Ciclomotores, Encontros e Bebedeiras, Acidente e DPVAT, Ruído X Escapamento Esportivo

Ciclomotores, Encontros e Bebedeiras, Acidente e DPVAT, Ruído X Escapamento Esportivo

Ciclomotores, Encontros e Bebedeiras, Acidente e DPVAT, Ruído X Escapamento Esportivo

Com relação a materia colocada pelo leitor de João Pessoa(João Vitorino ,em relação aos Ciclomotores e ele fala da Star 50cc,
hoje ja temos cidades emplacando e fiscalizando como manda o CNTB , que no artigo 129 do CNTB diz que é de competencia dos municipios, pois bem.nos paises de Europeus , o que se precisa para conduzir um ciclomotor, é que o condutor ele tenha acima de 14 anos e tenha noções de transito, ou seja não se precisa de CNH, apenas noções de transito, como vcs mesmo talam , esse é um veiculo urbano, e não pode andar em ciclovias. Marcus Túlio Santos (42), Caicó – RN

R: Marcus o problema é justamente esse, deram competência para os municípios, mas dos 5.560 Municípios no Brasil, menos de 900 municípios aderiram ao Sistema Nacional de Trânsito (SNT), isso significa falta de fiscalização que corrobora com uma verdadeira bagunça social.
Agora, quanto a permissão para menores de 14 anos pilotarem ciclomotores em países europeus, é perigoso compararmos com o Brasil que vive uma outra realidade cultural e educacional. Mas, acredito que seria um excelente caminho para educar, traríamos o jovem, futuro adulto usuário das vias de trânsito uma cultura da existência das motocicleta como meio de locomoção, todavia, o que vemos hoje é a mais pura ignorância e discriminação aos motociclistas. Queiram ou não as grandes montadoras de automóveis, a motocicleta é e será o meio de locomoção mais rápido, econômico e ecológico. Com o PROMOT 3, as emissões de poluentes se igualaram aos automóveis, mas podemos afirmar agora que a motocicleta polui menos dos que os automóveis, porque com a injeção eletrônica uma motocicleta, pilotada corretamente, chega a fazer 40 a 50Km/l no caso das 125 e 150cc e 18 a 22 Km/l no caso de uma 600cc, enquanto os automóveis japoneses tidos como os mais econômicos fazem média de 12 Km/l na cidade e 14 a 15 Km/l numa rodovia.

Ciclomotores, Encontros e Bebedeiras, Acidente e DPVAT, Ruído X Escapamento EsportivoDiríjo-me diretamente ao colunista Dr. Andre Garcia. Neste último final de semana estivemos no 4º Encontro de Motociclismo na praia de Garopaba,SC. Sou contumaz apreciador de encontros de moto mas o que tenho constatado é que estes não tem outro objetivo que não seja o de promover apenas a beberagem e o uso de outras substâncias o que resulta em procedimentos e manobras de risco que certamente criam situações de perigo a quem participa e a quem assiste.
Com todos os problemas que estamos (os motociclistas) enfrentando tanto na legislação como da tributação seria de bom alvitre que os promotores destes eventos desenvolvessem seminários paralelos aos eventos para discussão na busca de uma melhor estratégia afim de obter melhorias no dia a dia dos irmãos
motociclistas. Nem só de boi no rolete e de gelada vive o motociclista. Um cinchado abraço Pachecão (51) Torres, RS

R: Concordo com você! Os organizadores desses eventos perdem grande oportunidade em não abordar segurança nesses eventos. Segurança podemos traduzir na pilotagem defensiva, uso de equipamentos, não beber, etc…

Olá para todos, sou motociclista ha mais de 30 anos, e a 27 anos nao sofria nehum acidente, porem outro dia eu estava dirigindo meu carro, atravessei uma rua e nao vi um motociclista que vinha na preferencial com uma moto preta e roupa preta, vindo a colidir na lateral do meu carro. O sujeito quebrou a perna, mas já foi operado pelo SUS e graças a Deus está tudo bem.
Assumi toda a responsabilidade e gostaria de saber se posso utiliza o DPVAT da moto ou do carro para ressarcir despesas médicas ou com fisioterapia? Obrigado Paullo Ramos (47) Joinvile – SC

R: Paulo, sim pode e deve! Leia minha matéria sobre DPVAT, o link está logo abaixo.

Prezados, tenho um escape roncar RS 5 boca 8 na minha Lander. Estou satisfeito. Ocorre que, os policiais de minha cidade e região estão apreendendo motocicletas com escapamentos esportivos sob a alegação de alteração das características.
Um amigo com escape semelhante (numa twister) teve o problema. Alguma idéia para argumentação, muito embora eu saiba da dificuldade de diálogo com os donos da verdade? Obrigado Jose Giordano (42), Barbacena – MG

R: José, segundo a Resolução 252 de 01 de fevereiro de 1999, do CONAMA, o nível de ruído de uma motocicleta não pode ultrapassar 99dB. No entanto, para auferir o nível de ruído, numa fiscalização ou inspeção obrigatória, necessário cumprir as determinações da Norma Brasileira NBR 9714 – onde a motocicleta deve estar parada numa rotação máxima de 5000RPM.

No caso da sua LANDER a emissão de ruído, quando saiu de fábrica em 2007 e 2008 emitia um ruído de 80,4dB a 3750RPM e no modelo 2009 82,9dB de ruído. Portanto, a orientação que lhe posso dar é: cabe MANDADO DE SEGURANÇA se a polícia ou agentes de trânsito estiverem apreendendo as motocicletas sem o cumprimento da NBR 9714, único meio para comprovar ruído acima de 99dB, sendo que os aparelhos utilizados devem estar calibrados pelo INMETRO.

Portanto, quer trocar o escapamento, respeite o próximo e mantenha o nível de ruído dentro da legalidade.

grande abraço e não esqueçam: não há razão, quando se ganha uma lesão. Pilote equipado, equipamento não é só capacete.