Leonardo Almeida, piloto da categoria 65cc no Arena Cross

Campeões do Arena Cross 2011 em São José do Rio Preto(SP)

Leonardo Almeida, piloto da categoria 65cc no Arena Cross

Leonardo Almeida, piloto da categoria 65cc no Arena Cross

A 13ª edição do campeonato teve dois estrangeiros campeões nas principais categorias, que pela primeira vez conquistaram um título no país: o costarriquenho Roberto Castro, na Pró; e o venezuelano Humberto Martin, na MX2. Os pilotos Kaio Miranda, Arthur Todeschini e Dadalzinho venceram respectivamente na Júnior, 65cc e 50cc, e colocam seus nomes entre os campeões do Arena Cross.

1ª BATERIA PRÓ – A luta pelo título era entre Roberto Castro (#191), primeiro colocado, e Jean Ramos (#18), vice. Mas quem começou com tudo a bateria foi Wellington Garcia (#21). O goiano liderou quatro voltas, porém Castro o perseguiu e assumiu a ponta na primeira metade. Na cola do costarriquenho veio Jean. O paranaense pressionou o rival, e ultrapassou. Assim, recebeu a bandeira quadriculada em primeiro. Ciente que a posição lhe renderia pontos importantes, Castro administrou para terminar em segundo.

2ª BATERIA PRÓ – A diferença de Castro para Jean era de oito pontos. Para chegar ao título, o paranaense necessitava de uma vitória e que seu rival terminasse em quinto. Apesar do ímpeto de Jean em conquistar a vitória, o costarriquenho não demonstrava que cometeria qualquer falha. Pelo contrário, assumiu a ponta e foi assim até o final. Com isso, Castro conquistou seu primeiro título no país. “Procurei não arriscar durante a primeira prova, mas vi que poderia dar algo a mais. Na segunda bateria tive um ritmo mais forte e cheguei a vitória. É muito bom competir em outro país e ser reconhecido. Obrigado pelo carinho do povo brasileiro que me acolheu”, afirma.

MX2 – A briga pelo título possuía dois postulantes: Humberto Martin (#101), líder, e Rafael Faria (#116), segundo colocado. Faria fez o que estava ao seu alcance. Liderou a bateria e venceu. Porém, o venezuelano tinha seis pontos de vantagem e procurou dosar. O estrangeiro fechou em segundo e com o título de 2011 nas mãos. “É muita emoção neste momento. Não há palavras para descrever o que estou sentindo. Todos têm sido fantástico nesta minha estadia no Brasil. Este título veio para gratificar a mim e a equipe, que lutou e me ajudou da melhor maneira possível”, diz Martin.

Júnior – Treze pontos separavam o líder Kaio Miranda (#4) do segundo colocado Gustavo Pessoa (#17). Gustavo teve um início de prova eletrizante e pulou para a ponta. Kaio era o quarto colocado, mas conseguiu a terceira posição no fim. Depois de dez minutos e uma volta, o paulista conquistou o tetracampeonato. “Fui constante durante toda a temporada. Cometi poucos erros e isso me ajudou. Foi um grande título, que deve ser comemorado”, comenta o paulista.

65cc – Leonardo Almeida (#222) até lutou para tirar o título de Arthur Todeschini, porém a diferença na classificação era grande. Thui fez uma corrida regular, deu um gás no final e terminou em segundo. Posição mais do que suficiente para chegar aos 94 pontos e conquistar o bicampeonato. Leonardo venceu a bateria e ficou com o vice. “Este título é o resultado de muito treino. Durante toda a temporada procurei me focar para ser campeão e consegui”, destaca Todeschini.

50cc – Cinco corridas impecáveis e Carlos Eduardo Sousa (#77), o Dadalzinho, é o novo campeão do Arena Cross. A última bateria da categoria na temporada chegou a ser liderada por Rafael Araújo (#99), no entanto o piloto sofreu uma queda e deu de presente a posição para o líder do campeonato. Acostumado ao posto, Dadalzinho ditou o ritmo e cruzou a linha de chegada em primeiro. “Eu gosto de correr o Arena e me senti muito bom este ano. É o título mais importante que eu conquisto. Quero por muitos anos estar aqui e quem sabe vencer”, revela o mineiro.