CCR fecha segundo trimestre com crescimento de 22,1% na receita

A receita líquida subiu e alcançou R$ 899,7 milhões. Número de usuários do Sem Parar/Via Fácil cresceu 41% no semestre

Uma semana após anunciar a assinatura do Contrato de Compra e Venda aquisição de 73,45% da Rodovias Integradas do Oeste S/A (ainda em fase final de aprovação), a CCR, um dos maiores grupos privados de concessões de infraestrutura da América Latina, registrou crescimento de 22,8% no volume de tráfego no segundo trimestre deste ano. O movimento de veículos de passeio subiu 4,9%, enquanto o de comerciais aumentou em 18,1%.

“A recuperação da economia mundial segue impactando a economia brasileira, o que se reflete positivamente em nossos resultados. Seguimos confiantes com as perspectivas futuras, em virtude do cenário econômico cada vez mais favorável e da expectativa de novas oportunidades de crescimento especialmente em função da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016, sempre priorizando a disciplina de capital, o crescimento qualificado e a criação de valor para a empresa e seus acionistas”, afirma Renato Vale, presidente do Grupo CCR.

O sistema eletrônico de pagamento Sem Parar/Via Fácil atingiu 2,168 milhões de usuários no semestre, uma expansão de 41% em relação aos seis primeiros meses de 2009. A arrecadação por meio desse sistema apresentou crescimento de 31,9% no trimestre e de 31,6% no semestre. A participação do sistema na arrecadação total de pedágio atingiu 58,9% entre janeiro e junho deste ano.

A receita líquida acompanhou o tráfego e cresceu 22,1% no segundo trimestre, atingindo R$ 899,7 milhões. Nos seis primeiros meses de 2010, o incremento foi de 19,6%, totalizando R$ 1,737 bilhão. O EBITDA (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$ 554,8 milhões (+18,9%) no trimestre e R$ 1,095 bilhão (+18,8%) no semestre.

Investimentos
No segundo trimestre de 2010, os investimentos do Grupo CCR somaram R$ 310,8 milhões, com destaque para a concessionária ViaQuatro, que investiu R$ 70,1 milhões em trens e sistemas para o início da operação da Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo, com as estações inauguradas no primeiro semestre deste ano, Paulista e Faria Lima.

A CCR AutoBAn continuou seus trabalhos no Complexo Anhanguera e em melhorias viárias na Marginal do Tietê; a CCR ViaOeste aplicou recursos no Complexo Cebolão e em obras nas marginais entre os km 95 e 10; e a CCR RodoNorte executou trabalhos de restauração do pavimento da BR-376 e de manutenção na PR-151.

Distribuição de dividendos
A administração da CCR propôs a distribuição de dividendos no valor de R$ 1,25 por ação, como antecipação do exercício de 2010, totalizando R$ 551,7 milhões.

CCR reforça atuação no Rio de Janeiro
O Grupo CCR está ampliando sua atenção no Rio de Janeiro, cidade onde está inaugurando seu primeiro escritório comercial, que ficará no bairro de Botafogo. Apesar de atuar no Estado desde 1995, por meio de suas concessionárias CCR NovaDutra, CCR Ponte e CCR ViaLagos, o objetivo é analisar possíveis projetos e acompanhar de perto todas as oportunidades, especialmente relacionadas à ampliação de seus negócios atuais em concessões de rodovias e mobilidade urbana, como transporte metroferroviário de passageiros, inspeção veicular e meios eletrônicos de pagamento.

Palco de dois grandes eventos mundiais nos próximos anos – a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016 – a cidade e o Estado do Rio de Janeiro têm grandes desafios, especialmente no âmbito da infraestrutura, e a CCR está disposta a participar dessa nova fase de desenvolvimento.

“O Rio está mobilizando diversos setores para a promoção de investimentos, serviços e infraestrutura e a CCR quer dar continuidade ao seu trabalho e atuação comprometida, em parceria com o crescimento sustentável e com o Rio de Janeiro”, afirma Arthur Piotto, diretor financeiro e de RI da CCR.

Nova aquisição
No dia 3 de agosto, o Grupo CCR anunciou ao mercado que sua controlada Companhia de Participações em Concessões (CPC) firmou um Contrato de Compra e Venda de Ações e Quotas e Outras Avenças para a aquisição direta e indireta de 73,45% do capital social da concessionária Rodovias Integradas do Oeste S/A, responsável pela administração de seis trechos de rodovias no Estado de São Paulo, num total de 515 quilômetros de extensão. Com a operação, o grupo passará a administrar mais de 2.400 quilômetros de rodovias nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.

O investimento da companhia, sujeito a ajustes contemplados no contrato, será de R$ 947.202.461,70. A conclusão da aquisição está sujeita às condições precedentes previstas no contrato, como a autorização do Poder Concedente, a liberação das garantias prestadas pelos Vendedores e/ou seus afiliados a credores da Rodovias Integradas do Oeste S/A e a conclusão favorável da aquisição da parcela restante do capital social da concessionária.

O contrato de concessão foi assinado em fevereiro de 2000 e tem prazo de 27 anos e 8 meses, se encerrando em setembro de 2027. Os investimentos previstos até o final da concessão somavam cerca de R$ 565 milhões em julho de 2009.