Categoria Pro e disputa por equipes são os destaques da temporada no evento

Está aberta a contagem regressiva para a 11ª edição do Arena Cross. O evento, que reúne as principais feras do motocross nacional em um show de luzes e pegas, traz novidades para a temporada 2009. A principal delas é a criação da categoria Pro, uma fusão das classes MX1 e MX2 – que reúnem motocicletas de 450cc 4t e 250cc 2t, respectivamente. A disputa por equipes também promete esquentar a briga pelo título, a qual terá início no dia 9 de maio, em São Manuel, interior paulista. Estão programadas sete etapas no total.

O objetivo da categoria Pro é proporcionar baterias de altíssimo nível, com a elite da modalidade. “Com esse novo modelo todas as atenções estarão voltadas para os melhores pilotos. Isso dará uma projeção muito boa para a modalidade”, explica Carlinhos Romagnolli, diretor da Carlinhos Romagnolli Promoções & Eventos, responsável pelo Arena Cross.

“Os leigos que acompanharem o Arena Cross a partir deste ano não terão mais dúvidas quanto as categorias. Saberão que os melhores estarão na categoria Pro. Isso acontece em diversas competições internacionais”, acrescenta Romagnoli.

Mas a nova geração off-road também ganhou espaço e promete disputas emocionantes. Os pilotos com idade limite de 20 anos são os protagonistas da categoria Júnior. As motocicletas credenciadas para a disputa são as 250cc 4t ou 125cc 2t. As demais categorias – 50cc, 65cc e 85cc – continuam no mesmo formato dos anos anteriores.

As corridas do Arena Cross são um verdadeiro show para o público. As baterias, realizadas à noite, causam grande impacto, ainda mais por haver uma cenografia bastante especi al, com fogos e luzes. Para completar, boa música, áreas VIP e locução profissional fazem a festa em cada etapa.

Disputa por equipes – A premiação por equipes foi inspirada nas grandes competições internacionais, como, por exemplo, o mundial de construtores da Fórmula 1. O formato que definirá o campeão desta categoria será por pontos, ou seja, a equipe que somar a maior pontuação ao final da temporada torna-se vencedora.

“Não só na Fórmula 1, mas em todas as competições de velocidade é preciso valorizar as equipes. É exatamente com esse objetivo que esse ano resolvemos realizar essa disputa. Com certeza vai dar um ânimo a mais para as equipes”, acredita Romagnoli.

A disputa será válida para a categoria Pro. As equipes serão formadas por dois pilotos pré-seleci onados, inscritos no começo da competição pela suas respectivas equipes. Esses pilotos somarão a pontuação individual de cada prova para sua equipe. Todos os times deverão ainda inscrever um competidor da categoria Júnior, que será o reserva e poderá correr na Pro caso haja necessidade e, assim, somar pontos para a equipe.