Foto: Tite na ‚poca que corrida de DR 350

Corridas, vento, correções, XTX 250, Qual etc

Foto: Tite na ‚poca que corrida de DR 350

Foto: Tite na ‚poca que corrida de DR 350

Cara, vc lembra do Alexandre (Pinga M‚)? Sou de Amapro Sp e conversei com ele, ele ‚ preparador de motos aqui em minha cidade. contei pra ele sobre seu site e ele me falou que correu com vc na categoria das antigas RD350, campeonato paulista, vc lembra? NÆo sabia que vc tinha corrido, qtos t¡tulos vc tem?
Öcaro – Amparo, SP

R: Rapaz, agora vc conseguiu emocionar esse velho e empedernido cora‡Æo. P“ o Pinga M‚ ‚ um cara de extremo valor, um cora‡Æo de ouro e um car ter incompar vel. Aprendi muito com ele e espero que vc aproveite tamb‚m as li‡äes de vida desse abnegado motociclista. N¢s corremos juntos um ano de Yamaha RD 350 e ele pilotava muito mais que eu! Minha carreira foi meio efˆmera, durou s¢ quatro temporadas inteiras e na £ltima delas, em 1999, eu fui vice-campeÆo Brasileiro. Corri com o Alexandre em 1992, se nÆo me engano, no campeonato paulista e ele seria o campeÆo se o campeonato nÆo tivesse sido interrompido por falta de verba. Eu o considero um campeÆo por m‚rito! Mande um enorme abra‡o a esse guerreiro!

Vento
Pelo jeito quem logo logo vai entrar em ebuli‡Æo vai ser o Doc Tite que ja deve ta quase fervendo de raiva com isso heheh. Ah aproveitando a oportunidade, qual a melhor forma de guiar com seguran‡a com vento lateral? como vc conhece Floripa ja deve ter passado pelas pontes que ligam a ilha/continente e ali bate um vento brabo principalmente no inverno quando chega o famigerado vento sul.
JoÆo – SÆo Jos‚

R: O vento lateral, tamb‚m chamado de trav‚s se caracteriza por ser um vento que vem de um lado. Logo, pra equilibrar as for‡as basta inclinar a moto pro lado do vento. Se o vento vem da direita, incline pra direita e vice-versa. Mas reze pro ventio nÆo parar de repente senÆo vc vai sair catando cavaco.

Corre‡äes
Pede pra eu sair Tite, porque eu vou corrigir a corre‡Æo da corre‡Æo da corre‡Æo da corre‡Æo.O amigo de Rio Branco escreveu:”criaturas excr£pulas”.NÆo estaria querendo dizer “criaturas inexcrupulosas”?
Rodrigo – Adamantina -SP
Tite, nÆo quero ser chato, mas como Luiz de SP me corrigiu nas cartas do dia 13/03 falando que a temperatura de fusÆo do estanho ‚ maior que a temp. ambiente eu tenho direito a resposta. Caro Luiz, a temperatura de fusÆo do estanho de fato ‚ maior que a ambiente (232§) e deve ser por isso que o estanho ‚ solido a temp. ambiente nÆo ‚ mesmo? Lembrando que o £nico metal liquido a temp. ambiente ‚ o merc£rio! Pra finalizar, eu nÆo errei nÆo, toda substƒncia possui um ponto de fusÆo e um de ebuli‡Æo, se a temp. ambiente a substƒncia for l¡quida, ‚ porque seu ponto de fusÆo est  abaixo da temperatura ambiente. A  gua ‚ a £nica (ou uma das pouquissimas, nÆo sei ao certo) que possui um comportamento an“malo a 4§C. Desculpe por ficar enchendo a paciˆncia com isso, mas ‚ para que tudo fique claro para os leitores.
Eduardo – Florian¢polis
Direito de defesa (r‚plica) Eduardo de Florian¢polis vocˆ deveria ficar menos tempo na praia para poder estudar mais, pois se vocˆ prestar aten‡Æo … minha sutil colabora‡Æo para a resposta do “Mestre” Tite, vai poder ler o seguinte: “os l¡quidos nÆo tem ponto de fusÆo” e ver que eu estou certo. Vocˆ TENTOU me corrigir escrevendo que o l¡quidos como qualquer outra substƒncia tˆm ponto de fusÆo e ebuli‡Æo mas esqueceu que l¡quido ‚ o estado da mat‚ria (ou substƒncia como queira). Toda mat‚ria sim tˆm ponto de fusÆo, ebuli‡Æo, solidifica‡Æo, etc).Enfim, os l¡quidos nÆo podem ser fundidos
Lauri – Campo Grande, MS

R: Vamos esclarecer as coisas: 1) o £nico que tem direito de resposta aqui nessa espelunca sou eu, mais ningu‚m! Vou abrir uma exce‡Æo porque adorei essa psicop tica discussÆo. Rodrigo, essa palavra a¡ tamb‚m nÆo existe, deve ser esdr£xula! Ah, quem quiser continuar essa fervorosa discussÆo pode ir pro f¢rum Motonline!

XTX 250
Sobre a XTZ 250 X, nÆo gostei dos aros de a‡o, e de ter quase todas as pe‡as aproveitadas da Lander. A Yamaha est  errada em criar supermotos nas coxas. Ser  que mesmo lan‡ando assim a Yamaha nÆo poderia (dentro da filosofia besta de aproveitar pe‡as) pelo menos colocar o disco de freio dianteiro da Fazer na 250 X ? Uma supermoto deveria ter um tanque maior para aumentar a autonomia, banco mais confort vel e far¢is de 60 W, apropriados para nossas estradas. Uma sexta marcha faz muita falta tamb‚m. Lembro da caixa de marchas da XT 225, uma beleza. Mas o pior que lan‡ar a moto assim ‚ ainda por cima querer cobrar mais caro. PORQUE? Sai uma roda, entra outra, sai um pneu, entra outro, etc. Onde est  o motivo do aumento de pre‡o da “X” em rela‡Æo … “R”? Coloca uma supermoto descente que a gente paga por ela. Ou vamos achar que o boa mesmo ‚ a Sundown, que chegou ontem no Brasil, mas j  sabe o que as japonesas ainda nÆo aprenderam depois de mais de 25 anos.
Sergio Sadam – Tangu  – RJ
Mamutes da Pedra MC

R: Grande Sadam, mas de onde vc tirou essas informa‡äes? J  viu a moto?

Qual
Tite, VOCÒ sairia de uma twister 2003 para uma gs 500 98? sobre a carta de 13/03, ao inv‚s de ¢leo para hemorr¢ide prefiro sentar de ladinho.
JoÆo – Vit¢ria – ES

R: Claro! Uma 500 ‚ bem mais legal que uma 250!

Do sul
TITE: Sou um grande admirador seu, desde os tempos da MOTOSHOW, na d‚cada de 80, e s¢ agora reuni coragem de te escrever. Para te dizer que tu ‚ O CARA! Continue assim, nunca pare, a imprensa motocicl¡stica sem vc nÆo tem a menor gra‡a! Um abra‡Æo, Geraldo “pocatelha ( lembra disso, qdo tu foste fazer aquela reportagem no JapÆo em 88? )” Simäes. Hehe. Gra‡as a vc eu devo o meu vasto (modesto) conhecimento motocicl¡stico!
Gilberto – Porto Alegre, RS

R: Grande Giba, obrigado pela mensagem. Sim, lembro bem dos bons tempos da Motoshow, era uma ‚poca na qual nos divert¡amos muito fazendo revista de moto. Hoje a caretice reina na maioria das reda‡äes e fazer revista de moto tornou-se uma atividade chata e exageradamente s‚ria. Admito que perdi o prazer desse tipo de comportamento. Felizmente ainda tenho o Motonline pra fazer o jornalismo especializado com profundidade sem cair na caretice. S‚rio sim, mas chato nÆo!