Foto: Regal Raptor - Divulgação

Chassi fraco, motor forte – Gasolina da boa na XRE 300 – Tanque murcho – Engenheiro motociclistico.

Foto: Regal Raptor - Divulgação

Foto: Regal Raptor - Divulgação

E ai Bitenca! Cara, vi a moto Black Jack da MVK em fotos recentes. E notei que tem muito espaço no quadro e acho que cabe um motor da Honda CB 450, já que também é dois cilindros paralelos. A pergunta é: será que a estrutura desse quadro comporta a ideia de trocar o motor??
Abraços. Luis, 37, Rio Grande, RS.

R: Pouco provável, Luis. Como medida de contençaõ de peso e custo, toda moto é fabricada para suportar apenas as forças geradas pelo motor que é indicado ao projeto. No caso da CB450, esse motor vai propagar muito mais força do que pode suportar a estrutura original. Sem um reforço adequado fica arriscado quebrar. Abraços.

Entendi. E o tal reforço que tu mencionou ?, como se projeta ou se faz os cálculos ?. É que gosto desses disafios, mesmo que não concretize a idéia na real. Mas ia ficar show, uma bobber com motor de CB 450. Valeu! Abraços!

R: O projeto teria que partir de dados do chassi original. Um bom engenheiro mecânico pode fazer isso para você. Ou experimentalmente, por tentativa e erro que acho mais fácil (mas talvez mais caro). Abraços.


Oi Bitenca!! Como vai? Aqui no sul esta frio, da para vestir roupa de couro e andar sem calor pela estrada “at infinitum”. Estava lendo o Test da XRE 300 e vejo que vocês utilizaram gasolina “premium” e chegaram a um rendimento de mais de 30 Km/l. Pelo manual da moto (aquele mesmo que diz que o farol baixa girando o parafuso de esquerda a direita) passei o ano colocando gasolina comum… Poxa! Será que dá para colocar da boa? Gustavo, 44, Santa Rosa, RS.

Foto: XRE 300 - Claudinei Cordiolli

Foto: XRE 300 - Claudinei Cordiolli

R: Gostoso o clima da sua terra para andar de moto Gustavo, mas vamos à sua pergunta.
A gasolina premium só foi usada no trecho especificado de 199 Km. Perceba que o consumo de 30 Km/l foi conseguido com gasolina comum na faixa útil de rpm limitada a 75% da rotação máxima.
Como está especificado pelo fabricante a gasolina comum, não acho necessário usar da boa, até porque a comum, de fato não é ruim, ela tem menor octanagem apenas.
Essa é a principal característica da gasolina necessária para o bom funcionamento de motores de combustão interna. Ela é representada por um número (Indice anti detonante – IAD), que corresponde à equivalência da porcentagem volumétrica do composto químico chamado iso-octano. Este composto é considerado padrão de boa qualidade e a ele é atribuído o valor de IAD igual a 100. Esta característica indica a capacidade antidetonante da gasolina, ou seja, quanto maior o IAD, maior pode ser a mistura ar-combustível sem que haja combustão espontânea, ou auto-detonação, que causa grande estrago no motor.
A nossa gasolina comum, tipo C, vendida nos postos de gasolina é encontrada com IAD na ordem de 87 e a premium fica na faixa de 90. Se a Honda recomenda usar a comum, isso quer dizer que seus motores não sofrem detonação com gasolina de IAD 87. O problema está em garantir que a gasolina que encontramos nas ruas segue o padrão determinado.
Abraços

Obrigado Mestre,
você diz: “O problema está em garantir que
a gasolina que encontramos nas ruas segue o padrão determinado.” Saquei!
Abraços.


Surgiu uma questão interessante no forum dos proprietários da Drag Star. Um colega teve o tanque da moto deformado (murcho) por um possivel entupimento no respiro da tampa. Contudo, é dificil imaginar que um tanque pequeno e de formas arredondadas possa ser deformado apenas pelo diferencial de pressão causado pelo trabalho da bomba de combustível. Voces teriam mais informações a respeito? obrigado! Paulo, 50, São Paulo, SP.

R: Concordo com você Paulo.
Muito estranha essa história. Veja: A pressão atmosférica é de 0,967 kgf/cm² ao nível do mar e temperatura normal (Quilograma-força por centímetro quadrado). Para aplicar essa pressão máxima, o tanque teria que estar sob vácuo perfeito, coisa difícil para a bomba, não acha? e tem mais…
De qualquer maneira, se você pressionar com um pino de 1cm² de área aplicando, que seja um quilo, (mais que a pressão atmosférica) você acredita que amassaria o tanque?
Faça um teste, pressione com o dedo na força de um quilo sobre uma balança. Fácil não? Torna Impossível amassar o tanque com essa pressão em condições normais de temperatura.
Abraços


Sou formado como técnico eletrônico mas nos ultimos 3 anos tenho me interessado muito pelo ramo da engenharia motociclística tanto elétrica/eletrônica quanto mecânica. Existe algum curso específico na área? grato. Júlio, 21, Mogi das cruzes, SP.

R: Júlio, que eu saiba não há um curso específico de engenharia motociclística mas há sim vários de graduaçao em engenharia mecânica ou automotiva, ou outros de especialização que podem incluir veículos de duas rodas na sua grade curricular.
Há graduação na Politécnica da USP e de especialização no Instituto Mauá de Tecnologia.
Abraços