aperte-o-eixo

Como arruinar o rolamento da sua roda

As duas motos da família com o mesmo problema? Estranho! Veja a explicação para esse “fenômeno”!

Recentemente aconteceu de quebrar o rolamento da roda traseira de duas motos que temos, uma BMW F 800 GS 2008/2009 e uma Harley-Davidson XL 883R 2007/2008, ambas com 20.000 km mais ou menos. É normal acontecer esse problema com essa quilometragem? Helena.

Olá Helena! Fato suspeito esse. Acontece sim, mas não é normal. Os rolamentos das rodas de moto são de esferas e não suportam pressão lateral sobre suas faces. Veja a ilustração.

 

Na figura 1 o aperto é correto e não há pressão lateral sobre os rolamentos. Já na figura 2 o excesso de aperto deforma o calço central por dentro do cubo e os rolamentos passam a sofrer pressão lateral; o resultado é a destruição dos rolamentos

Na figura 1 o aperto é correto e não há pressão lateral sobre os rolamentos. Já na figura 2 o excesso de aperto deforma o calço central por dentro do cubo e os rolamentos passam a sofrer pressão lateral; o resultado é a destruição dos rolamentos

Os rolamentos são montados sobre calços que os mantém girando livremente sobre o eixo, fixado na suspensão. O cubo da roda, vira junto com a periferia dos rolamentos. Acontece que se a porca da roda sofrer aperto em demasia, esses calços se amassam e começam a pressionar as peças centrais dos rolamentos, uma em direção à outra. O resultado é um desgaste prematuro dos rolamentos e pode até causar um acidente.

Para cada modelo de moto e para cada parafuso ou porca há uma especificação de torque, que vem publicado nos manuais técnicos de serviço de cada moto. Deve-se usar um torquímetro para aplicar o aperto correto nos parafusos e esse em particular, se exceder ao torque especificado, os rolamentos sofrem esse problema que aconteceu com as suas motos. Inclusive pode ser que a especificação de fábrica seja equivocada e cause o problema, o que não assim tao raro. Nós no Motonline já pudemos constatar isso em algumas motos de teste. Mas não deve ser o seu caso porque aconteceu com duas motos de marcas diferentes e, desta forma, imagino que tenham sido levadas ao mesmo mecânico. Abraços, Bitenca.