Como participar de um Rally Paris-Dakar

Organizar as finan‡as, preparar seu ve¡culo, apresentar-se na largada do Rally Paris-Dakar com todos os documentos, estas sÆo algumas etapas antes de realizar o sonho de participar do maior rali do mundo.

E muitos competidores, mesmo com tanta prepara‡Æo, nÆo conseguem nem passar pelas etapas europ‚ias da prova! Para se ter uma id‚ia, na £ltima edi‡Æo do rali, dos 400 carros, motos e caminhäes que largaram, fora as estruturas de apoio, apenas 163 chegaram at‚ o final.

A equipe brasileira Petrobras Lubrax al‚m de estar entre os 40% que atravessaram o deserto do Saara, terminou completa a prova com Jean Azevedo nas motos, a dupla Klever Kolberg/Lourival Roldan com um Mitsubishi Pajero Full nos carros e nos caminhäes Andr‚ Azevedo. Apenas 5% das equipes que possuem mais de um ve¡culo formam este grupo.

Para estar bem preparado, com todas as chances a seu favor, foram criadas escolas de pilotagem de ve¡culos todo terreno (carros e motos) como, por exemplo, a Escola do Dakar, criada no ano passado pela ASO (Amaury Sports Organisation), empresa tamb‚m respons vel pela realiza‡Æo do rali. Esta escola promove aulas te¢ricas seguidas de aulas t‚cnicas: pilotagem, leitura do road-book (mapa com indica‡äes do percurso) e a utiliza‡Æo do aparelho via sat‚lite GPS (Global Positioning System). As classes sÆo ministradas por professores especializados na  rea sob a coordena‡Æo do diretor esportivo da prova Patrick Zaniroli. No ano passado alguns estudantes, ap¢s terem participado das aulas, enfrentaram o Rally Paris-Dakar.

“Temos uma boa experiˆncia nessa prova pois j  competimos 17 vezes no Dakar. E posso garantir que ‚ necess rio planejar cada detalhe de sua participa‡Æo. Um descuido pode lhe custar um ano inteiro de prepara‡Æo”, afirmou Klever Kolberg. Juntamente com Andr‚ Azevedo, Kolberg foi o primeiro brasileiro a competir nessa prova, em 1988.

“N¢s j  ‘comemos o pÆo que o diabo amassou’ em nosso primeiro Dakar, quando nÆo t¡nhamos experiˆncia nem ningu‚m para nos orientar. Hoje j  treinamos alguns pilotos como o Jean Azevedo, Juca Bala e o Luiz Mingione, s¢ falando em motos que participaram da prova, completaram o percurso e ainda conquistaram trof‚us. Nada como ganhar experiˆncia em treinamentos ao inv‚s de ‘quebrar a cara’ quando se aprende na marra, ou seja, aprender fazendo”, explicou Andr‚.

Em 2004 serÆo organizadas trˆs etapas pela Escola do Dakar, duas na Fran‡a, em Chƒteau Lastours (10 e 11 de julho, 18 e 19 de setembro) e uma no Marrocos (11, 12, 13 e 14 novembro). Mas quem estiver interessado dever  ser r pido at‚ nisso pois as inscri‡äes sÆo limitadas!