Consumidor não deve aceitar o nariz de palhaço

Um exemplo na luta contra o desrespeito aos direitos do consumidor; esse ‚ Marit“nio Barreto, jornalista e professor universit rio radicado em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Ap¢s comprar um carro e pagar um sinal adiantado, Barreto nÆo recebeu o produto dentro do prazo prometido. Durante exatos 51 dias, enviou faxes e fez telefonemas … montadora, que simplesmente ignorou as reclama‡äes e nÆo deu explica‡äes sobre o caso, obrigando o jornalista a desistir da compra e a quebrar uma rela‡Æo de fidelidade … marca que mantinha desde 1984. Finalmente procurado, Barreto nÆo aceitou acordo proposto pela empresa, que parecia ter como £nico objetivo o de silenciar um cliente insatisfeito.

O relato acima ‚ um breve resumo do caso, fartamente documentado no site de protesto www.maritonio.com.br. Ao brigar por seus direitos, na justi‡a ou na m¡dia, Marit“nio Barreto nos lembra que o consumidor brasileiro nÆo deve jamais aceitar o nariz de palha‡o.

Conhe‡a essa hist¢ria no link abaixo.