Foto: O pódio da categoria MX1 em Canelinha/SC - Foto de Bolívar Trindade

Canelinha pega fogo com a 5ª etapa do Pro Tork Brasileiro MX

Foto: O pódio da categoria MX1 em Canelinha/SC - Foto de Bolívar Trindade

Foto: O pódio da categoria MX1 em Canelinha/SC - Foto de Bolívar Trindade

Em um dia de sol e com mais de 15 mil pessoas presentes, a pista do motódromo Arthur Jachowicz, em Canelinha/SC, recebeu neste domingo a 5ª etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross.

Com pegas emocionantes dentro da pista, os pilotos deram show e mostraram o nível “gringo” do Brasileiro deste ano. Nas duas principais categorias do campeonato, vitórias de pilotos estrangeiros. Na MX2, o inglês Adam Chatfield (2B Duracell) foi o vencedor, enquanto o argentino Jose Felipe (Pro Tork) venceu na MX1.

– Foi sem dúvida a vitória mais importante da minha carreira. O Brasileiro de Motocross tem excelentes pilotos, e as provas são duríssimas. Estou muito feliz pela vitória – declarou Jose Felipe. – Infelizmente, os custos para vir ao Brasil e poder correr são altos para mim. Espero que com essa vitória eu consiga abrir algumas portas e tenha mais apoio para poder voltar para cá no ano que vem e, quem sabe, disputar o campeonato inteiro – completou o argentino.

O catarinense Anderson Cidade (Yamaha Geração) foi o segundo colocado, com o costarriquenho Roberto Castro (Pro Tork/Flash Power) em terceiro, o americano Scott Simon (Pro Tork) em quarto, e Gabriel Gentil (Yamaha Geração) em quinto.

Uma das categorias mais esperadas do fim de semana foi a MX2, que além dos pontos da etapa tinha também em jogo uma vaga na equipe brasileira do Motocross das Nações. A disputa principal era entre Marcello “Ratinho” Lima (Vaz/Kawasaki/Rinaldi) e Duda Parise (Sananduva/Brasil Racing). O holeshot ficou com o paulista Thales Vilardi (KTM), que sustentou a pressão dos adversários enquanto pôde. Na 10ª volta, porém, quando Chatfield já era o segundo colocado, Vilardi sofreu uma queda e foi obrigado a abandonar, deixando caminho livre para o inglês. Chatfield reinou com tranquilidade até a bandeirada, seguido por Scott (2º), Anderson Cidade (3º), Ratinho (4º) e Parise (5º). Com o resultado, Ratinho garantiu a vaga no Nações.

– Foi difícil. Não consegui fazer uma boa largada e com isso ia ser muito complicada a prova. Logo no início eu vi o Duda, e como eu precisava chegar na frente dele, isso me deu motivação para ir para cima. Procurei não desistir, estou muito feliz e espero fazer um bom trabalho no Nações – afirmou Ratinho.

Na MX3, o paranaense Nico Rocha (Pro Tork), vencedor da primeira etapa em Siqueira Campos/PR, voltou ao lugar mais alto do pódio. Depois de um grande “pega” com o líder Davis Guimarães (Pro Tork), que vinha liderando a prova, Nico conquistou a vitória na última volta e agora baixou para apenas quatro pontos a diferença na vice-liderança do campeonato. Nielsen Bueno (Suzuki), William Guimarães (Pro Tork) e Richard Berois completaram o pódio.

– Esta foi uma prova bem complicada, mas graças a Deus veio a vitória. Eu não tinha visto a placa de duas voltas. Quando eu percebi já era a última. Fui para cima do Davis, pois estávamos andando juntos a prova inteira, na última curva eu tentei o bote e deu certo. Nossa equipe vem trabalhando muito, e como é a primeira prova do dia, a pista está sempre muito pesada. Mas trabalhando duro o resultado vem. Tem mais duas etapas e muito trabalho pela frente, e está tudo aberto. O Campeonato só termina na bandeirada final – ressaltou Nico.

Na categoria nacional, a 230cc, a vitória foi de Carlos Eduardo Franco (Pro Tork), seguido por Ismael Rojas (Grupo TCM/Conti Bier), Germano Vandresen (Brasil Racing/Mega Motos), Nivaldo Viana (2B Duracell) e Eduardo Rosing (Grillo Moto/Kolina Premium).

Entre a garotada, na 65cc, a festa ficou por conta de Kioman Munhoz (Rinaldi/Proesporte), que venceu e reassumiu a liderança da categoria. Djalma Brito (Transbritto/Brasil Racing) foi o segundo colocado, com José Brayan (Kaiani Malhas) em terceiro, Arthur Todeschini (Chapecó Motocross Team) em quarto, e Matheus de Souza (Pro Tork/Vargas) em quinto. Daniel Reichardt, Gabriel Della Flora, Guilherme Torres, Leonardo de Souza e Wagner Oliveira completaram o pódio da categoria.

Na 85cc, Anderson Amaral (2B Duracell) chegou à sua quinta vitória consecutiva, abrindo mais de 30 pontos para o vice-líder, Rodrigo Riffel (TBT/Tholokko) na classificação geral. João Pedro Pinho (Brasil Racing/Fly) foi o segundo em Canelinha, seguido por Rodrigo Riffel, Hallex Dalfovo (Pro Tork/TBT Racing) e Gabriel Carbonera (Mecânica Zapanetti).

A próxima etapa do Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross acontece nos dias 18 e 19 de setembro, na cidade de Nova Friburgo no Rio de Janeiro.