Prova da CBR 500R em Curitiba promete disputas acirradas

Copa Honda CBR 500R: previsão de disputas acirradas em Curitiba

A Copa Honda CBR 500R do SuperBike Series Brasil 2014 está acirradíssima. Igor Calura, Ademilson Peixer e Leonardo Tamburro protagonizaram em todas as etapas disputas eletrizantes, e o próximo desafio será nos dias 12, 13 e 14 de setembro, no Autódromo Internacional de Curitiba.

Prova da CBR 500R em Curitiba promete disputas acirradas

Prova da CBR 500R em Curitiba promete disputas acirradas

A prova paranaense – 6ª etapa do campeonato – terá ainda um tempero a mais, já que ela será realizada na terra natal de Peixer, segundo colocado da categoria com 103 pontos. O piloto da equipe RF Racing se mostrou muito confiante e feliz para encarar o desafio de correr em casa. “É muito bom. Não só a família, mas todos os amigos vão estar na torcida me incentivando, diz.
O campeonato está muito equilibrado. Acredito que pela prova ser em uma pista em que treino bastante, eu possa até ter alguma vantagem, mas pode ter certeza que tanto o Calura como o Leo andarão bem rápido. Eles são ótimos pilotos e têm técnica bastante apurada”, analisa o curitibano, que também fará a sua estreia na categoria 600cc SuperSport, como preparação para o ano que vem.

Do outro lado da moeda está Leonardo Tamburro, da equipe Solo Moto, que venceu duas das quatro corridas que disputou nesta temporada. Ele nunca competiu em Curitiba, mas promete fazer disso um estímulo a mais. “Não conheço a pista, e o Peixer é de lá. Creio que vá ser uma etapa mais difícil para mim do que para ele. Mas vou tentar buscar a vitória de novo”, conta. Ele também fez questão de elogiar o desempenho dos seus adversários nas outras provas. “É uma disputa saudável. Sempre chegamos bem próximos na linha de chegada. É gostoso porque estamos nivelados por cima, todos são pilotos de alto nível”, ressalta Tamburro.

E em meio a esse equilíbrio todo, quem se saiu melhor até agora foi Igor Calura, natural de Sertãozinho, município do interior de São Paulo. O piloto da Mototech, que perdeu a audição ao dois anos de idade, é o líder com 116 pontos e só pensa em manter a posição. Marisa, a sua mãe, explicou as virtudes que vem fazendo do seu filho vencedor até o momento. “Ele é tranquilo, mas quer liderar sempre. Ele chega no local, conhece a pista e já tenta montar o melhor traçado para vencer”, revela Marisa.