Caminhão brasileiro tem excelente recuperação

Sem dúvida, o Rally Dakar é uma prova de superação. Desde o dia 1º de janeiro, 362 competidores começaram a aventura na maior e mais difícil disputa off road do planeta. Em menos de cinco dias, esse número foi reduzido para 268 competidores. Mas Equipe Petrobras Lubrax continua completa nas três categorias e nesta quarta-feira fez uma excelente corrida de recuperação entre os Caminhões.

O trio formado por André Azevedo Maykel Justo e Mira Martinec largou na 43ª posição entre os caminhões e após 483 quilômetros de especial (trecho contra o relógio) terminou com o sexto melhor tempo. O grande vencedor do dia foi o trio russo Kabirov/Belyaev/Mokeev, mas seus compatriotas e companheiros de equipe – Kamaz – Tchaguin,Savostin e Nicolaev continuam na liderança da classificação geral.

“Tivemos muita poeira pelo caminho, ultrapassamos mais de 60 veículos no trajeto. A etapa de hoje lembrou regiões que conheço da Líbia e do Marrocos, com desertos mais planos e alguns vales e canyons. Em resumo, foi um dia para testar a resistência tanto dos equipamentos quanto dos próprios competidores”, explicou o piloto André Azevedo, que está em sua 23ª participação no Rally Dakar.

Entre os carros, os brasileiros da Petrobras Lubrax surpreenderam novamente. A dupla Jean Azevedo/Emerson “Bina” Cavassim enfrentou sérios problemas mecânicos por dois dias seguidos no rali. Mesmo assim, não desistiram e hoje terminaram a etapa na 22ª posição, num total de 84 veículos. Na classificação geral acumulada, Jean e Bina estão na 45ª colocação, por conta das penalidades tomadas em dias anteriores.

O piloto de moto da equipe, Rodolpho Mattheis, continua subindo posições a cada etapa do Rally Dakar. Nesta quarta-feira, após a realização do trecho chileno entre Copiapó e Antofagasta, o piloto subiu três posições na classificação geral, estando agora na 29ª colocação.

Mas sua grande meta, que é conquistar o bicampeonato na categoria Maratona até 450cc permanece. Rodolpho continua na liderança.