(Da esquerda para a direita) Gilberto Rosa, Marlon Bonilha, Assis Aquino e Firmo Alves logo após a reunião

CBM confirma data da etapa de Canelinha do Pro Tork Brasileiro de Motocross

(Da esquerda para a direita) Gilberto Rosa, Marlon Bonilha, Assis Aquino e Firmo Alves logo após a reunião

(Da esquerda para a direita) Gilberto Rosa, Marlon Bonilha, Assis Aquino e Firmo Alves logo após a reunião

Em reunião realizada na cidade de Siqueira Campos, no Paraná, foi acertada a transferência para os dias 16 e 17 de julho a realização da 3ª etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross. A decisão foi anunciada pelo presidente da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), Assis Aquino, após o encontro do qual também participaram Marlon Bonilha, diretor da Pro Tork, Gilberto Rosa, presidente da Federação Paranaense de Motociclismo, e Firmo Alves, presidente da Federação de Motociclismo do Estado do Mato Grosso do Sul e da comissão de motocross da CBM.

– Foi uma reunião muito boa e bastante proveitosa. Tomamos ciência do que envolve os patrocinadores em relação ao campeonato, tiramos dúvidas e esclarecemos algumas preocupações. Fato é que vamos realizar, sim, uma grande prova, à altura do Campeonato Brasileiro de Motocross, mas para isso não poderíamos prejudicar as datas dos Campeonato Estaduais. Com essa mudança de data teremos mais tempo para fazer uma prova perfeita – declarou Assis Aquino.

A etapa de Canelinha do Pro Tork Brasileiro de Motocross estava marcada anteriormente para os dias 11 e 12 de junho. Com a nova data, a Confederação Brasileira de Motociclismo, bem como os patrocinadores e a Federação Catarinense de Motociclismo (FCM) terão mais tempo para preparar o evento. O motódromo Arthur Jachowicz, em Canelinha/SC, tem uma das pistas mais tradicionais do país, e recebeu em 2009 uma das etapas do Campeonato Mundial de Motocross.

Com a mudança da etapa catarinense, a prova do Rio de Janeiro, marcada para os dias 16 e 17/07 está automaticamente cancelada. Apesar da mudança de data, o Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross seguirá com sete etapas, conforme anunciado no início do ano. Nos próximos dias a Confederação Brasileira de Motociclismo fará o anúncio de uma nova prova para fazer parte da competição.

– Infelizmente não tivemos outra alternativa a não ser transferir a prova de Canelinha. Estou iniciando minha terceira semana à frente da CBM e até o momento ainda não recebi os materiais promocionais da entidade, e nem as placas de patrocinadores, que estão de posse do ex-presidente Alexandre Caravana. Peço mais uma vez a compreensão de todos e confiança nessa nova CBM – completou Assis Aquino.