Foto: Geometria da direção - Bitenca

Caster, rake e trail ou CB500 com café – CB 300 onde está o teste – Guidão, essa peça é crítica.

Foto: Geometria da direção - Bitenca

Foto: Geometria da direção - Bitenca

Olá, adoro o mundo motociclistico, tenho duas motos, uma Burgman 125 e, minha paixão, uma Buell XB12Ss e penso em adquirir uma CB500 para transformar em uma réplica de Café Racer. Por isso minha curiosidade técnica. O que é e o que querem dizer as medidas de rake, trail e cáster? Também gostaria de ter indicação de bons preparadores de motos para competição para poder afinar a minha possível-futura-terceira moto, a CB500-café race. obrigado. Eduardo, 42, São Paulo, SP

R: Eduardo, desculpe mas a indicação vamos ficar devendo. Procure pelos grandes nomes na internet.
Já o Rake equivale ao Caster, na maioria das vezes, mas são coisas diferentes. Passamos a utilizar o termo Rake porque na imprensa e na indústria internacional esse é o termo mais utilizado quando se refere a motocicleta. Se você verificar, esse termo também se aplica ao ângulo de ataque de uma ferramenta de corte em metais, como num torno ou fresa. Na motocicleta, o ângulo das bengalas influem sobremaneira na forma em que os obstáculos afetam a suspensão, por isso essa designação faz uma referência melhor para o nosso caso. Diferente de um automóvel em que o ângulo do caster vai afetar apenas a distância entre o ponto de contato do pneu e a continuação do eixo da direção, na linha do solo (trail das rodas) e não tem nada a ver com a forma de percurso da suspensão. Na motocicleta o eixo de trabalho da direção não é necessariamente o mesmo de ataque da suspensão (rake) mas é dali que é feita a medição do Caster.
Parece um pouco complicado mas se você pensar com cuidado verá que são coisas diferentes, o Rake, o Caster e o Trail.
veja na figura que usamos numa ilustração anterior.
Busque pelas palavras no campo espeçífico na Home do Motonline para mais explicações. Abraços.


Grande tio Bitenca, tudo tranquilo? Bitenca quando iremos apreciar neste amado site o teste completo da CB300R com ABS? A moto foi lançada em 2009 e até agora nada… Abraço amigo. Sandro, 33, Florianópolis, SC

Foto: Peça importante, o guidão - Bitenca

Foto: Peça importante, o guidão - Bitenca

R: Sandro, cobrimos no início do ano todas as ações da Honda nos dois modelos de 300 cilindradas. Fizemos uma boa avaliação dessa moto. Não foi um teste completo mas a versão com ABS também pode ser avaliada, algum tempo depois. Apenas por isso, o teste completo ficou para um segundo momento. Veja nossas impressões no testride da CB 300, no testride dos freios C-ABS e o teste completo da XRE 300 com C-ABS, que é o mesmo que é colocado na CB 300. Coloque o nome das motos no campo de busca na home do Motonline que você verá todos os testes, test-rides e comentários do forum Motonline. Abraços,


Caro Bitenca, Em minha Falcon 2007, instalei protetores de mão da Circuit, com alma inteira de metal. durante a instalação, descobri que por dentro do guidão original existem umas barrinhas de ferro com anéis de borracha, nas duas extremidades, presas por uma presilha à ponta, que imagino serem contrapesos. para instalar a bucha do protetor, teria que, ou retirar as barrinhas, ou empurra-las um pouco pra dentro para caber a bucha. acabei empurrando mais as tais barrinhas para parafusar então a ponta do protetor. Fiz certo? ou era melhor tirar fora as barrinhas? acabei levando um tombo leve em baixa velocidade em uma trilha (piloto equipado e nada sofri), a moto sairia ilesa a não ser pelo guidão que entortou levemente na mão esquerda. será que dá pra desentortar ou é melhor trocar? é recomendável usar guidão de alumínio? um abraço.

R: André, há uma postura correta para um guidão em cada motocicleta, assim as suas curvas são calculadas para cada moto poder ter a melhor ergonomia possível. Originalmente as fábricas colocam esses pesos nas pontas para diminuir vibrações e como você adicionou peso com os protetores, teoricamente a freqüência de ressonância se alterou, mas isso pode ser
irrelevante para você. No desenvolvimento do produto, na fábrica não é. Eles têm padrões e metas de qualidade para seguir e manter. Não quero dizer que alterando ou retirando os pesos será pior, será apenas imperceptível a você.
Quanto à troca, ela é necessária sim, porque é quase impossível voltar a ser o que era. Procure um que tenha uma curvatura boa, condizente com a moto e a sua posição de pilotagem. Os melhores são de tubo de alumínio, de diâmetro variável, tipo ProTaper, porém eles necessitam de adaptador pois eles são mais grossos na área de fixação e essa parte tem que ser modificada. Os originais têm a resistência especificada e são mais seguros do que os paralelos, de ferro comuns. Evite esses para sua segurança. Já ouvi relatos de guidons serem entortados sem mesmo levar um único tombo, apenas pelo esforço aplicado numa manobra de estacionamento ou na pilotagem, ao passar por algum obstáculo maior. Abraços.