Foto: Fernando Tomilheiro, durante entrevista coletiva no SBK Series

Campeão na Pro AM Estreante, Fernando Tomilheiro quer ainda mais em 2011

Foto: Fernando Tomilheiro, durante entrevista coletiva no SBK Series

Foto: Fernando Tomilheiro, durante entrevista coletiva no SBK Series

Corretor de seguros há 18 anos e pai de cinco filhos, Nelson Fernando Tomilheiro gosta de aproveitar o seu tempo livre para se divertir na chácara que possui perto de São Paulo, com sua família. Recentemente, a família descobriu um outro programa familiar, que envolve uma dose muito maior de adrenalina: as corridas de motovelocidade.

Tomilheiro anda de moto desde criança mas, durante boa parte de sua vida sobre duas rodas, participava de rachas nas ruas e se aventurava nas rodovias de São Paulo. Foi quando um dos integrantes do grupo, Julio Checchia, começou a competir nas pistas e levou todo o grupo, fazendo com que passassem a competir no lugar certo.

Em seu primeiro ano competindo dentro das pistas, Fernando Tomilheiro conquistou o título do Pirelli SBK na categoria Pro AM Estreante. Mas este não é apontado pelo piloto como o seu maior troféu de 2010.

“O mais importante foi parar de aventurar nas rodovias e passar a andar nas pistas, com estrutura, segurança, ambulância e tudo mais. Hoje, andar de moto pra mim é muito mais divertido e seguro. E, no autódromo, com estrutura, minha família passou a me acompanhar: percebo agora o tanto que eu era egoísta. Meus passeios de moto agora não são mais só meus e viraram sim um programa familiar”, conta o piloto.

O fato de conviver em um ambiente predominantemente feminino, além de sua mulher, Tomilheiro tem mais quatro filhas (Tatiane, 20 anos, Mariana, 18, Gabriela, 13 e Manuela,6) e apenas um filho (Raul,10) não é um problema na casa. Segundo ele, a família dá um grande apoio na sua decisão de competir.

“Antes, saía pra andar de moto nas ruas e ficava todo mundo em casa rezando pra eu voltar vivo. Agora, a preocupação acabou. Eles veem a estrutura, o tanto que a prova é segura e passaram a me acompanhar e a torcer por mim”, diz, satisfeito.

Tomilheiro se descreve, antes de tudo, como um competidor. Para ele, as competições só têm graça se o piloto conseguir ser competitivo e ter um grande objetivo: ser campeão. O título conquistado já na primeira temporada motivou muito o piloto que sabe que, para o ano que vem, terá maiores dificuldades.

“Ano que vem eu vou competir na Pro AM e, lá, o nível é maior. Dizer que chego para ser campeão é subestimar muito quem está lá, mas quero que os adversários me enxerguem como um rival a altura. Vou dar muita raça e, se for encarado como um dos concorrentes à vitória, já vou ficar muito feliz”, comentou o piloto.

O piloto faz um balanço bastante positivo da sua primeira temporada e acredita que, em 2011, o SBK Series será ainda mais emocionante. “Na Estreante já ganhei e ano que vem quero desafios maiores, sempre da forma mais saudável possível”, diz ele.

A mudança das ruas para a pista se deve ainda principalmente a criação do SBK Series, que surgiu em 2010 e revolucionou a motovelocidade brasileira. Graças ao grande retorno de mídia da competição, Tomilheiro conseguiu captar três patrocinadores que lhe deram a oportunidade de começar sua carreira já com título. “A competição é uma grande vitrine, o SBK Series tem muita credibilidade. A gente sempre quis sair da rua e, com a competição, encontramos o apoio necessário”.