Comunidades indígenas do RN terão programas de inclusão digital

Descendentes de indígenas que vivem no Rio Grande do Norte serão beneficiados com ações de assistência técnica e extensão rural.

Os projetos e programas executados pelo Governo do Estado, através da Emater, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), serão levados, também, a estes remanescentes. Atualmente, estão cadastrados no Estado remanescentes indígenas nos municípios de Goianinha, João Câmara e Assu.

Para discutir a questão indígena na região Nordeste, o Ministério do Desenvolvimento Agrário e a Fundação Nacional do Índio (Funai) promoveram um curso com o objetivo de estabelecer as diretrizes para o desenvolvimento dessas comunidades. As ações têm início neste ano e constam, inicialmente, do fortalecimento dos grupos.

As extensionistas rurais da Emater-RN, Lígia Verônica de Souza e Adriene Chagas, participaram do encontro e já estão elaborando ações junto às instituições representantes dessas comunidades. Segundo Lígia Verônica, a primeira atividade é o intercâmbio, através do encontro dos norte riograndenses com as tribos do Pataxós, na Bahia, e Potiguaras, na Baía da Traição, na Paraíba. .