Charmoso, Piaggio Ape completa 60 anos

Charmoso, Piaggio Ape completa 60 anos

Charmoso, Piaggio Ape completa 60 anos

Mix de scooter e veículo de transporte, o Piaggio Ape sempre fez sucesso para percorrer as ruas estreitas das medievais cidades italianas.

O Piaggio Ape – mix de scooter e veículo de transporte – comemora 60 anos. O desenho não é tão jovial assim, porém sua versatilidade de rodar em vielas estreitas para transportar pequenas cargas e pessoas faz deste veículo um ícone em todo o mundo, já que as suas três rodas sempre se mantiveram em sintonia com a evolução dos tempos – principalmente como uma opção barata em tempos de crise. No pós-guerra, o histórico veículo foi o responsável pelo desenvolvimento econômico italiano. Hoje, 60 anos depois do início da produção, quase 2 milhões de unidades do Ape já foram vendidas em toda a Europa. Detalhe: o Ape é produzido nas fábrica da Piaggio Pontedera (ITA) e também em Baram, na Índia.

Em produção desde o final de 1948, dois anos após o início das atividades da Vespa, o Ape agora faz parte do mix de produtos da nova divisão de Veículos Comerciais do Grupo Piaggio. Liderada por Franco Piaggio Fenoglio, este novo módulo de negócio transformou o versátil modelo em um veículo mundial disponíveis em três versões: Ape, Porter e Quargo. Para o mercado europeu, o Ape é produzido nas versões de 50cc, 218cc, ambas a gasolina, e a de 422 cc, movido a diesel.
Tamanho compacto, extrema maneabilidade, baixo custo de aquisição e manutenção e boa capacidade de carga são as principais características que fazem deste veículo sucesso de público, crítica e vendas. Ao longo do tempo, o Ape sofreu várias alterações, porém sua filosofia de versatilidade foi inalterada. O veículo é uma referência para o Grupo Piaggio.

Charmoso, Piaggio Ape completa 60 anosEm função de seu mix, a linha Ape vem ganhando espaço em mercados fora da Itália. Na contra-mão da crise mundial, o volume de vendas dos três modelos apresenta crescimento de mais de 10% se comparado com 2007. De janeiro a setembro já haviam sido comercializados 140 mil unidades das versões de três e quatro rodas. Resultados positivos em vários mercados, particularmente na Alemanha e na França.

Mas o sucesso do Ape vai muito além das fronteiras do velho continente. Parece brincadeira, mas o veículo é realmente um sucesso mundial. Desde 1999 é produzido nas versões diesel de 501cc e 601cc fabricados e comercializados também para o mercado indiano. O modelo de três rodas é o líder absoluto na Índia, com mais de 150 mil unidades vendidas/ano. Além disso, todos os novos motores estão em perfeita sintonia com os mais rigorosos padrões europeus em termos de emissões.

Linha do tempo
1948 – Lançamento do Ape. Preserva as principais características estruturais e folosóficas dos modelos Vespa. Já com três rodas, o modelo está equipado com motor de 125cc.
1952 – O motor passou para 150cc. O Ape ganhou nova versão. O mini-caminhão podia transportar até 350 quilos de carga.
1958 – O modelo passou por uma mutação. Ficou maior e com motor de 170cc. O modelo ganhou cabine, pára-brisa e cinco rodas.
1961 – É lançado o modelo Pentarò, que teve sua capacidade de carga aumentada para 700 kg.
1969 – Nasceu o Apino, um veículo comercial de apenas 50 cc.
1971 – Chega ao mercado a revolucionária versão “carro”. Com visual moderno, o veículo estava equipado com motor dois tempos de 220cc.
1982 – Com um projeto completamente novo, assinado pelo designer Giorgetto Giugiaro, o Ape Giugiaro teve suas dimensões aumentadas. Além disso, a versão ganhou novas suspensões – braço oscilante independente – e rodas de 12 polegadas.
1984 – O Ape ganhou novos motores a diesel. O modelo é equipado com um propulsor de 422cc, cinco velocidades e injeção direta de combustível.
1994 – Destinado ao público jovem, nasce o Ape Cross, de 50cc, equipado com um roll-bar, espaço para bagagem e cores vibrantes.
2007 – A Piaggio introduziu no mercado uma séria limitada (999 unidades) do Calessino, modelo que conta com desenho retro, inspirado nos Anos 60.