Rally dos Sertões 2016 começou oficialmente nesta quarta-feira - foto: André Chaco

Confira a programação do Rally dos Sertões 2016

Sertoes_Cabeca_01

Começou oficialmente nesta quarta-feira (31) a 24ª edição do Rally dos Sertões, quando os boxes do Autódromo Internacional de Goiânia foram abertos para que pilotos e navegadores de todas as regiões do país comecem os trabalhos de preparação da máquinas para a pedreira que terão de encarar entre 3 e 10 de setembro em sete dificílimas etapas. É a 14º vez que Goiânia serve como ponto de partida dessa que é uma das maiores provas off-road do mundo.

A movimentação fica mais intensa na quinta-feira (dia 1º), quando terão início as vistorias de carros, motos, quadriciclos e UTVs. Na sexta-feira (dia 2), os campeões da edição 2015, patrocinadores, organizadores e representantes do governo de Goiás participam da entrevista coletiva. À tarde (das 15h às 17h), será a vez da carreata quando os participantes do Rally dos Sertões vão às ruas para apresentar suas máquinas à população goiana.

Rally dos Sertões 2016 começou oficialmente nesta quarta-feira - foto: André Chaco

Rally dos Sertões 2016 começou oficialmente nesta quarta-feira – foto: André Chaco

No sábado, todos começam a acelerar mais forte. Das 10h30 às 14h, na Cidade Alpha Goiás, em Senador Canedo, ocorre o prólogo. Em um circuito de aproximadamente dois quilômetros, será definida a ordem de partida da competição. À noite, após as 18h30, terá início a largada promocional, no Autódromo de Goiânia.

No domingo (dia 4), às 8h, os veículos começam a deixar o parque fechado, localizado no autódromo, e seguem em direção a Padre Bernardo (GO), onde termina a primeira etapa do Rally dos Sertões 2016. O primeiro dia de prova terá 364,54 quilômetros, sendo 111,79 cronometrados.

Rally dos Sertões 2016
Programação e descrição das etapas:

Sábado (3/9)
08h0 às 9h30 – Posicionamento dos veículos no Parque Fechado (Autódromo)
10h00 às 14h00 – Prólogo na Cidade Alpha Goiás (Senador Canedo)
15h00 às 16h00 – Retorno de Motos/Quadris e UTVs ao Parque Fechado
18h30 – Largada Promocional (Autódromo)

4/9 – Etapa 1 – Goiânia (GO) – Padre Bernardo (GO)
Deslocamento inicial: 248,43 km
Trecho especial: 111,79 km
Deslocamento final: 4,32 km
Total do dia: 364,54 quilômetros

Descrição da etapa 1: A especial começa com muitas subidas e descidas. Em uma região montanhosa, com muitas trilhas estreitas e sinuosas, com abismos dos dois lados e muitos tops sem visão. O que exige total concentração dos pilotos e navegadores. O piso predominante é o cascalho e a piçarra. Será uma especial de média velocidade, com poucas retas e a poeira será muito intensa.

5/9 – Etapa 2 – Padre Bernardo (GO) – Cavalcante (GO)
Deslocamento inicial: 34,27 km
Trecho especial: 374,84 km
Deslocamento final: 9,19 km
Total do dia: 418,3 quilômetros

Descrição da etapa 2: A especial terá início próximo a Mimoso de Goiás e será uma das mais técnicas e duras de todos os tempos. A largada será em zona agrícola, com longas retas. A competição segue por estradas de fazendas bem estreitas, sinuosas e com muitas lombas e lombadas. A prova continua por uma região montanhosa, com muitas pedras, lajes e zonas de trial com grandes erosões. A prova fica mais rápida e com todos os tipos de terreno (cascalho, piçarra, pedras grandes e lajes), alternando trechos de média e baixa velocidade. No último quarto da especial a prova fica bem veloz, seguindo assim até a última descida de serra, próximo a Cavalcante.

6/9 – Etapa 3 – Cavalcante (GO) – Posse (GO)
Deslocamento inicial: 22,95 km
Trecho especial: 376,41 km
Deslocamento final: 244,12 km
Total do dia: 643,48 km

Descrição da etapa 3: Será mais uma especial muito técnica e complicada. No início haverá estradas sinuosas, com muitas erosões e depressões. A prova prossegue por uma região montanhosa, com muitas subidas e descidas fortes e com trechos de trial. A prova se mantém sinuosa por estradas menores e com velocidade média. Mais à frente, prossegue por estradas de alta velocidade. O roteiro alterna trechos de média e alta velocidade, com muita navegação até o último trecho, onde a velocidade aumenta novamente e segue assim até o final. O piso predominante é o de cascalho. Porém, com muitas pedras, estradas de piçarra e pequenos trechos de areia.

7/9 – Etapa 4 – Posse (GO) – Luís Eduardo Magalhães (BA)
Deslocamento inicial: 14,62 km
Trecho especial: 361,94 km
Deslocamento final: 183,59 km
Total do dia: 560,15 km

Descrição da etapa 4: O Rally dos Sertões deixa o estado de Goiás e entra na Bahia. A especial deste dia começa bem próximo a Posse. Completamente diferente das anteriores, trata-se de uma prova bem rápida, com longas retas em áreas agrícolas de altíssima velocidade e muita navegação. A expectativa é que se registre as maiores velocidades da prova. O piso predominante é a piçarra. Porém, há longos trechos sinuosos e com areia. Segue assim até o seu último quarto, quando voltam as longas retas, com muitas lombas e depressões. Seguindo assim até o final do trecho cronometrado, no Km 40 da BR-020.

8/9 – Etapa 5 – Luís Eduardo Magalhães (BA) – Mateiros (TO)
Deslocamento inicial: 35,47 km
Trecho especial: 425,67 km
Deslocamento final: 00 km
Total do dia: 461,14 km

Descrição da etapa: Em Luís Eduardo Magalhães tem início a etapa maratona, na qual somente pilotos e navegadores podem fazer a manutenção de seus veículos. A especial terá início na Cachoeira do Acaba Vidas, na BA-458, com estradas bem sinuosas, muitas lombas e depressões. A prova prossegue por um longo trecho sinuoso e estreito, com estradas de piçarra e trechos com areia, o que exige muita navegação. Com três quartos da prova o ritmo aumenta novamente. Serão longas retas de alta velocidade. Seguindo assim até o trecho final, com muita areia na trilha.

9/9 – Etapa 6 – Mateiros (TO) – Ponte Alta (TO)
Deslocamento inicial: 00 km
Trecho especial: 514,98 km
Deslocamento final: 5,97 km
Total do dia: 520,95 km

Descrição da etapa: Esta será uma das etapas mais técnicas e difíceis de toda a história do Rally dos Sertões. A largada será no portão do parque de apoio. A especial começa travada, em estradas sinuosas e com piso arenoso. Segue por trechos de savanas, onde a navegação será primordial. A prova continua por estradas de piçarra e trechos arenosos, já no deserto do Jalapão. Depois do areião, há um trecho de trial e, no último quarto de prova, estradas menores de fazendas até o final.

10/9 – Etapa 7 – Ponte Alta (TO) – Palmas (TO)
Deslocamento inicial: 4,61 km
Trecho especial: 191,54 km
Deslocamento final: 47,46 km
Total do dia: 243,61 km

Descrição da sétima e última etapa: Esta etapa fecha o Rally dos Sertões 2016 com chave de ouro. A especial terá início bem próximo a Ponte Alta e segue por estradas de piçarra, com trechos sinuosos de altíssimas velocidades. Na sequência, aparecem estradas menores, com erosões, riachos, depressões e pedras. No último trecho, a prova fica rápida novamente e segue assim até a última descida da serra. O final da especial será em Taquaruçu, na TO-030. Dali, carros, motos, quadris e UTVs seguem em deslocamento até a praia da Graciosa, em Palmas.

Rally dos Sertões 2016 - Roteiro

Rally dos Sertões 2016 – Roteiro

 

Total da prova: 3.212,17 km
Total de trechos cronometrados: 2.357,17 km
74% de trechos cronometrados (recorde em 24 anos de história)

Acompanhe o Rally dos Sertões 2016, diariamente aqui no Motonline.

Separador_motosFonte: VipComm



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.