Competição SAE BRASIL AeroDesign  bate recorde com 96 equipes inscritas

Competição SAE BRASIL AeroDesign bate recorde com 96 equipes inscritas

Competição SAE BRASIL AeroDesign  bate recorde com 96 equipes inscritas

Universitários do Brasil, Venezuela, México, EUA e Índia projetaram aeronaves rádiocontroladas para disputar a competição entre 21 a 24 de outubro.

A XII Competição SAE BRASIL AeroDesign, a realizar-se de 21 a 24 de outubro, bateu novamente recorde com 96 equipes inscritas (91 em 2009). As equipes, formadas por aproximadamente 1,3 mil participantes, entre estudantes de engenharia, professores orientadores e pilotos, projetaram e agora constroem aeronaves rádiocontroladas exclusivamente para disputar a competição, que ocorrerá no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos, SP. Os universitários são de 79 instituições de ensino superior do Brasil, Venezuela, México, EUA e Índia, num total de 87 equipes brasileiras e nove estrangeiras.

Para participar da competição, as equipes foram desafiadas a projetar e construir aviões rádiocontrolados e depois submeterem seus projetos a avaliações teóricas e práticas, conduzidas por gabaritado time de engenheiros da indústria aeronáutica.

As avaliações e a classificação das equipes serão realizadas em duas etapas: Competição de Projeto e Competição de Voo, conforme o regulamento baseado em desafios reais enfrentados pela indústria aeronáutica e disponível no site da SAE BRASIL – www.saebrasil.org.br.

Ao final do evento, duas equipes da Classe Regular, uma Classe Aberta e uma da Classe Micro, que obtiverem melhores pontuações em suas respectivas categorias ganharão o direito de representarem o Brasil na SAE Aerodesign East Competition, em 2011, nos EUA, onde equipes brasileiras acumulam histórico expressivo de participações: cinco primeiros lugares na Classe Regular, quatro na Classe Aberta e um primeiro lugar Classe Micro, sendo que esta última categoria passou a ser disputada no Brasil apenas a partir de 2009. A SAE East Competition é realizada pela SAE International, que deu origem à SAE BRASIL e da qual esta é afiliada.

Origens – Das 96 equipes inscritas, quatro são do México, três da Venezuela, uma da Índia e uma dos EUA, país que se faz representar pela primeira vez na competição. O Brasil será representado por 15 Estados mais o Distrito Federal. São Paulo tem 37 equipes inscritas, Rio Grande do Sul e Minas Gerais possuem nove equipes cada. Rio de Janeiro tem sete equipes e Santa Catarina cinco. O Paraná tem quatro, enquanto que Rio Grande do Norte, Bahia, Maranhão, Paraíba, Pará e Brasília têm duas equipes cada. Já o Amazonas, Ceará, Pernambuco e Mato Grosso inscreveram uma equipe cada.

Organizado pela Seção Regional São José dos Campos, da SAE BRASIL, o Projeto AeroDesign é um programa de fins educacionais que tem como principal objetivo propiciar a difusão e o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de engenharia aeronáutica entre estudantes e futuros profissionais da engenharia da mobilidade, através de aplicações práticas e da competição entre equipes, formadas por estudantes de graduação e pós-graduação (stricto sensu), de Engenharia, Física e Ciências Aeronáuticas.

Categorias – Do total de equipes inscritas, 73 são da Classe Regular, 16 da Classe Micro e 7 da Classe Aberta. Na Classe Regular, os aviões são monomotores, com cilindrada padronizada em 10 cc (10 cm3 ou 0,61 in3). O regulamento impõe restrições geométricas que delimitam as dimensões máximas das aeronaves, que devem ser capazes de decolar em distância máxima delimitada, de 30,5m ou 61m.

Com aviões de dimensões reduzidas, a Classe Micro não impõe restrições geométricas aos projetos nem ao número de motores, porém a equipe deve ser capaz de transportar a aeronave dentro de uma caixa de 0,125m³. Nesta categoria, as aeronaves podem usar motores elétricos e devem decolar em até 30,5m.

Na Classe Aberta, não existem restrições geométricas às aeronaves ou ao número de motores instalados, desde que a soma das cilindradas dos motores não ultrapasse 14,9 cc (ou 0,91 in3). A distância máxima de decolagem não pode exceder 61m. Esta categoria é a única a permitir a presença de pós-graduandos entre os integrantes da equipe.

Para o presidente da SAE BRASIL, engenheiro Besaliel Botelho, o Projeto SAE BRASIL AeroDesign é um celeiro de talentos da engenharia aeroespacial brasileira. “A competição é palco para os jovens futuros engenheiros aeronáuticos demonstrarem seu potencial e sua capacidade para desenvolver projetos inovadores no setor”, ressalta Botelho, ao completar que a competição é utilizada como oportunidade para recrutamento de futuros engenheiros pelas grandes empresas da área.

A competição conta com o patrocínio da Aernnova, C&D Zodiac, Embraer, EADS, GE, Honeywell, Dassault, SAAB, Parker Aerospace, Rockwell-Collins, Rolls-Royce, Sonaca e United Technologies, além do apoio de instituições públicas, como o DCTA, Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), Prefeitura de São José dos Campos, Associação de Pioneiros e Veteranos da Embraer (APVE), Associação Desportiva Classista Embraer (ADCE) e Rede Accor.