandado de Segurança. Em face ao abuso de autoridade representação na Corregedoria e até ação administrativa e judicial pedindo o afastamento do policial das ruas, já que não está preparado para o exercício de tal função. Cabe ainda, uma ação de indenização por danos morais em face do Estado, no caso Estado de Santa Catarina.

Meu conselho são os usuários de escapamento esportivo andar com a Resolução 25/98 que trata sobre alteração de característica. Como lá, nada consta sobre escapamento, é óbvio que escapamento não é considerado alteração de característica, por este motivo não pode haver multa e muito menos apreensão.

Por outro lado, se o problema é ruído o agente de trânsito ou policial deve estar aparelhado para medir o ruído nos exatos termos da instrução NBR 9714, de acordo com Instrução Normativa nº 127/2006 e Resoluções CONAMA nºs. 01/1993 e 272/2000. A motocicleta deve estar parada. Os fabricantes ou marcas têm disponível em seus, respectivos, sites os índices de ruído de seus produtos. Se não encontrarem, contatar o SAC e fazer a solicitação.

Marcelo quanto a regulagem da moto, Bitenca explica: “Marcelo, não há nenhum prejuízo para o seu motor, mas de fato é melhor regular para aproveitar todas as vantagens do fluxo livre que ele proporciona, inclusive um filtro de ar menos restritivo. Sobre as multas deixo para o especialista, nosso consultor jurídico André Garcia falar. Abraços, Bitenca”


Gostaria de me solidarizar com o Cliente que como eu foi lesado pela Protexmoto. Paguei uma capa para veículo em janeiro deste ano, recebi a capa após dezenas de e-mails,depois de 2 meses, e o que deveria ser sob medida, chegou totalmente errada (pequena), faltou capa para cobrir o capô. Depois de mais uma dezena de e-mails, pois a Protexmoto não disponibiliza contato telefônico no seu site, fui orientado a remeter de volta a capa e arcar com o frete que seria reembolsado posteriormente. Assim foi feito,a questao e que, desde então nao consigo mais qualquer contato, ou seja, fui lesado em dois fretes além do valor da capa pela Protexmoto. Gostaria de ajuda no sentido de divulgar mais este lamentável episódio envolmento a Protexmoto. Meu objetivo junto a Motonline, e que seja divulgado para evitar que outros sejam lesados. A Protexmoto dar demonstrações claras de que nao é uma empresa séria, ou ter qualquer compromisso com seus clientes,é lamentáve! Obrigado. Alvaro Delano Q, Gaudêncio (40) Cabedelo – PB

R: A Protexmoto não responde e-mail e não tem telefone para contato. O poder é do consumidor que tem o livre arbítrio de escolha do produto e do fornecedor. Se a empresa não é séria, não merece ser escolhida pelo consumidor. Consulte, pesquise, faça da internet uma ferramenta para não ser enganado. Não é o primeiro caso que nos chega aqui no Motonline e essa marca Protexmoto se mostra arrogante e prepotente em não responder reclamações.


Olá Bitenca. Estou com dúvida sobre a compra de motos (e carros também). Compramos a recém um gol g4 ao valor de 26.000,00, mas na nota fiscal só saiu 24.500,00. Uma twister comprada 0km que paguei 11.000,00, na nota veio 10.000,00. Isso é falcatrua ou eles podem realmente fazer isso? Quais as implicações de eu exigir o valor correto que paguei? Isso é picaretagem das revendas? ps: tá dando um problema aqui, pois o carro é da empresa. Saiu 26 mil, mas só pagamos 24.500? Como fica a contabilidade? Abraços, Allende (29) Canguçu, RS

R: Não podem não! Deve constar na nota fiscal o valor que está sendo pago, sob pena de configurar crime tributário. Exija o valor da nota que você efetivamente pagou ou faça a denuncia na Secretária Fazendária do Estado. Grande abraço e não esqueça: pilote equipado e defensivamente, já que não há razão quando se ganha lesão.