Logo_AICurvelo_300x225

Curvelo, MG, entra na disputa para sediar o MotoGP no Brasil em 2014

A construção do Autódromo Internacional de Curvelo ainda nem começou, mas Minas Gerais já anunciou sua candidatura para sediar as provas do MotoGP™ a partir de 2014.

O fato é que esta semana, o grupo que gerencia o projeto recebeu do presidente da Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM, Firmo Henrique Alves, a confirmação de que o estado pode sediar, já a partir de 2014, a volta da etapa brasileira que teve sua última edição no país em 2004, no extinto autódromo de Jacarepaguá.

A notícia agitou os bastidores do governo de Minas Gerais e o início das obras podem começar imediatamente, uma vez que essa é a condição imposta pela CBM à cidade de Curvelo, para manter a preferência. O caráter de urgência pode ser utilizado para agilizar as aprovações necessárias. “O Moto GP é transmitido para 207 países, possui audiência e público maiores que a Fórmula 1” afirma o presidente da CBM em seu comunicado.

Curvelo entra firme na briga para sediar o MotoGP™ no Brasil em 2014

Curvelo entra firme na briga para sediar o MotoGP™ no Brasil em 2014

O desafio é grande, além da pista homologada e infra estrutura completa para receber público aproximado de duzentas mil pessoas, o grupo organizador ainda tem que construir 2 hotéis de luxo para atender ao caderno de encargos dos promotores da categoria, que exigem também o pagamento de aproximadamente 20 milhões de reais pelos direitos de realização do evento.

O Moto GP tem proporções semelhantes à F1 e até maiores. A transmissão de TV ao vivo chega a atingir mais de 700 milhões de pessoas em mais de 240 milhões de domicílios. No evento, a média é de 150 mil pessoas que acompanham cada etapa realizada, dos quais 75% possuem entre 16 e 35 anos e 70% são homens. Só a título de comparação e para se ter idéia do volume de dinheiro movimentado por um GP desse nível, no GP Brasil de F1 de 2012 foram gerados para São Paulo um retorno de 230 milhões de reais entre investimentos de empresas particulares e gastos de turistas que viajaram a cidade para o evento.

O projeto já foi entregue pessoalmente ao departamento responsável pela homologação de pistas da Federação Internacional de Motociclismo (FIM), através do comissário internacional da CBM, Philippe Thiriet.

Para saber mais sobre o projeto AI Curvelo  clique aqui