Cláudio Clarindo e Júlio Paterlini- recorde de distância

Os santistas Cl udio Clarindo (Memorial) e J£lio Paterlini asseguraram neste s bado no in¡cio da tarde, o novo recorde brasileiro de distƒncia em ciclismo, ao pedalar nada menos que 807 km em 33 horas, 22 minutos e 04 segundos.

Os dois pedalaram lado a lado, sem uso de v cuo, de Santos, no litoral paulista, at‚ Guaran‚sia, no sul de Minas Gerais e retornaram ao ponto de partida.

A chegada em Santos foi em grande estilo, com a escolta dos batedores da Pol¡cia Militar abrindo caminho para os dois. Todo o desafio foi acompanhado pelo comiss rio intercontinental da UCI (UniÆo Cicl¡stica Internacional) e da Confedera‡Æo Brasileira de Ciclismo, Ademir Alves. A viagem, que come‡ou …s 2 horas da madrugada de sexta-feira, foi dura, sobretudo pelo cansa‡o, e teve momentos de tensÆo, como o forte temporal durante a madrugada de s bado, quando retornavam e estavam em Casa Branca.

“Tudo foi duro. O pior mesmo foi aguentar a madrugada. Est vamos com muito sono e t¡nhamos de jogar  gua na cara para ficar acordado”, comentou Clarindo, 26 anos de idade, ex-triatleta de Ironman e professor de bike indoor na Academia 408.

Durante todo o percurso, os dois ciclistas fizeram cerca de oito paradas r pidas, para massagens, alimenta‡Æo e revisÆo das bicicletas. Tamb‚m tiveram cinco pneus furados. Al‚m do forte temporal, os dois ciclistas passaram nervoso logo no in¡cio do desafio, antes mesmo de subir a Serra do Mar. Todo o grupo foi parado pela Pol¡cia Rodovi ria, exigindo um documento de libera‡Æo, que tinha ficado em Santos. “Foram duas horas de conversas e tivemos de andar uns 4 km a p‚, para reiniciar as pedaladas. Isso mexeu com o nosso emocional e ficamos nervosos at‚ chegarmos em Guaran‚sia”, ressaltou Clarindo.

A ida foi r pida. Eles chegaram na metade do percurso em 14 horas e 32 minutos, 50 minutos a menos do que Clarindo fez em setembro do ano passado, no mesmo trajeto (estabelecendo o recorde nacional). Na volta, com o cansa‡o e o forte temporal, os ciclistas foram obrigados a diminuir o ritmo.

Agora, os dois j  pensam em novos objetivos. “Ainda este ano vamos competir junto com o nosso patrocinador, o Pepe Altstut e com a equipe Memorial numa prova de longa distƒncia. A id‚ia ‚ continuar superando limites”, adiantou Clarindo. O 2§ Desafio Cortando o Estado de SÆo Paulo contou com o patroc¡nio da Memorial e co-patroc¡nio da Vzan. Apoio da Homeof¢rmula, Paterlini Bikes, Reebok, Ciclo Leiriense, Sudeste Navega‡Æo, Prefeitura de Santos, atrav‚s da Secretaria Municipal de Esportes e CET, FMA Comunica‡Æo, Pol¡cia Militar e A Tribuna.