Foto: Curva de Potência - Bitenca

Como trocar marchas – Alarme é ruim para bateria – Iniciando nas Trilhas –

Foto: Curva de Potência - Bitenca

Foto: Curva de Potência - Bitenca

Amigo Bitenca, mais uma vez venho aqui pedir uma ajuda, ou melhor uma informação muito útil. Gostaria que por favor explicasse qual a forma correta de aceleração da moto,no caso, as faixas de RPM para cada troca de marchas. Tenho certeza que essa será útil pois muitos não sabem como trocar as marchas em suas devidas rotações (máxima e mínima), fazendo assim melhor aproveitamento do seu motor. Entendo também que cada moto é uma faixa, mas dê-nos como base as motos mais usadas no RJ e SP que são a Titan 150, YBR, Fazer e Twister. Um abração a todos! Luis, 35, Rio de Janeiro, RJ

R: Luiz, essa é uma questão interessante que às vezes não é muito conhecida. Todo motor a combustão interna, de ciclo otto tem uma faixa de rotação útil. Ela vai na prática, do ponto de maior torque ao ponto de maior potência, pegamos um exemplo: Uma CB 1300 que tem 11,6 kgf.m de torque em 6000 rpm e 114 cv em 7500 rpm deve ter a rpm ajustada em 6000 rpm para arrancada mais rápida, ao soltar a embreagem para transferir toda potência à roda. Ao atingir 7500 rpm, passa-se para segunda marcha e a rotação cai para o nível considerado ótimo pela fábrica (perto de 6000 novamente) para a máxima aceleração. Assim sucessivamente até a última marcha, na mais alta rotação que a relação final permite, atuando contra as forças do atrito do ar e ao movimento das rodas. Então, você pode perceber que a faixa ótima de utilização da rotação do motor está sempre entre os picos de torque e potência. Não se deve acelerar até muito acima da faixa de potência porque nesse caso a perda de aceleração é maior do que se trocasse a marcha mais cedo. O escalonamento da relação das marchas é feito para que a rpm caia exatamente o tanto necessário para que o motor cresça na rotação, aproveitando melhor a aceleração até que ela diminua, ao passar pelo ponto de máxima potência, hora de trocar a marcha.
Por outro lado, numa pilotagem relaxada e sem compromisso, a troca pode ser feita em rpm baixa, para maior economia, desde que o motor tenha força suficiente para manter o movimento na marcha desejada. Via de regra, uma marcha mais alta sempre vai proporcionar mais economia de combustível, se for suficiente para manter a velocidade desejada.
Na Titan 150 e na Yamaha Fazer 250 nova essa faixa está entre 6500 a 8500 rpm, nas YBR 125 e nas Twister Honda 250 fica entre 6000 e 8000 rpm. Como você vê não varia muito. Abraços.


Boa noite,recentemente adiquiri uma cb 300 r e estou com uma duvida sobre colocar um alarme bloqueador ou rastreador pois segundo o manual este tipo de alarme pode causar danos irreparaveis no sistema eletrico da moto gostaria de saber de vcs c isso procede ou naõ. José, 28, Suzano, SP

Foto: Prazer nas Trilhas - Tercio de Cachoeira Paulista.

Foto: Prazer nas Trilhas - Tercio de Cachoeira Paulista.

R: Procede sim José, não é previsto o consumo desse tipo de dispositivo no circuito da moto e ela pode ficar sem carga na bateria, se permanecer parada algum tempo. Abraços.


É o seguinte, estou pensando em iniciar no mundo das trilhas, e já andei pesquisando e estou certo de que começarei com uma XR 200. Dei uma pesquisada e achei duas opçoes que cabem no meu bolso. A primeira é uma XR ano 2001. A segunda, é outra XR ano 97! A do ano 97 está com um preço bem mais em conta, e por isso, gostaria de saber não valeria a pena comprá-la e mandar refazer a parte de cima do motor. Fica mais barato que a 2001 e acho que será confiável nas trilhas, certo? Guilherme, 20, Brasília, DF

R: Bela opção Guilherme, independente do estado das motos pois assim sem ver de perto não posso opinar. O que posso dizer é que o modelo é apropriado e com pequenas modificações pode ficar muito bom, vai lhe proporcionar muitas
horas de trilha. As principais modificações seriam na retirada dos espelhos, piscas e troca dos pneus por outros do tipo off-road, com travas. Guidão melhor, protetores de mão, acerto de suspensão e um escapamento mais livre já seria para uma
tocada mais radical. Farol e lanterna, se não for fazer motocross é melhor deixar. Boa sorte,