destaque

Chegou a Kawasaki Versys 1000

Versys 1000: longas viagens com desempenho esportivo, mas longe dos maus caminhos

Versys 1000: longas viagens com desempenho esportivo, mas longe dos piores caminhos de terra

“Sua viagem nunca mais será a mesma.” Com esta frase a Kawasaki resume o lançamento da novíssima Versys 1000, uma touring travestida de big trail que procura privilegiar o conforto para longos percursos. Ela até parece uma big trail, mas basta olhar os pneus para perceber que ela não se sai muito bem no fora-de-estrada. Portanto, a Kawasaki Versys 1000 deve ser tratada como uma touring mesmo.

Seu motor de 4 cilindros tem vocação esportiva, pois é o mesmo da Kawasaki Z 1000. A caixa de marchas recebeu mudanças para deixar as duas primeiras marchas mais curtas para compensar o peso maior. A ciclística da moto também é voltada para o conforto do piloto e garupa, com a posição de pilotar mais ereta e com todas as funcionalidades do que há de mais moderno em termos de eletrônica para uma motocicleta que encara longas aventuras e diferentes condições de terreno.

Painel moderno e funcional, como tem que ser nesta categoria de motos

Painel moderno e funcional, como tem que ser nesta categoria de motos

A Versys 1000 foi lançada em dezembro na Europa (confira a apresentação aqui) e chega agora ao mercado brasileiro para o consumidor brasileiro, fato que demonstra a vontade de Kawasaki do Brasil de manter sua linha de motocicletas alinhada com o que há de mais recente em outros mercados importantes. A concorrência neste segmento é brutal e feroz: Yamaha XT 1200Z Super Ténéré, BMW R 1200 GS, Ducati Multistrada…

Destacam-se no modelo o para-brisa com ajuste manual sem a necessidade de ferramentas, o bagageiro e a alça do garupa construídos em alumínio já preparados para receber baús e malas laterais, cuja capacidade de carga chega a 220 kg de carga (com piloto e garupa). O assento é em dois níveis para acomodar o piloto e o garupa em posição confortável e segura. O desenho do modelo segue o padrão de sua irmã menor, com o farol duplo na vertical. O chassi é em alumínio fundido com um sub-chassi em treliça de aço. As suspensões são outro destaque da moto. Na dianteira há um garfo telescópico invertido Kayaba com canelas de 43 mm, com ajuste da pré-carga da mola e do retorno, enquanto na traseira, um amortecedor a gás fixado horizontalmente em balança, ajustável no retorno e na pré-carga da mola. Em ambas, o curso é de 150 mm.

É a única na categoria com motor de 4 cilindros

É a única na categoria com motor de 4 cilindros em linha

Os comandos que ajustam a parte eletrônica da moto estão no punho esquerdo. Nele há ainda o botão lampejador de farol e do pisca alerta. É possível selecionar o modo de entrega de potência (PMS – Power Mode Selection) dentre 2 modos diferentes: Full Power, 100% da força do motor ou Low Power, 75% apenas, que aliado ao modo de tração para baixa aderência, transmite mais segurança e estabilidade em dias chuvosos e pisos escorregadios, por exemplo. O motor é um 4 cilindros em linha de duplo comando no cabeçote (DOHC) e 16 válvulas com 1043 cm³ de cilindrada. O torque é de 10,4 kgf.m a 7700 rpm e potência de 118 cv a 9000 rpm, alimentado pela injeção eletrônica Keihin.

Oferecida unicamente com freios dotados de sistema ABS de última geração, na dianteira ela tem disco duplo semi-flutuante de 300 mm em formato margarida, com pinças de 4 pistões opostos, enquanto a traseiro utiliza disco simples de 250 mm em formato margarida e pinça de pistão simples. O controle de tração 3-Mode KTRC (Kawasaki Traction Control) gerencia o funcionamento da moto e oferece 3 modos selecionáveis, de acordo com o desejo do piloto de ter mais ou menos interferência do sistema na pilotagem. É possível ainda desligar toda a interferência do sistema.

Linhas modernas e perfil esguio: vai bem nas zonas urbanas

Linhas modernas e perfil esguio: vai bem nas zonas urbanas

O painel de instrumentos apresenta conta-giros com mostrador analógico e display digital com velocímetro, hodômetro total e parcial A e B, relógio, computador de bordo e função que mostra consumo instantâneo e médio, indicador de pilotagem econômica, indicador da autonomia de combustível, marcador de combustível, indicadores de temperatura do liquido de arrefecimento, seletor do modo de potência (PMS) e modo de tração (KTRC), além das luzes indicadoras de injeção, ABS e neutro, dentre outras.

Disponível apenas na cor branca (Pearl Stardust White) a Kawasaki Versys 1000 tem preço público sugerido inicial de R$49.990.00 (base estado de São Paulo, sem frete nem seguro) e estará disponível nas concessionárias Kawasaki no início de julho. A versão Versys 1000 Tourer deverá ser apresentada até setembro e terá todos os acessórios adicionais: bolsas laterais, top-case, manoplas com aquecimento, protetor de motor e do tanque.

Obs.: Para facilitar a discussão sobre esse assunto, criamos um tópico no fórum para os motonliners. Clique aqui para acessar o tópico.