Cyril Despres fala sobre o Sertões 2006

O francˆs foi o grande campeÆo, seguido por seu compatriota David Castou; o brasileiro Jean Azevedo foi o terceiro colocado

O Rally Internacional dos Sertäes honrou a qualidade de “Internacional” nesta 14¦ edi‡Æo. O grande campeÆo das motos em 2006 foi o francˆs Cyril Despres, campeÆo mundial e do temido Paris-Dakar. Ele comenta sobre a organiza‡Æo do evento e promete voltar para o anivers rio de 15 anos do Rally.

Qual era a sua visÆo sobre o Rally dos Sertäes e o que vocˆ pensa agora, que participou da prova?

Ouvi dizer que a prova era muito boa, mas nÆo imaginava que fosse tanto. Cheguei aqui e vi um evento muito bem organizado e com trechos bastante dif¡ceis como, principalmente, o JalapÆo que muito me lembrou as areias do Paris-Dakar.

Como vocˆ encara o fato de vencer uma prova assim?
Foi uma competi‡Æo dif¡cil. Tive dificuldades para superar uma lesÆo do bra‡o, da qual estava me recuperando ao chegar ao Brasil. Fora a experiˆncia que os pilotos locais possuem. Eles j  conhecem os terrenos e os tipos de piso que enfrentar¡amos. Isso tudo era novo para mim.

Vocˆ considerou o per¡odo que disputou no Rally dos Sertäes como uma prepara‡Æo para o Paris-Dakar?
NÆo. Na verdade eu come‡o a me preparar em setembro, quando irei com a minha equipe andar pelo deserto. Aqui foi mesmo uma prova menor, mas bem dif¡cil.

O que falta para o Rally dos Sertäes alcan‡ar o n¡vel de dificuldade do Paris-Dakar?
Ac! ho que a organiza‡Æo poderia incluir mais navega‡Æo e especiai! s mais t ravadas e com grandes obst culos naturais, como pedras, rios, etc.

E no ano que vem, vocˆ volta para o Sertäes 2007?
Claro!!! Com certeza estarei aqui e vou chamar mais pilotos para participar desta competi‡Æo maravilhosa! Parab‚ns aos organizadores que transformaram a prova em um grande evento!

A competi‡Æo, v lida pela quinta etapa do Campeonato Mundial de Rally Cross Country, saiu de Goiƒnia no dia 27 de julho e percorreu os estados de Goi s, Tocantins, MaranhÆo, Piau¡ e Bahia, chegando nesta sexta-feira em Porto Seguro. A prova conta com a supervisÆo da FIM (Federa‡Æo Internacional de Motociclismo) e da CBM (Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo).