Capacete, equipamento essencial para motociclistas

Capacetes: pesquisa revela áreas mais atingidas

Uma pesquisa divulgada pelo Dr. Dietmar Otte do Medizinische Hochschule de Hannover, na Alemanha, divulgada na internet, aborda a distribuição da localização de impactos em capacetes, resultantes de colisões com motocicletas. O objetivo da pesquisa é servir como subsídio no desenvolvimento do indispensável acessório de segurança, tornando os capacetes cada vez mais adequados à realidade do seu uso.

Conheça os resultados da pesquisa:

Áreas mais atingidas em capacetes para motociclistas

A pesquisa tornada pública foi disponibilizada para os fabricantes de capacetes e órgãos mundiais de controle de qualidade de produtos – no caso do Brasil o INMETRO – que deverão usar os dados no desenvolvimento de novos capacetes, com reforço extra nas regiões apontadas como de maior incidência de impactos e também como referência nos testes para homologação de novos capacetes antes de entrarem no mercado.

Capacete, equipamento essencial para motociclistas

Quando se anda de motocicleta, uma situação bastante perigosa é a sensação de “falsa segurança”, aquela em que cremos estar protegidos por um produto de qualidade e isso não é verdadeiro, mas só descobrimos isso quando é tarde demais. Por isso é que devemos observar a existência do tão criticado sêlo do INMETRO pois ele assegura que o capacete que usamos foi avaliado e está dentro dos critérios mundiais mínimos de segurança.

O instituto que divulgou a pesquisa é respeitado mundialmente, tanto é que o órgão de segurança de tráfego dos EUA e os de certificação de produtos para o mercado norte-americano, altamente exigentes, utilizam os dados dessa pesquisa na homologação dos capacetes vendidos por lá.

Complementando estes dados, órgão legislador de trânsito americano divulgou mais dados sobre o tema:

– Os capacetes são responsáveis por 37% de eficácia na prevenção de lesões fatais para os motociclistas e 42 % para os garupas;

– Os capacetes são 67% eficazes na prevenção de lesões cerebrais em acidentes; pilotos sem capacetes estão três vezes mais propensos a ter uma lesão cerebral como resultado de um acidente;

– Lesão na cabeça é a principal causa de mortes decorrentes de acidentes com motocicletas;

– Óculos de proteção específicos para motos também é necessário na prevenção, inclusive para os ciclomotores em que a velocidade máxima não seja superior a 40 km/h.



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.