vespa 946 emporio armani

Conheça os modelos Vespa que você já pode comprar

Nesta semana, o Grupo Piaggio confirmou o que já havíamos adiantado no Motonline em junho e anunciou sua volta oficial ao Brasil, trazendo a conhecida marca de scooters Vespa. A empresa iniciará suas atividades no País com a venda de quatro modelos (Primavera, 946 Armani, GTS 300 e Sprint) para os quais os pedidos podem ser feitos a partir do dia 22 de outubro e que serão vendidos regularmente a partir de novembro.

Os preços, ainda não divulgados, não devem ser muito competitivos com os concorrentes do mesmo segmento, já que serão importados e nacionalizados serão apenas em 2018, quando os executivos da marca italiana já confirmou a pretensão de construir uma fábrica no Brasil, onde poderá inclusive montar motos de outras marcas do grupo. Enquanto isso não ocorre, conheça um pouco mais dos modelos de reestreia da Vespa no mercado brasileiro, já que a marca montou o scooter PX200 em Manaus entre os anos de 1986 a 1989.

vespa-primavera-4

A Vespa Primavera é a moto de entrada da marca, disponibilizada com motorizações de 125 cc e 150 cc, de quatro tempos. Aliás, como é de se esperar diante das novas leis que regulam as emissões de poluentes das motocicletas, as novas motos da marca abandonaram o som tradicional dos motores dois tempos e partiram para conjuntos de quatro ciclos, uma lástima aos saudosistas. Em seguida, também com motor de 150 cc, há a Vespa Sprint, com design mais colorido e jovem, condizente com a proposta da marca de desenvolver produtos “premium”, disponibilizada em 5 opões de cores.

A Vespa GTS 300 possui controle de tração e motor de 278 cc, que gera 22,3 cv e 2,24 kgfm de torque. Com uma proposta muito mais voltada ao design que à esportividade, o quarto modelo que a marca traz ao Brasil é a Vespa 946 Emporio Armani – sim, tem a ver com a grife de roupas. O modelo celebra os 130 anos da Piaggio e o 40º aniversário da Giorgio Armani, dois ícones da cultura italiana. O design da scooter, dentre diversos outros elementos, traz uma combinação especial de tons de cinza com toques sutis de verde, visíveis apenas sob determinadas condições de luz, seguindo a paleta de cores da assinatura Armani.

Como referencia, o modelo mais barato da marca, a Primavera 125 cc, custa 3.700 euros (R$13.700,00) na Europa. Fazendo uma conta bem grosseira (e otimista), acreditamos que ela chegue ao consumidor final na casa dos R$ 18 mil. Um detalhe muito positivo e que deve influir nas outras marcas é a presença do ABS em todos os scooters da Vespa.

Vespa Primavera

Vindo diretamente da Italia, ela chega ao Brasil com a missão de ser o carro chefe da marca por aqui, justamente por ser a moto de entrada da linha, mas é um modelo bastante difundido no mercado Europeu. Disponível em opções de 125 cc e 150 cc, conta com motor i-Get de quatro tempos, monocilíndrico, quatro válvulas, arrefecimento a líquido, alimentado por injeção eletrônica.

Inicialmente, o Brasil terá a Vespa Primavera nas cores vermelho Dragon (com assento bege) e Montebianco (com assento vermelho). Seu pacote de equipamentos inclui uma entrada USB, localizada dentro do compartimento da placa traseira na proteção de perna. Há, também, diversidade em acessórios originais da marca, como baú na mesma cor da carroceria (item também está disponível com descanso para as costas), para-brisa e carenagem superior.

Também prestigiando o design da Primavera, nota-se a capa do assento, guardada em compartimento no interior do banco. A mala do baú, em couro natural ou preto, é feita à mão, criando um toque especial à Vespa Primavera. O item tem capacidade para armazenar um capacete jet com visor. Selins “made in italy” de couro legítimo, com a inscrição “Elegance”, estão disponíveis.

Com uma proposta de uso urbano, o modelo possui tanque com capacidade para oito litros de gasolina e chega prometendo consumo de combustível perto dos 45,5 km/l na versão de 125cc, e de 41 km/l na versão de 150 cc. Segundo a marca, durante o desenvolvimento do motor i-Get, mais de um milhão de quilômetros foram rodados durante a fase de testes. Na ficha técnica, o motor de 125 cc aponta torque de 1,06 kgf.m a 6.000 rpm e potência de 10,7 cv a 7.700 rpm, enquanto a versão de 150 cc alcança 12,9 cv de potência máxima a 7.750 rpm e torque de 1,3 kgf.m a 6.500 rpm.

Ficha Técnica Vespa Primavera

125cc

150cc

Motor

Tipo Monocilíndrico, 4T, com injeção eletrônica
Diâmetro x Curso 52 x 58.6 mm 58 x 58.6 mm
Cilindrada 124.5 cc 154.8 cc
Potência 10,7 cv a 7.700 rpm 12,9 cv a 7.750 rpm
Torque 1,06 kgf.m a 6.000 rpm 1,30 kgf.m a 6.500 rpm
Distribuição SOHC (comando de válvulas simples no cabeçote)
3 válvulas por cilindro
Alimentação Injeção Eletrônica PFI (Port Fuel Injection)
Lubrificação Cárter úmido
Partida Elétrica

Transmissão

Embreagem Embreagem automática centrífuga seca com amortecedores de vibração
Câmbio Twist-and-go CVT com conversor de torque
Quadro Tubular de aço
Suspensão dianteira Garfo articulado de único lado, com mola em espiral e monoamortecedor de dupla ação – 78 mm de curso
Suspensão traseira Ajuste de 4 posições na pré-carga da mola e dois amortecedores de  dupla ação – 70 mm de curso
Roda dianteira Liga de alumínio – 2,50×11”
Roda traseira Liga de alumínio – 2,75×11”
Pneu dianteiro 110/70-11” – sem câmara de ar
Pneu traseiro 120/70-11” – sem câmara de ar
Freio dianteiro Disco de 200 mm ø de aço inoxidável operado hidraulicamente. Sistema ABS anti-bloqueio
Freio Traseiro 140 mm ø

Dimensões e peso

Comprimento/Largura 1.860/735 mm
Altura do assento 780 mm
Entre-eixos 1.340 mm
Tanque 8 litros (incluindo reserva de 2 litros)
Emissão Euro4

Vespa Sprint

Enquanto a Primavera substituiu a antiga Vespa LX, a Sprint aposentou a Vespa S. Mecanicamente, a Sprint tem muito de sua irmã mais acessível, como chassi, freios, suspensão e motor (apenas na versão de 150cc), diferenciando-se no visual. A scooter chega disponível nas cores vermelho Dragon, preto Lúcido, Montebianco, amareto Positano e azul Gaiola, todos com assento preto.

Além disso, a Sprint chega com aros de liga de alumínio e rodas com 12 polegadas, que podem ser substituídas pelas rodas de liga de alumínio com acabamento preto, que dão um ar de mais esportividade. Além dos bagageiros e protetores de perímetro cromados, existem outras versões com revestimento preto.

Ficha Técnica Vespa Sprint

Motor

Tipo Monocilíndrico, 4T, com injeção eletrônica
Diâmetro x Curso 58 x 58.6 mm
Cilindrada 154.8 cc
Potência 12,9 cv a 7.750 rpm
Torque 1.30 kgf.m a 6.500 rpm
Distribuição SOHC (comando de válvulas simples no cabeçote)
Alimentação Injeção Eletrônica PFI (Port Fuel Injection)
Lubrificação Cárter úmido
Partida Elétrica

Transmissão

Embreagem Embreagem automática centrífuga seca com amortecedores de vibração
Câmbio Twist-and-go CVT com conversor de torque
Quadro Tubular de aço
Suspensão dianteira Garfo articulado de único lado, com mola em espiral e monoamortecedor de dupla ação – 78 mm de curso
Suspensão traseira Ajuste de 4 posições na pré-carga da mola e dois amortecedores de dupla ação – 70 mm de curso
Roda dianteira Liga de alumínio – 3,00×12”
Roda traseira Liga de alumínio – 3,00×12”
Pneu dianteiro 110/70-12” – sem câmara de ar
Pneu traseiro 120/70-12” – sem câmara de ar
Freio dianteiro Disco de 200 mm ø de aço inoxidável operado hidraulicamente. Sistema ABS anti-bloqueio
Freio Traseiro 140 mm ø

Dimensões e peso

Comprimento/Largura 1.860/735 mm
Altura do assento 790 mm
Entre-eixos 1.340 mm
Tanque 8 litros (incluindo reserva de 2 litros)
Emissão Euro4

Vespa GTS 300

Audacioso, o maior e mais potente modelo da família Vespa quer estabelecer um novo patamar de design, conforto, segurança e tecnologia no segmento de scooters, adicionando elementos esportivos ao tradicional design italiano. Na Vespa GTS 300, destaque ao freio ABS de dois canais, sistema ASR de controle de tração e ao Vespa Multimidia Platform (VMP), sistema multimídia de conexão com o smartphone. Através dele, um aplicativo se conecta com o sistema eletrônico do GTS, fornecendo dados em tempo real, capazes de informar a distância percorrida, velocidade média, consumo médio de combustível, tacômetro, torque instantâneo, tensão da bateria e o local onde a moto está estacionada.

Além disso, possui função de análise geral com verificação da condição do veículo. Por exemplo, os sensores detectam o estado dos pneus, monitorando seu desgaste e calibragem. Se o nível de combustível estiver baixo, indica postos próximos por meio do sistema de navegação. O aparelho pode ser conectado na entrada USB, situada no interior da gaveta.

Em design e conforto, destaque ao novo elemento estético em formato de gravata com detalhe cromado, também presente no topo do paralama, e as luzes de seta, que agora possuem revestimentos transparentes. Percorrendo a lateral, as características linhas arredondadas da carroceria são destacadas com a linha cromada que percorre a base e o escudo frontal. Na traseira, a GTS 300 conta com conjunto de luzes reforçado por uma moldura cromada que se estende até o bagageiro suspenso. Complementando as atualizações estéticas, o design traz os tradicionais farol arredondado e descanso para os pés do passageiro.

Redesenhado, o compartimento abaixo do tanque agora é capaz de acomodar dois capacetes jet-demi. O modelo também possui bagageiro traseiro suspenso, que pode acomodar um baú (item de acessório), e gaveta na parte frontal às pernas, ideal para manter à mão itens menores, como óculos, documentos e celular. Além disso, ao lado da gaveta, há um gancho para pendurar, por exemplo, uma bolsa ou mochila. O motor é monocilíndrico, de quatro válvulas, quatro ciclos e 278 cilindradas, com arrefecimento líquido e injeção eletrônica. É capaz de fornecer uma potência máxima de 22,3 cv a 7.500 rpm, com torque máximo de 2,24 kgmf a 5.000 rpm.

Ficha Técnica Vespa GTS 300

Motor

Tipo Monocilíndrico, 4T, com injeção eletrônica
Cilindrada 278 cc
Diâmetro x Curso 75 mm x 63 mm
Potência 15.8 kW (22 HP) a 7.500 rpm
Torque 22.3 Nm a 5.000 rpm
Partida  Elétrica
Sistema de arrefecimento Líquido
 Lubrificação  Cárter úmido

Transmissão

Transmissão CVT com conversor de torque
Embreagem Embreagem automática centrífuga seca
Suspensão dianteira Garfo articulado de único lado com ESS (Enhanced Sliding Suspension), com mola helicoidal e amortecedor hidráulico
Suspensão traseira Ajuste de 4 posições na pré-carga da mola e dois amortecedores de dupla ação
Freio dianteiro Disco de 200 mm de aço inoxidável operado hidraulicamente. Sistema ABS anti-bloqueio
Freio Traseiro Disco de 200 mm de aço inoxidável operado hidraulicamente com freio ABS 2 canais para o sistema ABS/ASR
Pneu dianteiro 120/70 – 12″ – sem câmara de ar
Pneu traseiro 130/70 – 12″ – sem câmara de ar

Dimensões e peso

Comprimento/Largura 1930/755 mm
Entre-eixos 1370 mm
Altura do assento 790 mm
Tanque 9.5 litros
Emissão Euro 3

Vespa 946 Empório Armani

A 946 já nasce refinada, pois foi criada para homenagear o ano em que a primeira scooter do mundo foi lançada pela Piaggio, em 1946, na Itália – a Empório Armani  é sua versão de luxo. Falando em design, um dos pontos altos das Vespa, há muitos traços similares entre as irmãs Primavera, Sprint e GTS, mas com a 946 Empório Armani, não.

Acabamentos de couro marrom, acessórios de luxo, carroceria com combinação de cinzas com toques sutis de verde (visíveis apenas sob determinadas condições de luz), faróis de LED com sistema de dissipação de calor, luz traseira e setas também de LED, além de painel full LCD, criam um abismo de requinte entre as demais Vespa e esta versão. Há, ainda, o nome Emporio Armani impresso na lateral do veículo, enquanto o famoso logotipo da águia fica posicionado acima do farol dianteiro.

A moto também possui sistema ABS de duplo canal e controle eletrônico de tração (ASR), além de conjunto rodas 12 polegadas e juntas desmontáveis de liga de alumínio. O motor é de 125cc, i-Get, mas com três (e não quatro) válvulas. O quadro de aço conta com diversos componentes de alumínio, como guidão, suporte do assento, painéis laterais, escudo frontal e suporte dos retrovisores.

Separador_motos



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.