Campeonato Brasileiro de Supermoto entra na fase final

O Campeonato Brasileiro de Supermoto entra na fase final e se mostra cada vez mais disputado. A penúltima etapa do Brasileiro de Supermoto será realizada na cidade de Goiânia – GO, que possui o maior campeonato regional do país. O evento será em homenagem ao aniversário da cidade, no próximo fim de semana (25 e 26/10).

A modalidade conta com quatro categorias SM1, SM2, SM3 e SM3 incentivo. O campeonato deverá ser definido apenas na última etapa, que será realizada no dia 23 de novembro, no Rio Grande do Sul. Em todas as categorias as disputas continuam emocionantes.

Na SM1, o líder Rafael Fonseca tem 14 pontos à frente de Rômulo Botrel, segundo colocado. Na SM2 o líder e vencedor da última etapa, Rafael Paschoalin tem 75 pontos seguido de Paulo Rogério da Silva com 60.

Na SM3 três pilotos lutam pelo título da temporada. A diferença do líder Kleber Justino para o segundo colocado Sinval Perez é de dez pontos. O terceiro colocado Juliano Meira acompanha de perto os dois primeiros colocados, ele tem 60 pontos, seis a menos que Sinval.

A categoria mais disputada é a SM3 Incentivo. A diferença do primeiro colocado, Avenir Alves para o 6º colocado, Gérson Incerti é de apenas 14 pontos. Álvaro Cândido Neto é o segundo colocado, seguido de perto por Fabiano Boechat.

As inscrições para a 5ª etapa do Campeonato Brasileiro de Supermoto podem ser feitas pelos telefones (62)3259-7802, (62) 9972-6615 (Falar com Roberto Boettcher ou Cristiane) e nos e-mails (robertoboettcher@hotmail.com ou christianebailao@hotmail.com). Os atletas que se inscreverem até sexta-feira (24/10) terão desconto. Mais informações no site www.boettcher.esp.br .

O Campeonato Brasileiro de Supermoto tem supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo e realização da Federação Goiana de Motociclismo.

Dificuldades do primeiro ano e soluções para 2009
Este ano, foi a primiera vez que o campeonato está sendo organizado pela a Confederação Brasileira de Motociclismo em parceria com a empresa Carlinhos Romagnolli e as Federações.

Apesar disso muita gente ainda confunde o Campeonato Brasileiro de Supermoto com o Super Arena Motos. Carlos Senise, coordenador da modalidade Motovelocidade/Supermoto e vice-presidente da CBM, explica que o fato das duas competições terem tido três etapas disputadas em conjunto, vem causando um pouco de confusão. “Alguns pilotos chegaram a pensar que o Campeonato Brasileiro de Supermoto tinha sido concluído, já que o Super Arena Motos chegou ao fim. A verdade é que o campeonato está disputadíssimo e que o título de todas as categorias ainda está em aberto” afirma.

O Campeonato Brasileiro de Supermoto também vem passando por algumas dificuldades com relação à falta de patrocinadores. Carlos Senise explica que a CBM não conta com patrocinadores para realizar este campeonato e que os pilotos geralmente optam por participar das etapas próximas às suas cidades, já que são poucos os que possuem patrocínio e podem custear as viagens em todas as etapas. “As Federações estão arcando com os custos dos pilotos, mas as despesas pesam bastante no bolso deles, o que os impede de viajar para competir em outros estados que não sejam os seus”, explica Senise.

Atenta aos problemas dos pilotos, a CBM já pensa na criação de novas categorias buscando incentivar a participação dos pilotos em todas as etapas. Carlos Senise explica que, para provas com maior número de pilotos, a Comissão de Motovelocidade e Supermoto está avaliando a possibilidade de limitar o uso do pneu slick, que é um pneu de alto custo. Além disso, a comissão avalia a criação de uma categoria para pilotos veteranos, com a opção de trechos de terras sem saltos ou até mesmo alguma etapa sem o percurso de terra.

O vice-presidente da CBM lembra também que em 2008 já foi criada a Categoria SM3 categoria de Incentivo, que é aberta a motocicletas nacionais quatro tempos, de até 250 cc e conta com motos sem preparação.