041

Crise no transporte público faz o mercado de bicicletas crescer

Há pouco mais de um ano no mercado, a montadora EvoluBike, já colhe os resultados do seu trabalho. Fundada pelos jovens empresários Alexandre Lima, Renato e Rogério Rovito, a empresa lançou em um ano três modelos de bicicleta que tiveram grande aceitação no mercado nacional. A montagem e a distribuição são realizadas no Brasil na sede da empresa. A expectativa da empresa é de alcançar uma produção de 30 mil bicicletas no prazo de cinco anos.

A idéia de montar a empresa surgiu ainda durante a universidade. Visionários e idealizadores, os engenheiros responsáveis pela marca decidiram investir em um negócio que fosse atual, inovador e que não agredisse ao meio ambiente. O problema do trânsito, nas principais capitais do Brasil e do mundo, é uma realidade crescente e as bicicletas são apontadas como meio de transporte eficiente para resolvê-los.

Segundo Alexandre Lima da Evolubike a bicicleta é o meio de transporte mais vendido no Brasil. Por ano são comercializados em média 5,3 milhões de modelos de bicicletas. “As bicicletas elétricas ou “e-bikes” são novidade e é cada vez mais comum encontrá-las nas ruas das cidades, porém faltava no país um projeto nacional, já que todas são importadas”, diz ele.

Segundo reportagens recentes, algumas ONGs que incentivam o uso de bicicletas calculam que cerca de 250 mil pessoas utilizam esse meio de transporte só na capital paulistana, não só pela mobilidade, mas pela consciência sustentável que preza também a qualidade de vida.

As bicicletas movimentam cerca de 130 milhões de euros por ano, carros e caminhões leves de cerca de 65 milhões de euros por ano, motociclos ligeiros cerca de 65 milhões por ano. Hoje, o mercado mundial de bicicletas elétricas é superior a 24 milhões de peças. Muito popular em países asiáticos e também muito utilizada em cidades européias a bicicleta elétrica começa a se destacar nas grandes metrópoles que enfrentam problemas de mobilidade urbana.

Para o engenheiro Renato Rovito, também sócio e responsável pelo departamento técnico da empresa o aumento da população e a centralização do mercado mundial nas grandes capitais causa a super lotação do transporte público e o aumento do número de veículos nas ruas. “Uma tendência cada vez mais presente no cotidiano é que a bicicleta vire o principal meio de transporte, pois é ideal para a mobilidade e ecologicamente correta, já que não polui a atmosfera”, explica.

Países como a China e a Holanda, por exemplo, já adotaram a bicicleta como um dos principais meios de transporte e na França a nova forma de ir e vir, já está em processo de consolidação. “A cidade de Copenhagen, na Dinamarca, foi toda reurbanizada por Jan Gehl, arquiteto que priorizou as ciclovias, desafogando o trânsito local”, diz Rogério Rovito, engenheiro e um dos sócios envolvidos no projeto.

Atualmente o Brasil possui mais de 600 km em ciclovias. Tendo em vista que a bicicleta será a solução para ajudar a destravar o trânsito existe previsão de construção de mais 206 km só na Bahia até a Copa do Mundo de 2014, 900 km no Rio de Janeiro e em mais 900 km em São Paulo até 2018.

Saiba mais sobre Bicicleta Elétrica
A bicicleta elétrica é uma bicicleta comum equipada com um motor elétrico acoplado em uma das rodas e acionado por uma bateria. Pode-se ou não utilizar o motor, que serve para produzir o movimento simplesmente acelerando ou para ajudar a pedalar. Caso não se acione o motor, você poderá continuar utilizando sua bicicleta como forma tradicional de se exercitar, utilizando o auxílio do motor apenas quando julgar conveniente. Quando acionado atinge uma velocidade máxima de 25 km/h. Nascida em 1890, a bicicleta é uma realidade e uma ótima alternativa para a prática de exercícios, para ir ao trabalho ou para se divertir, já que proporciona uma agradável sensação de leveza e liberdade.