Catalisador_03

Cinco curiosidades sobre o catalisador

Pouco lembrado por alguns motociclistas, até mesmo pelos de maior consciência ambiental, o catalisador é extremamente importante para o meio ambiente e, também, para o desempenho da moto. A Umicore, principal fabricante de catalisadores e especialista em controle de emissões da América do Sul, revela cinco curiosidades sobre o componente composto por metais nobres, que é fundamental para a qualidade do ar e saúde da população.

Funcionamento do catalisador:

O catalizador transforma o ar contaminado em ar inofensivo ao meio ambiente

O catalizador transforma ar contaminado em ar inofensivo ao meio ambiente

1. O catalisador é responsável por transformar até 98% dos gases tóxicos provenientes da queima do combustível em vapores inofensivos. É um componente fundamental para o controle de emissões e saúde da população, principalmente em grandes centros urbanos, onde a concentração de veículos é alta.

Catalisador_01

A complexidade na fabricação e os materiais nobres empregados justificam o alto preço dos catalisadores

2. É um substrato, cerâmico ou metálico, revestido por metais nobres, como platina, paládio ou ródio, que são reciclados no final de sua vida útil. Em contato com os gases de exaustão do veículo, promovem reações químicas, transformando poluentes em vapores inofensivos e água. Este processo químico é conhecido como catálise.

3. Um dos mitos mais comuns sobre desempenho de veiculos é que o catalisador reduz a potência do motor. A remoção da peça desregula o sistema de injeção eletrônica e a contrapressão do sistema de escapamento, podendo haver perda de rendimento do motor, desgaste prematuro de peças e excesso de ruídos. É uma infração grave passível de multa de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira. Pode gerar a apreensão do bem.

Catalisador_04

A natureza agradece o uso de catalisadores

4. Do ponto de vista físico, o catalisador pode ter a mesma durabilidade da moto, desde que seja realizada a correta manutenção, conforme o manual do fabricante. Impactos, comuns em estradas de terra ou mal conservadas, podem prejudicar o seu funcionamento. O abastecimento com combustível adulterado e substâncias presentes em óleos lubrificantes inadequados ou de má procedência também podem comprometer o componente. É recomendável a análise de gases emitidos pelo veículo durante a manutenção, garantindo a eficiência da peça. O valor para repor um catalisador normalmente é muito “salgado” para o bolso.

A monocilíndrica Yamaha XT 660 tem dois escapamentos devido ao tamanho exagerado do catalisador - foto: XT660.net

A monocilíndrica Yamaha XT 660 tem dois escapamentos devido ao tamanho exagerado do catalisador – foto: XT660.net

5. O bom estado do catalisador durante o verão e inverno se faz ainda mais necessário. As mudanças bruscas de temperatura, a baixa umidade do ar e o aumento dos níveis de poluição atmosférica pioram as doenças respiratórias e causam outros incômodos, como irritação nos olhos. O catalisador em bom estado contribui com a redução da poluição atmosférica. Ele também evita a formação de ozônio pelas reações fotoquímicas da luz solar com os gases HC e NOx, que são comuns em épocas mais quentes. Embora seja formado por moléculas de oxigênio, a quantidade elevada desse gás pode ser extremamente prejudicial à saúde.

Algumas motos monocilíndricos exigem catalisadores maiores, que não cabem em um único cano de descarga e exigem um segundo cano, como é o caso dos motores de 660cc da Yamaha.

Separador_motos