Largada do primeiro Enduro da Independência em 1983

Conheça Hugo Morato, um veterano do Enduro da Independência

O Enduro da Independência chega este ano em sua 32ª edição. Em mais de 30 anos de histórias, poucos pilotos participaram de quase todas as provas do maior Enduro de Regularidade do mundo. É o caso do belorizontino Hugo Morato, 53 anos e que participa pela 30ª vez do evento, que este ano será realizado de 4 a 7 de setembro e vai de Mariana (MG) à Vitória (ES).

 

Largada do primeiro Enduro da Independência em 1983

Largada do primeiro Enduro da Independência em 1983

O piloto foi campeão 7 vezes e na bagagem, muitas histórias e experiências,entre elas, a mais marcante, sem dúvidas foi a primeira vez. “Eu era muito novo, havia começado no esporte há pouco tempo, estávamos cansados de percorrer as mesmas trilhas na região de Macacos (distrito de Nova Lima, localizado na região metropolitana de Belo Horizonte) e então surgiu o Independência, uma oportunidade para conhecer novas trilhas e novos amigos”, disse o veterano, que em sua estreia, junto com os companheiros, insistiram numa trilha errada e chegaram em Brabacena (MG) às 22h, com mais de 7h de atraso.

Hugo Morato tem 30 participações no Enduro da Independência

Hugo Morato tem 30 participações no Enduro da Independência

Morato também lembra a evolução do esporte durante esses 30 anos. “Antigamente era uma farra, as pessoas iam de qualquer maneira e hoje profissionalizou e elitizou. Tem que se preparar”, completa o piloto, que na primeira vez competiu com uma Yamaha DT 180 e este ano vai de Honda CRFX 250.  Para o experiente Hugo Morato, o Enduro da Independência é sinônimo de confraternização e oportunidade encontrar os amigos dos outros estados. “Criamos ao longo das temporadas diversas amizades e nos vemos uma vez por ano no Enduro da Independência”, disse.

Entre tantas histórias inesquecíveis, Morato, sem se recordar do ano, lembra uma vez em que não completou a prova devido a uma queda. “Estávamos em Viçosa, quando eu caí e quebrei o braço, fiquei muito chateado por não terminar”, revelou o piloto, que ainda aconselhou os pilotos novatos a se dedicarem ao esporte e a cuidar do preparo físico e mental.

Tradicionalmente, o Enduro da Independência é uma prova de longa duração que testa a resistência de máquinas e pilotos. São 800km em quatro dias de competição. As inscrições são limitadas a 400 participantes e este ano a prova larga de Mariana (MG), pernoita em Manhuaçu (MG), Venda Nova do Imigrante (ES) e chega em Vitória (ES) no feriado da Independência do Brasil.