Foto: Transmissão por correia Harley Ultra Classic - Bitenca

Consumo, como medir – Transmissão silenciosa – Bi, Tri ou tetra. Mono?

Foto: Transmissão por correia Harley Ultra Classic - Bitenca

Foto: Transmissão por correia Harley Ultra Classic - Bitenca

Acabei de comprar uma cg 150 Ks 2007, e esta é minha primeira moto. Gostaria de saber quanto exatamente é a capacidade do tanque de combustivel dela? Busco esta informação para que eu possa fazer a média de consumo correta. Atenciosamente, Marco, 33, Tambaú, SP.

R: Marco, para medir o consumo você nem precisa saber o volume do tanque de gasolina, a técnica é a seguinte: Encha o tanque completamente, até o nível máximo permitido no manual e nesse momento anote a quilometragem indicada no hodômetro total ou zere um dos parciais.
Ande na moto, da forma que você preferir e pelos tipos de terrenos que a sua medição for requerer, tipo de estrada, percursos sinuosos ou de serra
(consomem mais) uso urbano ou em uto-estradas, etc.
Na próxima vez que for reabastecer, verifique o volume de combustível adicionado e anote também, no mesmo momento, a indicação do hodômetro total como quilometragem final ou no parcial a quilometragem percorrida pois se você zerou o parcial a leitura da quilometragem percorrida será direta. Calcule a fórmula, substituindo com os valores anotados como abaixo.
Com o hodômetro total:
Km final – Km inicial = Km percorrido
Com o hodômetro parcial a leitura é direta para Km percorrido
Km/litro = Km percorrido / litros consumidos no percurso (volume necessário para encher o tanque ao mesmo nível indicado no manual).
Em resumo, para saber quantos quilômetros você conseguiu rodar com um litro de combustível, divida Km percorrido pelo volume em litros que você teve que adicionar para encher o tanque novamente. Abraços


Pessoal, tudo bem? sempre participo do site e aqui estou para mais uma pergunta. Comprei uma kawasaki Z750 novinha e hoje ela está com 6.000 km e desde os 3.000 km ela bate corrente como carro velho. É so passar encima de alguma irregularidade que la está a escola de samba! Não sei mais o que fazer. Ja levei na concessionaria e em mecanico de confiança. Apertam a corrente, mas nao adianta, mesmo apertada ela bate na guia superior. Acho que uma moto de 35 mil nao poderia fazer tanto barulho assim! O que eu faço? Uma dica pelo amor de Deus! muito obrigado e parabens pelo site! Arthur, 27, Belo Horizonte, MG.

Foto: Motor Tri cilindrico Triumph - Bitenca

Foto: Motor Tri cilindrico Triumph - Bitenca

R: Arthur, não sabemos qual a sua experiência em outras motos mas um barulho de transmissão, em motos com corrente é comum e não representa defeito algum.
Às vezes os fabricantes colocam roletes para limitar o curso livre da corrente para que ela não bata em partes metálicas e além disso são
colocadas peças plásticas para amortecer esse barulho e proteger o chassi ou balança da suspensão.
É pouco provável que haja algum problema real na sua moto, principalmente se o seu mecânico já analisou a situação. Talvez a sua moto ideal tenha que ter transmissão por correia ou por eixo cardan. Essas são bem mais silenciosas.
Abraços.


Eu li aqui no motonline que os motores tricilíndricos são os mais equilibrados entre torque e força do que os bi e tetra, então por que eles não são a maioria? Wagner, 28, Cuiabá, MT

R: Wagner parece lógica a sua afirmação, mas não é tão simples assim. Há outras variáveis no desenvolvimento de uma moto. São monocilíndricas as mais estreitas e leves. Deseja-se com elas uma simplicidade mecânica, leveza e praticidade. No outro extremo está as tetra cilíndricas que proporcionam uma melhor proporção de potência, dada a mesma dinâmica de cabeçote. Então é ai que a coisa pega. Na configuração dos cabeçotes, relação entre diâmetro e curso, número de válvulas em cada cilindro… São inúmeras variáveis que entram na cabeça dos fabricantes para decidir. Até o ruído, por que não. Há muita gente que não abre mão do ronco de uma four.
A tri conta com o argumento do meio termo, sem radicalismos. Abraços