Carta à rádio CBN

Caros leitores (as); quem nÆo vive em SÆo Paulo, Capital, nÆo sabe a grande campanha que parte da imprensa est  fazendo contra as motos: alguns jornalistas estÆo for‡ando a barra para que as motos paguem ped gio. Depois de ouvir algumnas barbaridades, escrevi esta carta … r dio CBN, que resultou em uma entrevista, levada ao ar ontem (dia 23) e que depois prometo transcrever alguns trechos. Leiam a ¡ntegra da carta.

Caro Milton Jung

Primeiro devo dizer que descobri a CBN h  pouco mais de um mˆs e j  me tornei dependente! Mande abra‡os ao meu ex-professor de hist¢ria, Her¢doto Barbeiro (era muito bom!)

Estou escrevendo porque ouvi hoje (ter‡a-feira) o coment rio sobre os acidentes de motos em rodovias. Fiquei surpreso ao ouvir o nome de uma concession ria (que nÆo vou repetir) alegando que passar  a cobrar ped gio dos motociclistas em fun‡Æo do elevado n£mero de acidentes.

Deixa eu me apresentar: meu nome ‚ Geraldo Simäes e sou jornalista, especialista em seguran‡a de motociclista h  mais de 20 anos. Tenho um curso de pilotagem e escrevo sobre o tema em v rias m¡dias especializadas.

Bom, Milton, vocˆs sÆo profissionais e tˆm forma‡Æo acadˆmica. Recentemente ouvi na pr¢pria CBN que o radical latim da palavra FµCIL ‚ o mesmo da palavra FACISMO. A filosofia facista prega que a melhor conduta ‚ criar dificuldades para depois vender facilidades. J  o pensamento neoliberalista prega que ‚ melhor evitar o caos do que tentar implantar o controle.

Esta teoriza‡Æo toda ‚ para revelar que no ano passado a mesma concession ria me chamou para dizer que precisava reduzir os acidentes com motofrete (ou motoboys). Ela me mostrou as mesmas fotos que foram publicadas no jornal e pediu um plano de preven‡Æo de acidentes.

Muito bem, elaborei um plano de a‡Æo dividido em 3 fases:

1) Educa‡Æo
2) Fiscaliza‡Æo
3) Adequa‡Æo da via

Passados alguns dias o profissional da Concession ria informou que nÆo poderia aceitar meu projeto por “ser muito caro”. E insinuaram que eu deveria fazer gratuitamente ou buscar patroc¡nio na iniciativa privada. Milton, vocˆ j  viu motorista de taxi passar o dia dando carona? NÆo, porque ele vive disso e eu vivo de ensinar os motociclistas a continuarem vivos.

Alguns meses depois descobri que a concession ria estava implantando o projeto com aux¡lio de uma revenda de motos de Alphaville.

Como vocˆs viram, nÆo reduziu o n£mero de acidentes porque o projeto foi feito pela metade, sem recursos, sem real interesse e sem conhecimento.

Agora o “mais f cil” ‚ cobrar ped gio. Depois o mais f cil ser  proibir o trƒnsito de motos nas rodovias. A¡, depois ainda, ser  mais f cil proibir a FABRICA€ÇO de motos. S¢ entÆo os lobistas da ind£stria automobil¡stica dormirÆo tranqilos. Porque at‚ 2006 a venda de motos no Brasil vai superar a venda de carros.

Milton, se quiser debater este tema estou plenamente a disposi‡Æo da r dio, inclusive pode convidar os representantes das concession rias e dos departamentos de trƒnsito.