Foto: Chegada do masculino

Cubano ganha a 65ª Prova Ciclística Internacional 9 de Julho

Foto: Chegada do masculino

Foto: Chegada do masculino

Fernandes Garcia, da equipe São Francisco/Kenda/Nossa Caixa, de Ribeirão Preto, colocou um estrangeiro no topo do pódio

O topo do pódio da 65ª edição da Prova Ciclística 9 de Julho ficou com um ciclista estrangeiro. Na tarde desta quarta-feira, feriado da Revolução Constitucionalista de 1932, o cubano Michel Fernandes Garcia, da equipe São Francisco/Kenda/Nossa Caixa, de Ribeirão Preto (SP), venceu a prova disputada do Autódromo Internacional José Carlos Pace, em Interlagos. Ele completou as 20 voltas no circuito, totalizando 86 km, com o tempo de 1h58min47seg, entrando para a galeria de vencedores da mais tradicional disputa do ciclismo nacional. A segunda colocação ficou com Bruno Tabanez, da São Lucas Saúde/UAC, de Americana (SP), enquanto em terceiro ficou Jean Coloca, da AAA Metodista/Sundown/Nossa Caixa, de São Bernardo do Campo, ambos com o mesmo tempo. Com a vitória, Michel somou 40 pontos no ranking da União Ciclística Internacional (UCI).

Já na Elite feminina, a vitória foi de Camila Coelho da Cesc/Sundown/Nossa Caixa, de São Caetano do Sul, que concluiu as cinco voltas em 36min12seg18. A segunda colocada foi a companheira de equipe Natália Santana, enquanto o terceiro lugar ficou com Maira Hendi de Moraes, ambas com o mesmo tempo.

Foto: As bicicletas invadiram Interlagos

Foto: As bicicletas invadiram Interlagos

A disputa da 65ª Prova Ciclística Internacional 9 de Julho repetiu o mesmo sucesso da edições anteriores. Com forte marcação, as poucas fugas que aconteceram foram logo anuladas pelo pelotão, deixando a decisão para o sprint final. Michel conseguiu manter-se entre os primeiros e, com o auxílio de seus companheiros de equipe, conseguiu chegar em condições de brigar pela vitória em sua primeira participação da prova.

Há um ano no Brasil, ele ainda não conseguiu entender a força de vencer uma 9 de Julho, motivo pelo qual não parecia muito entusiasmado pelo feito. “Fiquei feliz com o resultado. Estava bem e sabia que poderia conquistar um lugar no pódio. Mas definição no sprint pode dar qualquer um e hoje foi meu dia. Sem falar que minha equipe me ajudou muito”, explicou o ciclista de 25 anos, que decidiu ficar no Brasil por causa de uma namorada, após os Jogos Pan-Americanos do Rio. “O namoro terminou, mas eu decidi ficar e investir na carreira”, completou.

Para ele, o ciclismo brasileiro é bem forte. Michel, no entanto, sofreu muito nos primeiros meses para se adaptar. “Primeiro fiquei um tempo de trabalho. Há seis meses entrei na equipe e tive de suar muito para acompanhar o ritmo de treinos. Hoje, treinamos cerca de 500 quilômetros por semana, mas já estou andando junto”, brincou o atleta, que quando competia em Cuba conseguiu duas medalhas – bronze e prata – nos Jogos Centro-Americanos em provas de meio fundo (pista). Na semana passada sua equipe foi campeã dos Jogos Regionais.

Equilíbrio no feminino – A ausência das ciclistas da família Fernandes determinou o clima da Elite feminina deste ano. Com maior equilíbrio, o topo do pódio poderia ficar em poder de qualquer uma das participantes. E coube a Camila Coelho, de São Caetano do Sul, a honra de integrar a lista de campeãs do evento. “Não esperava por este resultado. Vim de bons resultados nos Jogos Regionais, mas não sabia como poderia ser o desempenho. Já corri em Interlagos e sei que é bem difícil, principalmente nos trechos de subida, e não me achava tão preparada. Foi uma prova complicada, mas consegui administrar até o final, quando dei tudo no sprint e consegui o resultado”, disse a vencedora, de 20 anos.

Os cinco melhores de cada categoria forma estes: Masculino – 1º) Michel Garcia (CUB), 1h58min47seg; 2º) Bruno Tabanez (BRA), 1h58min47seg; 3º) Jean Coloca (BRA), 1h58min47seg; 4º) Rodrigo Emanuel Mendieta (ARG), 1h58min47seg; 5º) Ricardo Ortiz (BRA), 1h58min47seg; Feminino – 1ª) Camila Coelho, 36min12seg18; 2ª) Natalia Santana, 36min12seg18; 3ª) Maira Hendi Moraes, 36min12seg18; 4ª) Aline Fernandes, 36min12seg18; 5ª) Érika Gramisceli, 36min12seg18.

A 65ª edição da Prova Ciclística Internacional 9 de Julho tem organização e realização da Yescom, GazetaEsportiva.net e Federação Paulista de Ciclismo, com supervisão da União Ciclística Internacional (UCI), Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e Federação Paulista de Ciclismo (FPC). O apoio é da Gazeta Press e TV Gazeta, com apoio especial da Prefeitura da São Paulo.

Mais informações no site www.yescom.com.br/novedejulho