seguranca-carros-e-motos-bosch-3

Carros e motos “conversam” para diminuir acidentes

Um protótipo que está sendo desenvolvido na Alemanha pode ser um divisor de águas quando o assunto é segurança para andar de moto. A Bosch, em parceria com as empresas Autotalks, Cohda Wireless e Ducati, está criando um sistema inteligente onde carros e motos conversam entre si, trocando informações (até dez vezes por segundo) sobre posicionamento, rota e velocidade, literalmente mapeando os veículos que estão ao seu redor. Fantástico, não?

Carros e motos conversando entre si. Esta é a aposta da Bosch para diminuir o número de acidentes envolvendo motociclistas

Carros e motos conversando entre si. Esta é a aposta da Bosch para diminuir o número de acidentes envolvendo motociclistas

A Bosch acredita que, assim, criará “um escudo de proteção digital para os motociclistas“, e que reduzirá em quase um terço o número de acidentes envolvendo motocicletas. Segundo a marca, aproximadamente 30 mil acidentes de moto foram registrados na Alemanha em 2016, dos quais cerca de 600 foram fatais, apontando que motociclistas correm 18 vezes mais chances de sofrerem um acidente fatal. Diante deste cenário, a conclusão de que uma das principais razões é que motociclistas são negligenciados no trânsito, tanto em cruzamentos como em ultrapassagens, levou a marca à encabeçar este projeto. Ainda sobre acidentes, vale citar números do Brasil, onde cerca 50 mil pessoas morrem em ruas e rodovias todos os anos, em uma absurda média de 140 óbitos no trânsito por dia. Veja mais estatísticas aqui.

Anualmente, cerca de 50 mil pessoas morrem no trânsito no Brasil, em uma absurda média de 140 mortes/dia. Iniciativa pode diminuir estes números

Anualmente, cerca de 50 mil pessoas morrem no trânsito no Brasil, em uma absurda média de 140 mortes/dia. Iniciativa pode diminuir estes números

Mapeamento de carros e motos próximas; Como funciona?

O protótipo tem operado da seguinte forma: veículos dentro de um raio de centenas de metros trocam informações, até dez vezes por segundo, sobre os tipos os veículos, velocidade, posição e direção do percurso. Muitos antes dos motoristas ou dos sensores presentes nos veículos percebam a presença de uma motocicleta, a tecnologia informa a situação permitindo que ambos os usuários da rodovia (motoristas e motociclistas) adotem uma estratégia de condução mais defensiva. Um exemplo de situação perigosa é quando uma motocicleta fica no ponto cego do carro, no momento em que este irá fazer uma ultrapassagem ou mudar de faixa em uma avenida. A nova tecnologia identifica a condição potencialmente perigosa, avisando o motociclista ou o motorista ativando um alarme sonoro e também uma luz de aviso no painel. Desta forma, todos recebem as informações necessárias para evitar ou reduzir o risco de acidentes.

O sistema funciona em milissegundos, enviando informações entre carros e motos. Cria-se uma espécie de radar, mostrando todos os veículos ao seu redor, sua velocidade e rota

O sistema funciona em milissegundos, enviando informações entre carros e motos. Cria-se uma espécie de radar, mostrando todos os veículos ao seu redor, sua velocidade e rota

Para a troca de dados entre motocicletas e carros, o sistema utiliza como base o padrão público WLAN (ITS G5). Com um tempo de transmissão de poucos milissegundos entre o transmissor e o receptor, os usuários podem gerar e transmitir informações importantes relacionadas ao tráfego nas ruas. Além disso, veículos estacionados ou com velocidade reduzida também podem transmitir dados para os receptores próximos. Para permitir que motociclistas e motoristas distantes recebam com segurança toda a informação necessária, a tecnologia utiliza recursos que encaminham a informação automaticamente de veículo para veículo. Em situações críticas, portanto, todos os usuários sabem o que está acontecendo e podem tomar as providências necessárias antecipadamente.

Bosch, Autotalks, Cohda Wireless e Ducati são as empresas que estão desenvolvendo este sistema de segurança. Por enquanto, ainda um protótipo

Bosch, Autotalks, Cohda Wireless e Ducati são as empresas que estão desenvolvendo este sistema de segurança. Por enquanto, ainda um protótipo

A Bosch ainda não forneceu mais dados sobre as pretensões do projeto, dizendo quando o protótipo deverá receber uma versão comercial e quanto custará, por exemplo. Tais informações devem ser veiculadas em breve, assim que o trabalho for aprimorado e sua viabilidade comercial, aplicada diretamente ao varejo ou linhas de produção, plenamente atestada. Contudo, enquanto motociclistas e embaixadores de uma vida em duas rodas, é animador ver protótipos que visam um trânsito mais seguro ganharem cada vez mais espaço e importância nos estúdios de desenvolvimento de grandes empresas do setor.

Separador_motos



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.