Copa Brasil 2 Tempos agita a Motovelocidade nesse final de ano

Copa Brasil 2 Tempos agita a Motovelocidade nesse final de ano

Copa Brasil 2 Tempos agita a Motovelocidade nesse final de ano

Atendendo a um pedido dos amantes das motocicletas 2 tempos, a Comissão de Motovelocidade e Supermoto da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), realiza neste final de ano a Copa Brasil 2 Tempos. Serão três etapas, uma em Brasília, DF, no dia 04 de outubro, Goiânia, GO, 25 de outubro, e Interlagos, SP, 21 de novembro.

Segundo Carlos Senise, presidente da Comissão de Motovelocidade da CBM, os campeonatos regionais de motos 2 tempos vêm crescendo de forma acentuada nos últimos tempos, sobretudo nesses estados. Os pilotos mantém vivo o culto a esse tipo de motor e conservam motocicletas que atualmente possuem de 15 a 20 anos de fabricação.

As motocicletas 2 tempos de 135cc chegam a ter a potência equiparada a de uma moto de 250cc. A preparação desse tipo de motor gera mais resultados do que numa moto 4 tempos, o que agrada aos pilotos. O grid das etapas estaduais conta com mais de 20 competidores em todas as etapas.

-Criamos essa copa com o intuito de colocar os representantes dos regionais frente à frente, para ver quem é o melhor em nível nacional.Com isso, valorizamos o esforço desses pilotos que conservam verdadeiras raridades em suas garagens-, explica Carlos Senise.

A Copa Brasil 2 tempos segue o regulamento técnico geral do Brasileiro de Motovelocidade, que está disponível no site da CBM. As motocicletas deverão ter o peso limitado em 90kg, incluindo líquidos, e os motores devem atingir potência de no máximo 30cv.

A inscrição para a primeira prova está aberta na página da Federação de Motociclismo do Distrito Federal. Assim como já ocorre na Motovelocidade, os pilotos que forem correr na nova categoria, podem reservar os pneus Pirelli com a Corsa através do telefone (11)5666-8542, com Elison.

Outras informações no www.cbm.esp.br, www.fmdf.esp.br ou no (61) 3326-6792. A Copa Brasil 2 Tempos é uma realização da CBM e das Federações locais.