Foto: Lincoln Duarte (… esquerda), presidente da CBM, e Cassiano Marques, do Acre

CBM quer ampliar Brasileiro de Rali

Foto: Lincoln Duarte (… esquerda), presidente da CBM, e Cassiano Marques, do Acre

Foto: Lincoln Duarte (… esquerda), presidente da CBM, e Cassiano Marques, do Acre

Objetivo da Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo para a pr¢xima temporada ‚ incluir mais dois eventos no circuito nacional da modalidade.

O rali ‚ um esporte £nico por colocar os pilotos … prova e, ao mesmo tempo, mostrar realidades de vida totalmente diferentes das comunidades que fazem parte do percurso. Enquanto os competidores descobrem novas paisagens, a Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo (CBM) age para atingir um objetivo na pr¢xima temporada: aumentar de quatro para seis os eventos v lidos pelo Campeonato Brasileiro de Rali.

A edi‡Æo de 2006 come‡ou com o Rally Internacional do Sertäes, que possui peso dois na disputa por ser a prova mais longa, e ter  seqˆncia no Rally RN 1500 (8, 9 e 10 de setembro), no V Rally Internacional Bolpebra Amaz“nia Andes (24 a 28 de outubro) e, por fim, no Rally dos Amigos (2 e 3 de dezembro).

“A CBM est  sendo respons vel por determinar uma linha mestra de trabalho, pois supervisionamos todos os eventos, e contamos ainda com a organiza‡Æo dos promotores locais, como as federa‡äes. Esta f¢rmula tem dado certo. Tanto que, no ano que vem, a meta ‚ ampliar o campeonato. J  temos alguns estados interessados em fazer parte da competi‡Æo, como o Paran  e o Mato Grosso do Sul”, antecipou Lincoln Duarte, presidente da CBM, durante o briefing do Bolpebra, realizado na noite desta quinta-feira na capital paulista.

De Norte a Sul – Outro objetivo da entidade ‚ levar a modalidade para todas as localidades. “H  dois anos, nos reunimos na Federa‡Æo Paulista de Motociclismo para criar um Brasileiro de verdade, que conseguisse solidificar o rali. E provamos que o pa¡s proporciona modelos £nicos de provas, que mostram realidades contrastantes e lugares incr¡veis. Por isso, ‚ de nosso interesse que os eventos nÆo fiquem somente no! eixo da s regiäes Sul e Sudeste”, continuou Duarte, que preside ainda a UniÆo Latino-Americana de Motociclismo (ULM).

De acordo com o dirigente, as expectativas para o Bolpebra sÆo as melhores poss¡veis. A prova sair  de Rio Branco, no Acre, e percorrer  cerca de 1.710 quil“metros at‚ Cuzco, no Peru, passando pela Bol¡via. O evento valer  ainda como Campeonato Latino-Americano da modalidade e ter  altitudes de at‚ 4.500 metros. Cassiano Marques, presidente da Federa‡Æo de Motociclismo do Estado do Acre, lembrou outro detalhe interessante. “O Bolpebra ‚ o £nico rali exclusivo para motos. Isso influencia bastante no levantamento do percurso, pois podemos escolher trilhas mais estreitas, j  que os carros nÆo passarÆo pelo trajeto”, concluiu.

Mais informa‡äes no site www.rallybolpebra.com.