ComoFazer_conversa_13_01

Converse com sua moto

Este texto é para aqueles que estão começando agora na vida motociclística e não conhecem alguns “macetes” que facilitam a convivência com nossas queridas motos.

Ao navegar por uma rede social, entrei num grupo onde um motociclista neófito pedia ajuda, dizendo que a corrente da sua moto estava esticando e afrouxando à medida que a roda girava, provocando ruído excessivo no conjunto de tração. Lendo os demais posts, deu para sentir que o pessoal não entendia exatamente qual era a mensagem que a moto estava mandando para o piloto naquele momento.

ComoFazer_conversa_13_01A motocicleta está permanentemente se comunicando com seu dono, mas como ela não fala, faz isso mandando mensagens de diversas formas, que indicam a hora de trocar um ou outro componente. Cabe ao seu dono interpretar essas mensagens e atender seu pedido prontamente, evitando dessa forma que os problemas mecânicos se agravem e acarretem gastos extras e desnecessários.

Para avisar que as pastilhas estão desgastadas o freio passa e emitir sons agudos inconfundíveis e torna-se borrachudo; as válvulas emitem um som metálico que evidencia a hora da regulagem; a corrente de comando idem; e não é diferente com o carburador, que adquire uma “tosse” incômoda, passando a consumir combustível acima do normal. Estas são algumas formas da motocicleta nos avisar que está na hora de trocar algum componente ou precisando de limpeza e regulagens no carburador.

Hoje vamos falar especificamente sobre o conjunto de transmissão ou de tração – corrente, coroa e pinhão.

Quando esses componentes estão chegando no final da sua vida útil, a corrente passa a emitir um ruído mais alto que o normal, provocado pela dificuldade dos dentes da coroa e pinhão se encaixarem nos elos da corrente. Outro sintoma que indica a hora da troca é o constante “estica e solta” da corrente, facilmente percebido movimentando-se a roda traseira com a mão. Percebe-se que a corrente ora fica frouxa e logo em seguida fica tensionada além do aceitável.

Isso acontece porque o uso provoca desgaste irregular na circunferência da coroa e do pinhão, tornando esses componentes levemente ovalados, coisa de décimos de milímetros, imperceptível a olho nu, mas que provoca esse efeito incômodo. Quando chega nesse ponto de desgaste é indicada a troca imediata do conjunto pois esse tensionamento exagerado provoca uma sobrecarga no eixo do pinhão, que pode acarretar danos sérios à caixa de câmbio, ou mesmo o rompimento da corrente, o que pode trazer consequências seríssimas decorrentes do travamento da roda traseira pela corrente arrebentada. É tombo feio na certa.

Outro fator gerador de ruído na corrente é o desalinhamento da roda em relação à balança, ou seja, o pinhão e a coroa foram projetados para trabalhar em alinhamento perfeito, mas quando a instalação da roda traseira é feita desalinhando a coroa com o pinhão, a corrente passa a sofrer um esforço lateral atípico para o qual não foi projetada, e isso abrevia consideravelmente a sua vida útil.

Portanto, sempre que for fazer a lubrificação semanal da corrente da moto, deixe a roda traseira livre e gire-a com a mão, observando atentamente se não está ocorrendo o efeito “estica e solta”. Aproveite também para verificar se a coroa está perfeitamente alinhada com o pinhão observando se o espaço entre a borda do pneu e o braço da balança é o mesmo em ambos os lados. Não confie muito nos pontos de ajuste do tensionador da corrente. Esse procedimento simples irá prolongar a vida útil do seu equipamento.

Conferindo a centralização da roda traseira

Conferindo a centralização da roda traseira

E aí, já bateu um papo com sua moto hoje?Separador_motos



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.