nova-ktm-390-duke-preco-1

Com preço de R$ 23.990, nova KTM 390 DUKE chega em maio

Enfim, a espera pela posição oficial da KTM acabou! A marca informou que lançará a nova KTM 390 DUKE no próximo dia 17 de maio, durante um evento São Paulo, data em que unidades da nova geração do modelo já chegam às lojas com o preço de R$ 23.990,00 – já incluindo despesas de frete. A KTM havia garantido que que o novo modelo chegaria ao Brasil em 2018 durante a última edição do Salão Duas Rodas.

Acabou o suspense! A nova KTM 390 DUKE chega no Brasil já no dia 17 de maio, e com preço sugerido de R$ 23.990,00

Acabou o suspense! A nova KTM 390 DUKE chega no Brasil já no dia 17 de maio, e com preço sugerido de R$ 23.990,00

Como é a nova KTM 390 DUKE

A ‘nova geração’ da 390 é vendida na Europa desde o ano passado e apresenta uma série de mudanças em relação à antecessora. Chassis, suspensão, conjunto de iluminação, painel de instrumentos, freios, tanque… tudo mudou. Quase tudo. O motor é o mesmo monocilíndrico de 373 cc que gera 44 cv, mas agora trabalha melhor em giros mais baixos. Por isso, a potência máxima é atingida aos 7000 rpm (antes era aos 7500 rpm) e o torque também cresceu: de 3,57 a 7.250 rpm para 3,77 kgf.m a 7.000 rpm. Já o design aproximou a ‘trezentinhas’ da poderosa streetfighter KTM 1290 SUPERDUKE.

Modelo em exposição no stand da KTM no Salão Duas Rodas 2017. Por enquanto, a KTM ainda não informou se irá atualizar também a KTM 200 DUKE (na foto à esquerda, ao fundo) pela 250 vendida na Europa

Modelo em exposição no stand da KTM no Salão Duas Rodas 2017. Por enquanto, a KTM ainda não informou se irá atualizar também a KTM 200 DUKE (na foto à esquerda, ao fundo) pela 250 vendida na Europa

Por isso, de fato, essa é uma nova KTM 390 DUKE. O painel de instrumentos também é outro – mas segue apostando apenas no digital – assim como o conjunto de iluminação, totalmente em LED. Os freios contam com disco maior na traseira (de 300 para 320 mm), e as suspensões (WP) e chassi também são inéditos. O assento está mais alto, distante 830 mm do solo, e o tanque passou de 11 para 13,5 litros. Todas estas mudanças, porém, pesaram na balança. Com 163 kg (contando fluídos), a moto está 9 kg mais pesada que sua versão anterior.

Lado a lado fica nítido que a nova geração é, de fato, nova. Atualizações chegam para dar fôlego às vendas do modelo, que emplacou - apenas - 588 unidades em dois anos, ante 6.672 de uma concorrente apenas em 2017

Lado a lado fica nítido que a nova geração é, de fato, nova. Atualizações chegam para dar fôlego às vendas do modelo, que emplacou – apenas – 588 unidades em dois anos, ante 6.672 de uma concorrente apenas em 2017

Trazer o novo modelo da 390 DUKE ao Brasil é se armar da melhor forma para a forte briga que acontece no segmento das 300 premium e, também, uma interessante tentativa de aumentar os números de venda da marca aqui. Segundo a Fenabrave, somando 2016 e 2017, foram emplacadas apenas 588 unidades do modelo, número bem abaixo aos das concorrentes. Só no ano passado, a Yamaha MT-03 emplacou 6.672 motos; a Honda CB 500F, 3.523 e a Kawasaki Z300, 1.032. A partir de agora, a BMW G 310 R também entra nessa briga. A KTM 200 Duke, em 2017, emplacou 431 unidades – e a marca ainda não confirmou se trará a nova 250 para cá. Quanto às 300 cilindradas, que vença a melhor!

separador_ktm



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.