JOH_7042

Confira a linha Kawasaki off-road 2017

Fomos conferir a linha 2017 de motocicletas Kawasaki off-road. São máquinas projetadas para encarar trilhas, enduros, além de competições de Motocross. Destacamos a KLX 140G, uma motoquinha para quem deseja iniciar a curtição das trilhas deste nosso Brasil.

17KX450H_201GN1ILFA00D_C

A apresentação foi em Itupeva- SP na pista de Motocross Calango Cego para conhecer os lançamentos da linha Kawasaki de Motocross e Enduro 2017. Os novos modelos sofreram várias alterações para serem mais competitivos e rápidos, tanto nas pistas, quanto nas competições de enduro e nas trilhas.

São 6 modelos que compõem a linha OFF ROAD da Kawasaki: a KLX 110, KLX 140 G, KLX 450 R -motos destinadas a trilhas e Enduros-, além das KX 100, KX 250 F e KX 450 F – motos feitas para competir no Motocross.

Vamos começar pela linha de Enduro.

Kawasaki KLX 110

KIKO TOKUDA (6)

KLX 110, para crianças que querem entrar no Off Road

Destinada às crianças que estão entrando no mundo do Off Road, a KLX 110 é sinônimo de diversão, até mesmo para alguns adultos que gostam de curtir com Pit Bikes. Ela é equipada com um motor SOHC monocilíndrico de 112 cc e partida elétrica.

As 4 marchas são engatadas sem a necessidade de apertar a embreagem, pois o funcionamento da embreagem é centrífuga, ou seja, não existe o manete e o foco da criança é inteiramente voltado para a pilotagem.

KIKO TOKUDA (7)

Divertida e de fácil pilotagem

Ela tem o visual parecido com a linha KX de Motocross, mesclando o verde com branco e preto ela tem um design muito bonito.

Voltada para a criançada, a KLX 110 2017 já está disponível para venda com o preço público sugerido de R$ 7.790,00. A compra dela pode ser feita através de consórcio direto com a Kawasaki.

Kawasaki KLX 140 G

17KLX140C_242GN1ILF00D_C

KLX 140 G, com rodas grandes para ultrapassar obstáculos com mais facilidade

A KLX 140 G é desenhada para pilotos que vão iniciar em trilhas, que não tem experiência com o fora de estrada ou para aqueles pilotos não tão altos, adolescentes e mulheres.

O grande barato dela está na facilidade de pilotagem. Com menos de 100 kg, ela se mostra muito leve e ágil, com ótima dirigibilidade, graças ao chassi perimetral, à suspensão de longo curso, além das rodas de 21° na frente e 18° na traseira, calçadas com pneus Pirelli Scorpion MX Extra X que facilitam na hora copiar as irregularidades do terreno.

KIKO TOKUDA (1)

Moto bem acertada, voltada para os menos experientes

Ela tem um motor de 144 cm³, arrefecido a ar, monocilíndrico, carburado, com 5 marchas que limita o giro do motor a 10.500 rpm para evitar desgastes. Equipada com partida elétrica, além de freios a disco na dianteira e na traseira no formato margarida, que oferecem uma boa pegada e bom poder de frenagem. O freio dianteiro e traseiro tem diâmetro de 220 mm.

Devido a baixa altura do assento – 860 mm – ela facilita a pilotagem de pilotos menores. O sistema de suspensão tem curso de 33 mm na dianteira com garfos telescópicos e sistema de Link, batizado pela Kawasaki de Uni Trak na traseira com curso de 200 mm.

A KLX 140 G está disponível na rede de concessionárias Kawasaki pelo preço sugerido de R$ 12.500. O sistema de consórcio da Kawasaki também contempla este modelo.

Kawasaki KLX 450 R

JOH_6896

Facilidade de pilotagem é o ponto alto da KLX 450 R

 

Fabricada no Brasil, a Kawasaki KLX 450 R vem equipada de fabrica com painel digital que mostra hodômetro total e parcial, relógio e velocímetro. Seu farol dianteiro tem um design bem agressivo e compõe a beleza do conjunto óptico. A lanterna traseira é de LED, seguindo a tendência mundial. A moto vem com partida elétrica e a pedal.

O projeto de desenvolvimento deste produto foi debruçado em 2 pilares: confiabilidade mecânica e facilidade de condução.

No meu primeiro contato com a magrela pude perceber que ela é bem alta e oferece uma boa posição de pilotagem, bem neutra, confortável e relaxada, que permite o ataque a curvas, ao mesmo tempo em que facilita a vida daquele trilheiro sem muita experiência.

JOH_7171

A KLX 450 R é ideal para trilhas, mas surpreende no Motocross

Os freios a disco no formato margarida são muito bons, conferem um ótimo poder de frenagem, bem contundente.

Quando levamos em conta os objetivos da Kawasaki percebemos que os engenheiros fizeram a lição de casa, pois o ponto alto da KLX 450 R é a facilidade de pilotagem. Eu tive a impressão de que qualquer um pode acelerar ela, é uma moto muito fácil. Desde o momento em que subi nela me senti em casa, como se ela fosse a minha própria moto.

Quando pensamos em uma 450cc, normalmente atribuímos uma certa dificuldade em trilhas mais travadas, mas é nesse tipo de terreno que a KLX 450 R mostrou sua qualidade. O desenho do chassi foi feito em alumínio e inspirado nos modelos de Motocross, misturando rigidez e maneabilidade na medida certa.

KIKO TOKUDA (5)

Motor de 449 cc é forte, porém tem o comportamento mais amansado que a KX 450 F (Motocross)

A suspensão dianteira é invertida, o sistema traseiro é de link, chamado de Uni Trak, ambos com compressão e retorno ajustáveis. Para trilhas o conjunto é muito bom, já no Motocross superou as expectativas. Mesmo sabendo que a KLX 450 R é uma moto voltada para o Enduro a suspensão aguentou o tranco dos saltos com tranquilidade. No modelo 2017 o sistema de suspensão recebeu uma nova configuração.

Ela tem um motor de 449cc, monocilíndrico, refrigerado a líquido, DOHC, de 4 válvulas. É um motor forte, que acelera com vigor e responde com contundência, embora não seja nada parecido com a sua irmã do Motocross, a KX 450 F. O motor foi ajustado para oferecer mais torque em baixas rotações. Comparando o modelo 2016 com o 2017 senti uma melhora significativa na entrega de potência.

IMG_0842

Produzida no Brasil o preço é de R$ 33.490,00

A moto é bem silenciosa, quase não emite ronco algum, adequada para trilheiros que não querem incomodar os outros pelas trilhas. Produzida no Brasil o preço sugerido para a KLX 450 R é de R$ 33.490,00

Linha de Motocross

Agora que já falamos sobre a linha de Enduro, está na hora de falarmos sobre as motocicletas dedicadas às competições de Motocross. São motos mais voltadas para o alto desempenho, tem alterações em seus componentes como motor e suspensões para aguentar o regime de uso intenso das competições.

Kawasaki KX 100

14KX100F_201LIMIRS00D_C

Moto de entrada na linha KX – Motocross.

 

A KX 100 está posicionada como moto de entrada na linha KX. Com o mesmo DNA de competição das suas irmãs maiores a KX 100 recebeu diversas melhorias para garantir um melhor desempenho para os jovens nas pistas em busca dos melhores tempos.

Entre as principais novidades estão um novo chassi e um motor que responde de maneira inteiramente diferente do antigo, com mais potência e torque. O motor de 99 cc, 2 tempos, 6 marchas e refrigeração líquida sofreu modificações que resultaram em uma potência 16,8 % maior quando comparada com o modelo de 2013. Esse resultado foi obtido após um tratamento especial no motor, com alterações na camisa e nos anéis – que antes eram dois, agora é só um – ele é responsável pela redução de atrito, reduzindo a perda mecânica.

JOH_7120

Motor de 2 tempos tem que andar o tempo todo com o cabo enrolado

A suspensão traseira continua com o sistema Uni-Trak, mas ela teve o conjunto redesenhado para garantir mais estabilidade e o amortecimento mais firme. Ele é ajustável, possibilitando um set-up completo, com ajuste da pré-carga, compressão e retorno. A dianteira é invertida, assinada pela Showa, com novas válvulas, que prometem melhor amortecimento.

Algumas mudanças foram feitas na geometria da moto, os cubos do eixo da roda nos garfos dianteiros estão 12,5 mm mais curtos, melhorando a performance nas curvas, principalmente as mais travadas. O guidão tem 4 posições diferentes e as pedaleiras tem 2 opções, conferindo um ajuste mais individual de acordo com o gosto e altura do piloto.

O assento e tanque estão ainda mais planos, oque favorece um melhor posicionamento em diversas situações. O chassi de alumínio está mais estreito, além de mais leve, contribuindo com a pilotagem.

Assim como nas irmãs maiores, a KX 100 é equipada com freios dianteiro e traseiro a disco, no formato margarida. O dianteiro tem 220 mm de diâmetro, com uma pinça de pistões duplos e a traseira é um disco de 184, com uma pinça de pistão simples.

O preço público sugerido para a KX 100 é de R$ 29.990,00.

Kawasaki KX 250 F

17KX252A_201GN1ILS00D_C

A KX 250 F tem o design muito agressivo

A KX 250 F é a moto voltada para a categoria MX2 do Motocross. Seu motor tem exatas 249 cm³, monocilíndrico, com 4 válvulas, injeção dupla, câmbio com 5 marchas, lubrificação forçada e cárter semi seco.  A injeção dupla serve para duas situações diferentes: a 1ª garante uma resposta mais rápida e instantânea e a 2ª garante a potência.

A injeção eletrônica tem 3 modos de configuração que são: Padrão, soft e hard – cada um com uma configuração de motor diferente. Além destes modos, a KX 250F conta com o modo de controle de largada. Ao acioná-lo o mapeamento é específico para ajudar em largadas e maximizar a tração para obter um melhor resultado.

JOH_7042

A KX 250 F é uma moto muito rápida e forte

A KX 250F é uma moto deliciosa de pilotar. A todo tempo a ciclística dela te convida a atacar mais e mais. O ponto alto desta moto sem dúvida é o seu motor, ele é sempre muito forte, esbanjando potência em todas as rotações, principalmente nas mais altas, onde responde com vigor de dar inveja a qualquer 250 cc. O motor foi modificado, recebeu mudanças no pistão, foi reforçado e tornou-se mais leve.

A dirigibilidade é ótima e sem dúvidas pode ser creditada ao chassi, que foi redesenhado, sendo 6 mm mais estreito. A KX 250F é uma moto sem meio termo, ela te convida para uma pilotagem cada vez mais agressiva. Com ela é fácil ser agressivo, por conta da dirigibilidade e motor forte. Não é a toa que a KX 250 F tem fama de ser uma das 250 cc mais fortes da categoria.

Ela é tão fácil de andar que passa a sensação de controle total. É você que controla a moto, passando a impressão que o piloto está sempre no comando e nunca de passageiro. A KX 250 F está 1,7 kg mais leve, agora está com o peso de 104,5 kg em ordem de marcha.

DSC_5720

Linha Off Road da Kawasaki

Os freios a disco são projetados em formato margarida, com ø 270 mm na dianteira e ø 240 mm na traseira, que garantem um ótimo poder de frenagem, param a moto com muita facilidade e transmitem muita segurança para abusar cada vez mais do seu funcionamento.

A suspensão dianteira é carimbada pela Showa, ela utiliza um sistema muito peculiar. Ela é do tipo SFF (Separated Function Forks) ou em português, garfos de funções separadas. Isso quer dizer que cada garfo tem uma função diferente, o garfo esquerdo é incumbido da função de amortecimento, enquanto o direito cuida da absorção de impactos. Eles estão sendo usados para garantir uma ação suave e um amortecimento firme, assim maximizando a performance. A suspensão traseira é do tipo Uni Trak.

Preço sugerido de R$ 44.490,00

Kawasaki KX 450 F

DSC_5741

Motor de 449 cc tem o comportamento explosivo, com muita potência

A 450cc da Kawasaki é a irmã mais velha da família KX. Com um motor que é sinônimo de força e potência, no alto dos seus 449 cm³, a Kawasaki não divulga a cavalaria dos seus modelos, mas é um DOHC, 4 válvulas, 5 marchas e refrigerado a liquido. Posso dizer que esse motor é extremamente potente e é difícil explorar o potencial inteiro da KX 450 F, apenas pilotos profissionais o fazem e olhe lá.

A receita dos freios não mudaram, um disco em formato margarida de ø270 mm na dianteira e ø 240 mm na traseira, iguais a sua irmã menor – KX 250 F – que garantem uma frenagem de outro mundo.

Um chassi de alumínio, estreito e leve é o ponto chave da ciclística desta 450cc, a rigidez do conjunto garante uma ótima estabilidade em altas velocidades.

A suspensão dianteira também é Showa, com o funcionamento a ar. O conjunto é igualmente batizado de SFF – garfos de funções separadas. As bengalas foram revisadas para melhor funcionamento do sistema.

O mapeamento do motor funciona com o Plug and Play, ele ainda dispõe de um Kit de calibração, que permite uma maior variedade de ajustes no motor sem a necessidade de PC. Ele já vem com 7 mapas pré-carregados e é indicado para ajustes finos no comportamento do motor.

Os gráficos sofreram pequenas alterações visuais. A ECU foi revisada e reajustada para melhorar a distribuição de potência. Outra mudança foi feita no espaço entre o link do amortecedor e a balança, para aprimorar a tração. Preço público sugerido de R$ 47.490,00.Separador_motos



Jan Terwak

Publicitário, curte motos desde que se conhece como gente, é piloto de motocross, enduro, cross-country e trilhas. Empresta sua experiência no off-road para as avaliações de motos no Motonline.