Crédito Direto ao Consumidor corresponde a 43% das vendas de veículos e comerciais leves no 1º semestre de 2010

No período, 62% das aquisições foram a prazo e as carteiras de CDC e Leasing
atingiram R$ 167,3 bilhões

Levantamento da Anef (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras), referente ao primeiro semestre deste ano, mostra o CDC (Crédito Direto ao Consumidor) como a modalidade mais utilizada pelo consumidor no período para a aquisição de veículos a prazo. A modalidade atingiu 43% do total de veículos comercializados entre janeiro e junho deste ano, enquanto 13% foram por meio de Leasing, 6% por Consórcio e 38% negociados à vista. No segmento de motocicletas, o CDC responde por 50% das operações, o Consórcio representa 30%, o Leasing 1% e os pagamentos à vista foram de 19%.

No setor de veículos comerciais (caminhões e ônibus), as negociações por Finame tiveram maior representatividade, ou seja, 73%; o CDC corresponde a 9%; o Leasing (incluso Finame Leasing) por 6%; as operações por Consórcio representam 2% e as vendas à vista foram de 10%.

Em relação ao crédito, o saldo total das carteiras de Leasing e CDC para aquisição de veículos pelas pessoas físicas cresceu 13,5% na comparação com o primeiro semestre de 2009, totalizando R$ 167,3 bilhões em junho de 2010, contra R$ 147,4 bilhões no mesmo período no ano passado. O maior destaque foi para as operações de CDC, que cresceram 33,9% na comparação com o mesmo período do ano passado, totalizando R$ 111,5 bilhões em junho de 2010, contra R$ 83,2 bilhões em junho de 2009. Já a carteira de Leasing fechou o primeiro semestre de 2010 com retração de 13,1%, ficando em R$ 55,8 bilhões, ante R$ 64,2 bilhões em relação ao mesmo período do ano passado.

A taxa média de juros praticada pelas associadas à Anef, em junho de 2010, se manteve estável em comparação ao mês de maio, fechando em 1,43% ao mês (18,58% ao ano). Já em relação ao mês de abril, há uma pequena elevação, pois a taxa estava em 1,40% ao mês (18,16% ano). Em junho de 2009, os juros estavam em 1,49% ao mês (19,42% ao ano).

“As recentes elevações da taxa Selic, desde o mês de abril, tiveram reflexo nos juros praticados em todo o mercado. No entanto, não registramos impacto nas vendas de veículos por meio de CDC e Leasing, já que as mesmas correspondem a 56% do total comercializado”, comenta Décio Carbonari de Almeida, presidente da Anef.

A inadimplência acima de 90 dias para os financiamentos de veículos por meio de CDC continua seguindo a tendência de queda e fechou junho de 2010 em 3,6% contra 5,4% no mesmo período do ano passado. Já em relação ao plano médio de financiamento, o prazo ficou em 42 meses nos primeiros seis meses de 2010, enquanto que no mesmo período de 2009 o plano médio estava em 40 meses.

“O setor automotivo apresentou uma boa evolução no primeiro semestre de 2010, que repercute diretamente nos volumes de crédito disponibilizados pelo Sistema Financeiro Nacional. Acreditamos que dentro deste cenário atual da economia, as perspectivas são de continuidade desse crescimento e as carteiras de CDC e Leasing para veículos e motos devem fechar o ano de 2010 com incremento entre 10% e 15% sobre os volumes alcançados em 2009”, analisa Almeida.